DEM é o partido que mais perdeu deputados em 10 anos

Resultado de imagem para José Agripino e temer
Turma do DEM

Estadão Conteúdo

Com evasão de 37 deputados e filiação de dez, o DEM foi o partido que teve a maior perda na Câmara desde 2007. A sigla hoje negocia a entrada de até 12 deputados na sua bancada de 29 parlamentares, e é uma das mais interessadas na antecipação da janela partidária.

Após a filiação do senador Fernando Bezerra (PE) ao PMDB e as abordagens pelo partido ao deputado Marinaldo Rosendo (PSB-PE), a disputa por outros dissidentes do PSB causou conflito com o partido do presidente Michel Temer. O líder do partido na Câmara, Efraim Filho (PB), chamou as atitudes do PMDB de “mesquinhas” e disse que os “rumos definidos” do DEM “falam mais forte que a caneta do PMDB”. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também reclamou do assédio do PMDB.

“Gerou um desconforto, um ruído. Não é o tratamento que um aliado espera receber. Parece que o PMDB acredita que a agenda do partido é maior que a agenda do Brasil”, disse Efraim Filho. “Essas atitudes mesquinhas do PMDB acabam fragilizando (o apoio do DEM)”.

O líder do partido diz que o DEM “foi o único partido a dar 100% dos votos a favor da reforma trabalhista”. “Nem dentro do PMDB o governo conseguiu essa lealdade, e é essa a resposta que recebemos”, afirmou. Efraim Filho, porém, nega que o desconforto terá alguma influência sobre a votação da segunda denúncia de Temer na Câmara. “Vamos analisar com base nos fatos”.

Leia Mais

Mais flechas de bambú: Rodrigo Janot denuncia grupo de senadores do PMDB por organização criminosa

Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre a Diretoria Internacional da Petrobras para angariar propinas de fornecedores da estatal

SÃO PAULO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta sexta-feira (8) uma denúncia contra os senadores do PMDB: Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá e Valdir Raupp. Os ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado também foram denunciados.

O caso faz parte do chamado “Quadrilhão, em que já foram denunciados políticos do PP e do PT. Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre a Diretoria Internacional da Petrobras para angariar propinas de fornecedores da estatal.

Procurador falador: julgamento da chapa Dilma-Temer foi um ‘papelão’

Carlos Fernando dos Santos Lima classificou como
Procurador falante que adora publicar suas opiniões pessoais, ele dever ter uma vontade enorme de ser politico

Estadão Conteúdo

O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, da força-tarefa da Operação Lava Jato, classificou nesta terça-feira (15), como “papelão” o julgamento da chapa Dilma-Temer, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em junho deste ano, a Corte eleitoral rejeitou a cassação da chapa vitoriosa em 2014. Santos Lima participou do Fórum Mitos & Fatos, da rádio Jovem Pan, em São Paulo.

“Nós temos que ter uma Justiça eleitoral que funcione e não uma instituição que no final das contas nos remete ao, desculpe, papelão que foi o julgamento da chapa Dilma-Temer. Depois disso tudo discutido e resolvido, nós podemos discutir efetivamente como financiar a política no Brasil”, declarou.

Deputado do partido do governador ameaça não votar mais em Robinson

Resultado de imagem para deputado Carlos Augusto MaiaO negócio não anda favorável para o governador Robinson Faria. arrodeado de babões incompetentes, o governador todo dia perde correligionários..

Agora quem está choramingando e ameaçando deixar o governo e não mais apoiar Robinson na próxima eleição é o deputado estadual do próprio partido do governador, Carlos Augusto Maia que foi candidato derrotado à Prefeitura de Parnamirim na eleição passada.

Segundo o Portal parnamirimagora.com.br o deputado está tiririca com o governador afirmando que não votará em caso ele não cumpra o que prometeu para Parnamirim.(veja)

 

 

Primo Bolsonaro também comeu filé da Friboi, ele recebeu R$ 200 mil da JBS

leleu-e-Bolsonaro
Bolsonaro com o ex-vereador de Caicó, primo Leleu Fontes, marcando sua visita ao RN

O nome do deputado federal Jair Bolsonaro (PP) também pode estar ligado ao escândalo da Lava Jato. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em “Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos”, consta que ele recebeu o valor de R$ 200 mil da JBS, durante sua campanha em 2014.

Naquele ano, Bolsonaro foi reeleito deputado federal com o maior número de votos no Rio de Janeiro – recebeu mais de 460 mil votos. O site Vice, trouxe a questão à tona.

O político postou um vídeo em seu canal do YouTube, onde afirma que os R$ 200 mil, metade do valor gasto em sua campanha, foram devolvidos como “doação ao partido”. No entanto, na planilha do TSE, os mesmos R$ 200 mil voltam à conta de Bolsonaro, agora numa doação feita pelo fundo partidário.Reprodução/ TSE

Fonte: www.metropoles.com

Por que políticos querem o fim do sigilo sobre delações?

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

Diante da expectativa da revelação das delações de 77 funcionários e ex-funcionários da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) apresentou este mês um projeto de lei que, se aprovado, acabará com o sigilo sobre delações homologadas pela Justiça. A ideia já vinha sendo apoiada por políticos de diversos partidos e deve ter boa recepção tanto no governo como na oposição.

Para cientistas políticos e juristas ouvidos pelo UOL, a medida sugerida por Jucá pode ajudar a conter os chamados vazamentos “seletivos”, mas também tira das autoridades o trunfo do segredo sobre os procedimentos de investigação.

“Se o investigado não tem acesso [aos procedimentos], não sabe contra o que brigar”, disse uma fonte da área do Direito que pediu anonimato. “O que está em jogo é o poder da informação. Quem tem acesso às delações tem o poder na mão.”

A delação da Odebrecht é considerada a mais explosiva da Lava Jato até o momento. Segundo o que já vazou para a imprensa, foram mencionados os nomes do presidente Michel Temer (PMDB), dos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), entre outros políticos.

A presidente do STF, Cármen Lúcia, homologou a delação no fim de janeiro, mas optou por manter o sigilo dos depoimentos.

Confira como um mau Agente de Penitênciaria é mais perigoso que qualquer líder de facção criminosa

Com este depoimento podemos verificar como é fácil fugir de uma unidade prisional no RN. O Governo do Estado tem que vigiar com rigor aqueles que vigiam os presos, ou seja, os desonestos bandidos perigosos maus e famosos guariteiros que no RN são policiais militares exercendo função que deve ser dos Agentes Penitenciários.

Por causa de um bandido desse, a sociedade vive intranquila com frequentes fugas, nossa Polícia Militar ocupada procurando os fugitivos quando poderia está fazendo policiamento ostensivo, isso sem falar no prejuízo que um sacana guariteiro desse dá facilitando uma fuga gerando um gasto extraordinário ao Governo do Estado para pagar horas de helicóptero e muitas viaturas na operação de captura.

Um safado desse desgraça todo trabalho da Polícia Militar e Civil do Ministério Público e do Poder Judiciário.

Um bandido desse era para ficar preso na mesma cela dos seus comparsas fugitivos de maneira exemplar.

Enquanto muitos Agentes de Penitenciarias, diretores, agentes penitenciários,psicólogos, médicos, educadores, servidores e guariteiros comprometidos e honestos, basta um necrosado deste para desgraçar o trabalho de todos.

Mas é preciso confirmar na investigação se o bandido fugitivo está falando a verdade, ou se existe apenas o guariteiro  Guerreiro envolvido na facilitação da fuga.

Com prefeito eleito foragido, vereador assume prefeitura

C1GjTQGWIAI6_uE

O vereador Hugo Prado (PSB) foi eleito neste domingo (1º) presidente da Câmara Municipal de Embu das Artes e assumiu a prefeitura no lugar de Ney Santos, que foi eleito mas está foragido depois de ter a prisão decretada. O vereador Hugo Prado foi eleito com 1.965 votos em outubro.

Durante a cerimônia de posse dos vereadores, foi lida uma carta escrita pelo prefeito eleito que se diz inocente e que vai se apresentar nos próximos dias. E que é inseguro para sua própria vida. Manifestantes fizeram protesto em apoio a Ney Santos.

Mesmo fazendo uma administração honesta, Franklin Capistrano só teve o voto dele

Resultado de imagem para franklin capistrano
Prefeito Carlos Eduardo Alves uniu-se com Raniere e Franklin ficou falando sozinho

Quem disse que alguém sendo probo no trato da coisa pública será reconhecido?

O vereador Franklin Capistrado fez uma das gestões mais probas na Câmara Municipal de Natal.

Durante sua presidência à Câmara foi fortemente questionada e investigada pelo Ministério Público e não sendo encontrado nenhum ato de improbidade ou malversação de recursos público.

Ao disputar a eleição com o vereador Raniere Barbosa, Franklin só deve o voto dele, ou seja, numa Câmara de 29 vereadores, Raniere Barbosa obteve 28. Os vereadores que elegeram Raniere dizem que querem mudar à Câmara.

Raniere, que está sendo chamado como o “Naur de Natal”, numa referência ao ex-secretário de Obras de Parnamirim que está sendo investigado por aumento vertiginoso de patrimônio.   Em seu primeiro discurso depois de eleito, Raniere disse que fará parceria com o prefeito Carlos Eduardo Alves em favor de Natal.

Confira os vereadores que votaram em Raniere:

Raniere Barbosa (PDT)

Carla Dickson (PROS)

Ubaldo Fernandes (PMDB,

Luiz Almir (PR)

Natalia Bonavides (PT)

Julia Arruda (PDT)

Ana Paula (PSDC)

Bispo Francisco de Assis (PRB)

Kleber Fernandes (PDT)

Eudiane Macedo (SD)

Chagas Catarina (PDT)

Aroldo Alves (PSDB)

Felipe Alves (PMDB,)

Wilma de Faria (PTdoB)

Preto Aquino (PEN)

Eleika Bezerra (PSL)

Sandro Pimentel (PSOL)

Cícero Martins (PTB)

Ney Lopes Jr. (PSD)

Paulinho Freire (SD)

Dinarte Torres (PMB)

Eriko Jácome (PTN)

Robson Carvalho (PMB)

Fernando Lucena (PT)

Nina Souza (PEN)

Klaus Araújo (SD)

Aldo Clemente (PMB)

Sueldo Medeiros (PHS)

2017 inicia com bandeira verde na conta de luz

Imagem relacionadaDa Agência Brasil

O ano de 2017 começa com bandeira verde na conta de luz do mês de janeiro. De acordo com o relatório mensal do Operador Nacional do Sistema (ONS), a condição hidrológica favorável determinou o acionamento de usinas térmicas com “Custo Variável Unitário abaixo de R$ 211,28 por megawatt-hora (R$/MWh)”.

Conta de celular mais cara a partir deste domingo, presente do STF para 2017

Resultado de imagem para celular desenhoA conta do celular pós-pago ou controle ficará mais cara a partir de 2017. Decisão do STF, de outubro, autoriza a cobrança de ICMS sobre a assinatura mensal e, com isso, os planos vão subir.

No caso da Oi, a alta chega a 35%. Um plano pós-pago que custa hoje R$ 21 por mês passará para R$ 28,30, a partir de 1º de fevereiro.

A TIM disse que não vai falar sobre o assunto. A Claro disse que já cobra o ICMS.

O reajuste começa a valer neste domingo (1º) na Vivo. No site da operadora, é possível consultar, de acordo com o plano, o novo valor.

O que está em jogo no processo que pode cassar Temer em 2017

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve julgar no primeiro semestre de 2017 a ação que pede a cassação da chapa formada pela ex-presidente Dilma Rousseff e o seu então vice e atual presidente, Michel Temer, sob a acusação de irregularidades no recebimento de doações nas eleições de 2014. A chapa vencedora é acusada de financiar sua campanha com dinheiro público desviado pelo esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.O pedido de cassação foi protocolado pelo PSDB, o rival na eleição e principal partido de oposição, logo após a reeleição de Dilma, em outubro de 2014.

Desde então, a ação teve dificuldades de seguir adiante, principalmente devido à falta de provas. Em outubro de 2015, o processo foi reaberto e, um ano depois, ganhou velocidade com o novo relator, o ministro Herman Benjamin.

Nos últimos meses, o TSE vem colhendo documentos para decidir se há provas suficientes para seguir em frente com o processo. Esta será a primeira vez que o TSE decide se vai ou não cassar o mandato de um presidente.

Como andam as investigações?

Resultado de imagem para chapa Dilma-TemerEm dezembro deste ano, peritos do TSE encontraram novos indícios de fraude e desvio de recursos ao analisar o sigilo bancário das gráficas VTPB Serviços Gráficos e Mídia Exterior Ltda., Focal Confecção e Comunicação Visual Ltda. e Rede Seg Gráfica Eireli, contratadas como prestadoras de serviços para a campanha de Dilma e Temer.

Nesta terça-feira (27/12), a Polícia Federal realizou operações de busca e apreensão em 20 endereços espalhados pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina. A operação investiga se as gráficas realmente tinham capacidade para prestar os serviços declarados.

Cenário de fraudes

A chapa Dilma-Temer pode ser cassada mesmo se não forem comprovadas irregularidades na prestação de serviços das gráficas. Segundo o jurista Fernando Neisser, da Associação Brasileira de Direito Eleitoral e Político, ao longo desta fase de análise de documentos, que antecede o julgamento, a acusação vem tentando reunir indícios de que houve um “cenário de fraudes”.

Isso significa que a estratégia da acusação não depende apenas da comprovação de fatos isolados de corrupção. “Provas de abusos políticos e econômicos menores, que provem que o cenário da campanha foi, como um todo, fraudulento, são suficientes para uma condenação”, afirma o jurista.

Além das irregularidades na prestação de serviço das gráficas, há outras acusações contra a chapa Dilma-Temer, como supostos pagamentos de propinas disfarçados de doações de campanha.

Separação de julgamentos

Um detalhe que reforça o tom de ineditismo deste processo é que a defesa de Temer quer que o balanço das contas criadas para arrecadações de campanha seja julgado separadamente. Como são contas distintas, Temer quer que elas sejam desvinculadas, pois, no caso da condenação de Dilma, ele escaparia da cassação.

Em casos como este, o TSE costuma julgar a chapa por entender que, embora as contas sejam separadas, tanto o candidato principal como o vice são beneficiados pela eleição.

“Se fica provado que uma chapa cometeu abusos na campanha e, por meio desses abusos, chegou ao poder, faz sentido que os dois percam os mandatos. Afinal, o vice chegou ao cargo graças à eleição da chapa”, defende Neisser.

Na visão do jurista, uma possível adesão do TSE ao pedido de Temer resultaria em problemas para as candidaturas futuras. Seguindo essa lógica, os vices passariam a ser considerados potenciais inimigos dos candidatos principais. Eles poderiam coletar provas de fraudes, por exemplo, durante a campanha, e entrar com pedido de cassação logo depois da posse. Em caso de vitória, assumiriam o cargo principal. Essa possibilidade de separação de julgamento também poderia incentivar que candidatos principais cometam fraudes e joguem a culpa nos vices.

A defesa de Dilma quer que a chapa seja julgada em conjunto, seguindo jurisprudência da corte. Embora uma posição contrária à separação seja quase unânime entre os juristas, existe a possibilidade de o TSE aprovar o pedido da defesa de Temer.

O que pode acontecer com Dilma e Temer

O processo do impeachment cassou o mandato de Dilma, mas não seus direitos políticos. Se a Justiça decidir pela cassação da chapa reeleita em 2014, além de ter perdido o mandato, a petista ficará também inelegível. Já Temer perderá o mandato e também ficará inelegível.

Caso o TSE decida cassar a chapa Dilma-Temer em 2017, e essa decisão for confirmada pelo Judiciário, o artigo 81 da Constituição prevê que o Congresso elegerá um novo presidente para cumprir o restante do atual mandato.

Temer já afirmou que, se for condenado, vai recorrer com “recursos e mais recursos” da decisão, mas que “respeitará a decisão final do Judiciário”.

Pode haver eleição direta?

Sim, essa possibilidade existe, segundo alguns juristas. Em parte por causa do grande apoio entre a população, a possibilidade de eleição direta passou a ser cada vez mais debatida nos meios políticos e na imprensa nas últimas semanas. A tese de eleição direta se apoia numa minirreforma eleitoral aprovada em 2015 pelo Congresso Nacional e que determina que haja eleição indireta somente se houver vacância de um cargo público majoritário, por decisão da Justiça Eleitoral, nos últimos seis meses do mandato. Do contrário, eleições diretas devem ser convocadas num prazo de 20 a 40 dias.

Juristas debatem, porém, se essa alteração é constitucional, pois ela parece estar em claro conflito com o artigo 81 da Constituição, que determina a realização de eleição indireta se houver vacância nos últimos dois anos do mandato presidencial. Em maio, o Supremo Tribunal Federal recebeu uma ação de inconstitucionalidade, movida pela procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que argumenta justamente que a minirreforma não pode se sobrepor à Constituição. O julgamento da questão pela corte suprema só deverá acontecer depois de fevereiro, quando acaba o recesso dos juízes.

Um outro caminho para a eleição direta seria a aprovação de uma proposta de emenda constitucional (PEC) que alterasse o artigo 81 da Constituição.

Impactos econômicos e políticos

Para Kai Michael Kenkel, pesquisador associado do Instituto Alemão de Estudos Globais e Regionais (Giga), de Hamburgo, eleições indiretas não trariam estabilidade política para o Brasil. “Pelo contrário, prolongariam a sensação de improviso e caos político.”

Segundo Kenkel, existe uma insatisfação popular geral em relação aos partidos brasileiros. “Essa crise de representatividade não seria solucionada com um presidente eleito pelos parlamentares.”

Na análise do cientista político Jens Borchert, da Universidade de Frankfurt, tanto o impeachment como o pedido de cassação que tramita no TSE mostram que a oposição brasileira não sabe perder. “O PSDB errou lá atrás, ao não aceitar a derrota nas eleições de 2014”, diz Borchert. “Perder faz parte do jogo da democracia. É o que garante a tão necessária alternância de partidos no poder.”

Na leitura do cientista político alemão, a imagem de toda a classe política está prejudicada. “Os políticos, mais uma vez, desrespeitaram a democracia brasileira. Todos saem perdendo.”

Os prejuízos também poderiam alcançar as finanças do país. “Os mercados não gostam de sistemas políticos instáveis”, diz Oliver Stuenkel, professor de relações internacionais da FGV-SP. “Uma nova mudança na presidência poderia provocar desconfiança dos investidores estrangeiros e desmotivar o investimento externo, mas apenas no curto prazo”, afirma.

Mulher e amante tramaram morte de embaixador da Grécia

A Polícia Civil do Rio confirmou nesta sexta-feira (30) que o corpo encontrado em um carro carbonizado no Arco Metropolitano é do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis. Os investigadores pediram a prisão da brasileira Françoise Amiridis, viúva do diplomata, e do policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho. Segundo a investigação, os dois são suspeitos de participação no homicídio e a principal hipótese é de crime passional. A informação foi dada com exclusividade pela repórter Bette Lucchese no RJTV.

Françoise comunicou na quarta-feira (28) o desaparecimento de Amiridis, de 59 anos. Segundo ela, ele saiu de casa Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na noite de segunda-feira (26), em um carro alugado sem dizer onde ia.

O veículo foi encontrado incendiado no fim da tarde de quinta (29), com um corpo em seu interior. O cadáver está sendo periciado no Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu.

Carlos Eduardo Alves vai a la playa

ceaEm meio de uma cidade em crise com atraso de salários dos servidores, o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves estava passeando solenemente na Praia de Ponta Negra acompanhado do primo Cláudio Porpino.

O motivo da caminhada era escolher um lugar para instalar uma academia para terceira idade para atender banhistas com buchos avantajados.

Os servidores estavam nas agências bancárias procurando saber se os salários tinham sido depositados.

Cláudio Porpino estava praticando stand up.

 

Expectativa de vida do brasileiro sobe para 75,5 anos

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

jorge-celioA expectativa de vida do brasileiro nascido em 2015 é de 75,5 anos, segundo dados divulgados hoje (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O dado foi publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União. A expectativa de vida para brasileiros nascidos em 2014, divulgada no ano passado, era de 75,2 anos.

Os detalhes da pesquisa Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil, inclusive a diferença de expectativa de vida entre os sexos, serão divulgados às 10h pelo IBGE.

As informações são usadas como parâmetro para o fator previdenciário no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.