Em escuta, diretor da BRF fala de bactéria, propina e exportação vetada

Interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca mostram que um dos diretores presos da BRF, gigante nacional do ramo alvo da investigação, estava preocupado com a contaminação por bactéria salmonella na unidade de Mineiros (GO).

Segundo as interceptações feitas com autorização da Justiça, André Luis Baldissera comenta com outro funcionário da companhia que a contaminação teria potencial para suspender as exportações da fábrica para sempre (ouça as conversas, nesta reportagem).

Baldissera é um dos 25 presos preventivamente na operação da PF. Outras 11 pessoas foram presas temporariamente, das quais oito já deixaram a prisão.

Na sexta-feira, reportagem do UOL mostrou que o Ministério da Agricultura havia omitido em uma lista sobre a Carne Fraca a suposta contaminação de frangos em granjas da BRF.

No diálogo gravado pela PF, é dito que o fiscal responsável pela autuação vai “matar no peito” a notificação e não vai avisar Brasília, para que a empresa resolva os problemas até uma nova inspeção algumas semanas depois. Teria ficado combinado que a certificação seria suspensa, mas, como a fábrica não produziria nada no período em questão, não haveria problema. A BRF nega irregularidades.

Em outro trecho, é dito que o fiscal em questão teria pedido contribuição para campanhas eleitorais do PDT na região. Logo após a operação, o PDT divulgou nota onde diz que nunca teve indicação de cargo no Ministério da Agricultura (ouça os diálogos abaixo).

 

Leia Mais

STJ concede habeas corpus que concede prisão domiciliar a mulher de Sérgio Cabral

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu habeas corpus permitindo que Adriana Ancelmo, esposa do ex-governador Sergio Cabral, fique em prisão domiciliar. A decisão foi divulgada pelo tribunal na noite desta sexta-feira (24).

Ela havia recebido o benefício de prisão domiciliar no dia 17, em decisão do juiz federal Marcelo Bretas, mas a medida havia sido cassada, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).

Os advogados de Adriana recorreram ao STJ, que decidiu em caráter liminar pela saída dela de Bangu. O motivo alegado pela defesa é que ela tem dois filhos menores de idade para cuidar, de 11 e 14 anos, que estão privados da convivência de ambos os pais, pois Cabral também está preso.

Leia Mais

Com menos de 100 dias depois de eleito prefeito, “O Liso” de Jucurutu muda de partido

Resultado de imagem para Jucurutu, Valdir Medeiros
Valdir Medeiros

O prefeito de Jucurutu, Valdir Medeiros, conhecido como “O Liso”, filia-se ao Solidariedade neste sábado, 25.

O prefeito Valdir deixa o PROS, partido que deu legenda para ele disputar a eleição.

O presidente do PROS, deputado e oftalmologista Albert Dickson não consegiu mais enxergar  o primo “Liso” depois que ele foi eleito prefeito.

Basta de liseu…

 

Leia Mais

Rinaldo Reis fala sobre atentado que foi vítima

Ainda triste e estarrecido com o covarde atentado de que fomos vítimas, eu e meus colegas de gestão, em pleno Gabinete da Chefia da Instituição e durante o expediente normal de uma sexta-feira, dirijo-me a todos vocês para agradecer e reafirmar nossa vontade de continuar tocando nossa gestão com o mesmo afinco, com os mesmos ideais, com a mesma visão de Ministério Público que nos fez concorrer, assumir e aperfeiçoar nossa querida Instituição, para que ela seja o que é hoje – mais democrática e mais eficiente.

Agradecer a Deus, por não ter sido alvejado pelos diversos disparos contra mim dirigidos, bem como por ter impedido a consecução do objetivo criminoso contra nossos queridos colegas, Jovino e Wendel, que já se recuperam bem dos procedimentos médicos por que passaram depois de terem sido feridos.

Agradecer ao médico Luiz Roberto Leite Fonseca, Secretário de Saúde do Município e também médico, que, estando na Procuradoria-Geral de Justiça para um evento no momento do crime, prontamente ajudou Wendel e Jovino com seus conhecimentos na área da urgência/emergência médica, seguramente contribuindo para evitar um resultado pior.

Agradecer ao SAMU-Natal, que chegou ainda a tempo para imediatamente realizar o atendimento eficaz e o deslocamento de Wendel ao Walfredo Gurgel, assim como a toda a equipe médica deste hospital público, cuja expertise mais uma vez restou comprovada, pelo excelente atendimento que prestou a nossos colegas baleados.

Agradecer ao Secretário de Segurança Pública e toda sua equipe, pela prontidão com que atuou e ainda atua para preservar as evidências probatórias no local do crime e buscar outras, bem como diligenciar para prender o autor do fato, ainda foragido.

Agradecer a todos os promotores de justiça que também, de uma forma ou de outra, ajudaram nas primeiras ações para assegurar provas do fato e tentar prender o criminoso.

Agradecer a todos do Gabinete de Segurança Institucional, que logo chegou à PGJ e nos deu o apoio e a orientação necessários nesse momento de crise.

Agradecer, por fim, àqueles que nos abraçaram e nos ligaram, dando-nos força, carinho e apoio num momento tão difícil.

Sei que o momento é aterrador, é daqueles em que a maldade humana nos deixa perplexos com suas capacidades destrutivas.

Os disparos feitos contra mim, Jovino e Wendel o foram por conta de nossa atuação funcional, do quase integral cumprimento de nosso programa de gestão de forma firme, honesta e respeitosa, desde o primeiro dia. Os disparos foram feitos contra o Procurador-Geral de Justiça, o Procurador-Geral de Justiça Adjunto e o Coordenador Jurídico Administrativo do Ministério Público do Rio Grande do Norte, não por aspectos pessoais dos ocupantes desses cargos, mas por defendermos e implementarmos ideias com as quais não concordava o atirador. Ele deixou isso claro nos documentos que jogou em cima de minha mesa, antes de começar sua barbárie.

Vamos responder ao atentado com a aplicação da lei, dentro do ordenamento jurídico pátrio, como tem que ser. E com a regular continuidade de nosso trabalho, que recomeça segunda-feira, tanto para mim quanto pra minha equipe e para os demais membros e servidores do MPRN, com exceção de Jovino e Wendel, que ainda estarão sob recuperação, mas certamente já ansiosos para a volta ao trabalho.

Contra a maldade, que continuemos com o bem, a justiça. Contra a intenção destrutiva, que continue nosso labor até o fim, com ainda mais disposição de construção de um Ministério Público melhor, mais organizado e mais prestativo do serviço que devemos à cidadania.

A sociedade está lá fora esperando por todos nós, com seus direitos violados. O Ministério Público continua sua trajetória normalmente, com seu atual Chefe ainda mais disposto e orgulhoso de estar ao lado de todos vocês, membros e servidores, no cumprimento de nossas relevantes atribuições.

Finalizo desejando a Jovino e Wendel pronta recuperação, e que retornem logo aos respectivos postos, pois vocês, ao menos para mim e para todos os que fazem nossa gestão, são indispensáveis e insubstituíveis.

Ótimo fim de semana a todos, com as bênçãos de Deus.

Rinaldo Reis Lima
Procurador-Geral de Justiça

Leia Mais

Atentado revela clima de desarmonia entre servidores e alguns promotores do MPRN

O atentado ao procurador-geral de Justiça do MPRN, Rinaldo Reis em que foram baleados os promotores Jovino Pereira da Costa Sobrinho e Wendell Beetoven revela um clima muito tenso e desarmonioso entre alguns promotores e servidores.

Segundo uma fonte do Blog do Primo, o Ministério Público do RN passou a ser uma instituição muito mais policialesca que promotora de justiça e fiscal do cumprimento da lei.

Muitos promotores com uma vaidade exacerbada e soberbos, tratam servidores com grosseria gerando muitos casos de depressão nos servidores. No MP servidores tem medo até de falar..

Membros do Ministério Público estão sendo isolados pela sociedade como foram os militares da época do golpe militar.

Ressalvo que esse não é o comportamento do procurador-geral Rinaldo Reis que trata-se de uma pessoa muito educada e cavalheiro.

 

Leia Mais

Justiça Federal no RN recebe homenagem da Assembleia Legislativa pelo seus 50 anos

homenagemO presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) destacou a trajetória da Justiça Federal, no Estado, com grandes contribuições ao povo potiguar, na sessão solene realizada na manhã desta sexta-feira (24) no plenário da Assembleia Legislativa em homenagem aos 50 anos da Justiça Federal no Rio Grande do Norte (JFRN).

“Em 1967 a Seção Judiciária potiguar foi instalada. De outrora em diante, começava ali uma trajetória de grandes contribuições ao nosso povo, essencialmente fazendo Justiça, mas destacando-se, também, pelo pioneirismo nacional em muitas ações de gestão e julgamentos. Sendo assim, não poderia o Poder Legislativo deixar de reconhecer e de enaltecer o Jubileu de Ouro da Justiça Federal no Rio Grande do Norte, pois faz-se necessário conservar a memória e refletir sobre a trajetória percorrida até o momento”, disse Ezequiel Ferreira.

O deputado, que foi o propositor da homenagem, disse ainda que todo o reconhecimento advém, é fato, da capacidade de seus magistrados, servidores e colaboradores. “São pessoas que trazem engajamento na atividade e qualidade no trabalho, marcas próprias da Instituição. Entre magistrados, servidores, estagiários e colaboradores, a Seção Judiciária conta com cerca de 700 pessoas, que são movidas pela causa do bem servir a toda a população do Rio Grande do Norte”, acentuou o presidente do Legislativo.

Na solenidade foram homenageados os ministros do STJ, José Augusto Delegado (aposentado) Luiz Alberto Gurgel de Farias, e Marcelo Navarro. Os desembargadores federais Araken Mariz de Farias (aposentado), Edilson Pereira Nobre Júnior e Francisco Barros Dias: os juízes federais Marco Bruno Miranda Clementino, Ivan Lira de Carvalho, Walter Nunes da Silva Júnior, Magnus Augusto Costa Delgado, Janilson Bezerra Siqueira, e a juíza federal Gisele Maria da Silva Araújo Leite e a servidora aposentada Maria Isabel Gurgel Umbelino.

Os homenageados receberam placas comemorativas em reconhecimento pelos relevantes serviços prestados no Judiciário Federal Potiguar, que foram entregues pelos deputados José Adécio (DEM), Márcia Maia (PSDB), Gustavo Carvalho (PSDB), Cristiane Dantas (PCdoB), Raimundo Fernandes (PSDB), Carlos Augusto (PSD), Ezequiel Ferreira (PSDB), Larissa Rosado (PSB) , Hermano Morais (PMDB), Tomba Farias (PSB), George Soares (PR), Dison Lisboa (PSD) e Ricardo Motta (PSB).

Em nome dos homenageados falou o juiz federal Walter Nunes da Silva Júnior que fez um histórico das atividades da Justiça Federal no Rio Grande do Norte, desde o seu início até hoje.

“Agradeço a esta Casa Legislativa por ter incluindo entre os homenageados a figura de Maria Isabel Gurgel Umbelino. Isso honra todos nós de ontem e de hoje que fazemos a Justiça Federal no Rio Grande do Norte. Ela é uma marca de lealdade à Justiça Federal. Vestiu com dignidade e suou muito a camisa da Justiça. A Justiça Federal lhe é muito grata pelo seu trabalho”, disse o juiz Walter Nunes, que ainda rememorou os grandes feitos dos juízes que passaram e fazem parte da JFRN.

Ele disse que a Justiça é tida como a casa do Direito e que é um habitat de homens e mulheres comprometidos com a causa. O juiz Walter lembrou que quando a Justiça foi instalada no Estado, em 28 de fevereiro de 1967 funcionou inicialmente em uma pequena sala na avenida Rio Branco, depois na Hermes da Fonseca e hoje se transformou num centro de excelência, na área jurídica do bairro de Lagoa Nova, zona Oeste de Natal.

Leia Mais

Ivan Júnior está furando poços atrás de votos para se eleger deputado

iva robinson e fábio
Ivan Júnior com Fábio e Robinson Faria

O novo secretário de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, e-prefeito de Assu, Ivan Júnior, aquele que na campanha passada para governador tomava café da manhã com Henrique Alves e almoçava com Robinson, anda montado nas perfuratrizes do Estado fazendo uma campanha antecipada para deputado estadual.

Segundo o soldado Vasco, o secretário candidato está indo buscar votos até no subsolo.

Quem tem votos, tem poço; quem não tem votos bebe água de cacimba.

Vasco tomou conhecimento que o Ministério Público sabendo da marmota, está com uma sede danada pra pegar ele e colocar no fundo de um poço.

Tenho pena do governador! Robinson tem que tomar uma providência para evitar um escândalo em seu governo.

 

Leia Mais

Lambança da Polícia Federal deixa juiz federal do caso irritado

Nivaldo Souza

Colaboração para o UOL, em São Paulo

A forma como a Polícia Federal conduziu a divulgação da Operação Carne Fraca desagradou a Justiça Federal do Paraná, base da investigação. Em especial, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba, conforme apurou o UOL.

A expectativa do magistrado era de que a PF concentrasse suas explicações no esquema de corrupção envolvendo as empresas, incluindo as gigantes BRF (dona das marcas Sadia e Perdigão) e JBS (Friboi, Seara, Swift), e na conduta irregular de servidores do Ministério da Agricultura.

O destaque dado à qualidade da carne foi visto pela Justiça como “excessivo”, segundo uma fonte próxima à investigação. De acordo com a fonte, houve descontentamento pelo fato de a operação ter ganhado uma conotação mais técnica e sanitária, que não estava no escopo da investigação.

Juiz rejeitou pedido para interditar frigorífico da BRF

O juiz havia rejeitado o pedido dos investigadores para interditar a unidade da BRF em Mineiros (GO). Josegrei da Silva entendeu que caberia à pasta da Agricultura auditar o frigorífico para identificar irregularidades que justificassem o fechamento.

“A despeito da gravidade dos indícios coletados, considerando-se que envolve questões técnicas aprofundadas, com repercussões inclusive trabalhistas, entendo inviável o deferimento cautelar do pedido neste momento”, registrou o juiz.

A medida foi uma tentativa de evitar que a PF exagerasse nos holofotes, apresentando, logo no início da divulgação, uma empresa de grande porte sendo lacrada. O magistrado sinalizou isso ao afirmar, no seu despacho, que havia “outras empresas que vêm apresentando irregularidades muito profundas”.

O juiz indica nominalmente a Peccin Agro Industrial como uma das que, segundo ele, operavam “por meio de pagamentos de subornos regularmente”.

A unidade da BRF em Mineiros (GO) acabou sendo interditada, depois, pelo Ministério da Agricultura.

Sem base técnica

O entendimento na 14ª Vara Federal de Curitiba é de que a Polícia Federal se complicou em explicações sem base técnica consistente, deixando de lado o foco principal da investigação, que seria a corrupção de servidores públicos por empresas privadas.

O juiz havia determinado que houvesse apoio técnico do Ministério da Agricultura para comprovar as fraudes identificadas pela investigação da PF em gravações telefônicas. Ao longo da apuração, a Polícia Federal apresentou somente um laudo técnico feito em uma das empresas investigadas.

‘Falha de comunicação’

A forma como foi feita a divulgação da Operação Carne Fraca pela PF foi criticada pelo presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Sobral, que apontou “falha de comunicação”.

Segundo ele, o fato de a PF ter dito que a operação é a maior de sua história “talvez tenha gerado essa interpretação de que aqueles fatos eram um problema sistêmico de todo o mercado produtivo brasileiro”, disse Sobral.

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) defendeu a atuação dos agentes federais que trabalharam na operação, mas também criticou a forma como as investigações foram divulgadas.

PF recua após 4 dias

Em nota divulgada na quarta-feira (21), após reunião entre o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Roberto Novacki, e o diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, os órgãos afirmaram que o Sistema de Inspeção Federal (SIF) “garante produtos de qualidade ao consumidor brasileiro” e que ele “já foi auditado por vários países que atestaram sua qualidade”.

Leia Mais

Lá vem mais lamboradas do primo Temer no lombo do povo

Resultado de imagem para temer e Garibaldi Alves
Tudo que Temer faz, Garibaldi Alves concorda e apoia

DA REUTERS

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, cravou nesta quinta-feira (23) que o governo elevará impostos para cumprir a meta fiscal deste ano.

Em entrevista ao SBT, o ministro afirmou que uma parte do rombo de R$ 58,2 bilhões para o cumprimento da meta de deficit primário deste ano será coberta com aumento de impostos já existentes.

“Uma parte dessa diferença será cumprida com mais cortes de gastos e uma parte será aumento de impostos”, disse ele, citando, por exemplo, PIS/Cofins e a reoneração de algumas isenções fiscais que foram concedidas e que não tiveram efeito produtivo segundo ele, como desonerações a alguns setores.

Em outras ocasiões, Meirelles se esquivou de confirmar aumento de impostos, falando que o governo tomaria essa decisão caso fosse de fato necessária.

Leia Mais

Lei da terceirização vai precarizar trabalho, diz presidente do TRT-2

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

Com a aprovação do projeto de lei que libera a terceirização para todas as atividades das empresas, haverá uma grande precarização do trabalho, avaliou o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região – São Paulo (TRT-2), Wilson Fernandes.

“Se a empresa terceiriza um trabalho, ela dispensa dez trabalhadores e contrata [por meio de uma empresa terceirizada] outros dez para fazer o trabalho daqueles, e por que ela faz isto? Porque vai sair mais barato para ela. Se vai sair mais barato para ela, de onde sai a diminuição de custo? Do salário do trabalhador, obviamente”, disse.

Fernades acrescentou que a empresa prestadora de serviços, que vai fornecer essa mão de obra terceirizada, será constituída para ter lucro. “E de onde sai o lucro dela? Do salário do trabalhador indiscutivelmente”. Segundo Fernandes, historicamente os empregados terceirizados sempre ganharam menos que os empregados contratados regularmente.

Além da precarização, o presidente do TRT-2 acredita que haverá uma dispensa grande de trabalhadores empregados para que haja a contratação de terceirizados. “Se havia uma defesa tão grande e tão expressiva, especialmente de alguns setores empresariais, desse projeto de terceirização, isso significa que, uma vez aprovado, aqueles empresários tendem a dispensar seus trabalhadores regulares para substituir a mão de obra por terceirizada”

Acidente de trabalho

Fernandes disse que a maioria dos acidentes de trabalho ocorrem com trabalhadores terceirizados. “Dos acidentes de trabalho no Brasil, cerca de 70% a 80% envolvem trabalhadores terceirizados. É um dado muitíssimo importante. É muito relevante porque o acidente de trabalho não é um problema só para o trabalhador, é um problema para a Previdência Social. O trabalhador afastado tem custos para a Previdência Social e esse dado está sendo ignorado”.

O presidente acredita que a alteração principal proposta pela lei é permitir a terceirização para a atividade-fim das empresas. “Essa sempre foi uma crítica que se fez à terceirização, que é o fato de poder substituir empregados da atividade-fim. O exemplo clássico que dão é dos professores, por exemplo: como é que se vai imaginar uma escola que não tenha professores no quadro de empregados? Para a nossa tradição jurídica, isso nunca foi possível”, exemplificou.

Leia Mais

Com R$ 200 milhões do Fundo Previdenciário de Natal, Carlos Eduardo Alves vai turbinar sua pretensão de ser governador

Caso o prefeito de Natal tenha autorização da Câmara Municipal de Natal para raspar R$ 200 milhões do Fundo Municipal de Previdência terá toda tranquilidade para turbinar sua candidatura a governador.

Com essa dinheirama, Carlos Eduardo Alves vai tocar com sua administração se livrando do fantasma desgastante do atraso do pagamento da folha de pessoal.

A bronca vai cair nas mãos de Álvaro Dias quando ele assumir à prefeitura.

 

Leia Mais

Marcelo Odebrecht diz que Dilma sabia das doações via Caixa 2

POR CONGRESSO EM FOCO

Ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marcelo Odebrecht, ex-presidente da Odebrecht, disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Casa Civil Antônio Palocci e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega eram os responsáveis por arrecadar dinheiro à campanha de Dilma Rousseff à Presidência em 2010 e na campanha à reeleição em 2014.  De acordo com o empreiteiro, a ex-presidente sabia de doações via caixa dois. Marcelo falou ao tribunal na ação que pode levar à cassação da chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) nas eleições de 2014.

De acordo com Marcelo Odebrecht, até 2010, todos os pedidos eram feitos por Palocci. Até então, não havia negociações com Dilma.  No entanto, após iniciar seu primeiro mandato, em 2011, passou a tratar da “relação” do PT com a Odebrecht.

“Ela [Dilma] começou a cuidar, digamos assim, da relação – porque 2010 ela praticamente nem olhou as finanças, acho que todos os pedidos de doação foram feitos por Lula, Palocci. E ela nem se envolvia em 2010″, disse Odebrecht.

De acordo com ele, durante a campanha à reeleição, Dilma teria recomendado que todos os recursos fossem doados ao PT, mas especificamente, para sua campanha. O assunto foi tratado com Guido Mantega, que teria relatado o pedido da petista: “Marcelo, a orientação dela [Dilma] é que todos os recursos de vocês vão para a campanha dela. Você não vai mais doar para o PT, você só vai doar para a campanha dela, basicamente paras as necessidades da campanha dela: João Santana, Edinho Silva ou esses partidos da coligação”.

Em um dos trechos do documento, Marcelo Odebrecht diz que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia. “A Dilma sabia da dimensão da nossa doação, e sabia que nós éramos quem doá… quem fazia grande parte dos pagamentos via Caixa Dois para João Santana. Isso ela sabia”, diz.

Conforme relatado pelo G1, que também afirma ter tido acesso ao documento, Marcelo Odebrecht afirmou ter doado R$ 150 milhões à chapa Dilma-Temer em 2014, mas não separou os valores em doação oficial e caixa dois.

Leia Mais

Empresários da FIERN parabenizam os deputados Rogério Marinho, Fábio Faria e Felipe Maia

Nota:

A Câmara dos Deputados, com a importante participação dos Deputados Fábio Faria, Felipe Maia e Rogério Marinho, aprovou a regulamentação da terceirização através do PL 4302/98.

A aprovação representa um avanço significativo para a retomada do crescimento econômico, com a melhoria do ambiente de negócios, a segurança jurídica e a consequente geração de emprego e renda. Além de representar um momento decisivo para a modernização das relações de trabalho no Brasil.

No Rio Grande do Norte, a regulamentação fortalecerá diversos segmentos industriais, notadamente, construção civil e confecções.

O Sistema FIERN, além de parabenizar os Deputados potiguares que corajosamente contribuíram para a modernização das relações do trabalho e para a segurança jurídica de contratos e empreendimentos, saúda a regulamentação da terceirização com a certeza de que a medida é apropriada e necessária para a vitalidade da economia nacional.

PRESIDENTE DA FIERN (Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte)
AMARO SALES

Leia Mais

PSDB e DEM se não lançarem candidato a governador vão comer na mão de Robinson

Tucano comendo na mão
Tucaninho comendo na mão se não poderá morrer

O deputado saco preto Rogério Marinho tanta armar uma arapuca para pegar o governador Robinson Faria e exigir um espaço cabeludo no governo.

Segundo uma fonte do Blog do Primo, Marinho deseja com o PSDB indicar o DETRAN, CAERN e Secretária de Educação.

Mas, Robinson não está nem aí para o rebolado de saco preto, o governador sabe que o PSDB do RN não tem outro caminho, caso não lance uma candidatura própria, que não seja votar nele para governador.

A razão do PSDB não ter para onde ir dar-se pelo fato da realidade política local.

Uma aliança com o prefeito Carlos Eduardo Alves é inviabilizada em razão do PDT do prefeito ser atrelada à candidatura de Ciro Gomes à presidência da Republica ou se compor e apoiar à candidatura do ex-presidente Lula, neste arrumado não cabe o PSDB.

Como o PSDB do RN apoiará um candidato a governador do partido adversário que apoia Lula ou Ciro?

Neste imprensado, ou o PSDB do deputado saco preto arranja um candidato a governador, ou vai caladinho apoiar à reeleição Robinson Faria, salvo se o DEM de José Agripino lance um candidato a governador ou o PMDB.

Agora, quem seria o candidato do DEM ou PMDB?

Fora isso, o bico do tucano está engessado.

 

Leia Mais

Artista é preso ao fazer pichação contra Doria em São Paulo

Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil
Resultado de imagem para João Dória
Prefeito João Doria

O artista plástico Iaco Viana foi preso ao fazer pichações de protesto contra o prefeito João Doria na Avenida 23 de Maio, que liga o centro da capital paulista à zona sul. Segundo a prefeitura, ele foi detido na companhia de outro jovem, por volta das 20h de ontem, sob o Viaduto Paraíso, com uma lata de spray e máscara de pintor.

Ambos foram conduzidos ao 78º Distrito Policial e liberados após a assinatura de um termo circunstanciado. Ainda de acordo com a administração municipal, “o autor da pichação será multado nos termos da Lei Cidade Linda”.

Em janeiro, Iaco havia feito um protesto semelhante ao escrever 12 vezes Doria na 23 de Maio. No início do ano, alguns dos mais famosos painéis e grafites da cidade foram apagados na avenida. As pinturas foram removidas como parte do programa municipal Cidade Linda. Devido à ação, Iaco foi chamado para depor no Departamento Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil.

Desta vez, além do nome do prefeito, ele escreveu “muro censurado” nos paredões da avenida. “Pena perder um espaço onde praticamente comecei a pintar por causa de ego e disputa política”, escreveu o artista nas redes sociais.

Leia Mais