Henrique Alves virou um ‘espanta votos’

Em plena eleições municipais, o presidente estadual do PMDB, Henrique Alves não é visto em canto nenhum.

Depois das cipoadas da Operação Lava Jato, Henrique  e sua mulher, a ativista e agitadora política Laurita Arruda, não estão participando das movimentações políticas promovidas pela ‘nação bacurau’.

O soldado Vasco disse que os candidatos do PMDB, nesta eleição, não querem a presença de Henrique em seus municípios.

Os candidatos do PMDB acham que Henrique é um grande espanta votos.

Laurita sumiu até das redes sociais.

Resultado de imagem para henrique alves e laurita arruda

 

Leia Mais

Comandante da PM em baixa

Resultado de imagem para comandante da policia militar do rio grande do norteO soldado Vasco tomou conhecimento que o prestígio do comandante geral da Polícia Militar, coronel Dancleiton Pereira Leite não está em alta.

Um grupo do governo já está chamando o comandante de ‘marcha lenta’.

Leia Mais

Belluzzo diz que acusações contra Dilma é “atentado à democracia”

Belluzzo disse que a presidenta Dilma fez "despedalada": "Foi excesso de responsabilidade fiscal”, avaliou.O economista Luiz Gonzaga Belluzzo, em sua oitiva na sessão de julgamento do impeachment da Dilma Rousseff, disse que “ eu só aceitei vir aqui testemunhar porque considero que o afastamento da Presidente pelos motivos alegados é um atentado à democracia.” Tratando do assunto com bom humor, ele afirmou que as “pedaladas fiscais” – crime de responsabilidade atribuído à presidenta eleita – na verdade forma “despedalada.”

Belluzzo disse que a presidenta Dilma fez “despedalada”: “Foi excesso de responsabilidade fiscal”, avaliou.

Em resposta aos senadores, Belluzzo disse que “naquele momento em que a economia estava se contraindo, a Presidenta fez um contingenciamento de mais de 8,5 bilhões em cima de um contingenciamento que já tinha ocorrido de 70 bilhões.” Na economia, isso se chama uma ação pró-cíclica. A medida, segundo ele foi tomada, sem sucesso, na tentativa de compensar os efeitos da queda de arrecadação. “Foi excesso de responsabilidade fiscal”, disse.

Ao avaliar a economia brasileira, que vinha desacelerando desde 2012, Belluzzo comparou a “um pugilista que foi para o corner e o treinador, para reanimá-lo, lhe deu um soco na cabeça. É isso o que aconteceu.” Para ele, “esse foi o resultado das experiências de ajuste fiscal, não só aqui, mas também na Europa e nos Estados Unidos.”

Para o economista, “no momento em que os decretos foram promulgados, a Presidente tinha feito um contingenciamento já de R$70 bilhões e fez outro de R$8,5 bilhões. Com a permissão do Presidente Lewandowski, eu chamei isso de “despedalada”, porque, na verdade, ela acentuou o caráter pró-cíclico do gasto.”

 

Leia Mais

Desembargador Claudio Santos discute crise na saúde pública com representantes de cooperativas médicas

DSC_0586

O presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador Cláudio Santos, recebeu na manhã de hoje (26) uma comissão de médicos, representantes de cooperativas e de hospitais da rede privada, para discutir a crise na saúde pública em decorrência da paralisação dos serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS). A comissão solicitou a ajuda do TJRN para que o impasse seja resolvido. Segundo a Cooperativa Médica do RN (Coopmed), o Estado acumula uma dívida de R$ 4,6 milhões com a entidade e de cerca de R$ 14 milhões junto a sete hospitais da rede privada, inadimplência que ocasionou a paralisação dos médicos cooperados desde o último dia 8.

O desembargador Cláudio Santos se colocou à disposição para ajudar a minimizar a crise na saúde do Rio Grande do Norte, revelando a intenção de que o TJRN contribua financeiramente com o Governo do Estado para resolver essa questão. O presidente irá solicitar uma audiência com o governador Robinson Faria e irá se reunir com os demais desembargadores do TJ para discutir a ajuda financeira – a transferência de recursos necessita primeiramente de autorização do Pleno do TJ.

Leia Mais

Robinson visita obra de mais de 400 km de rede de saneamento em Natal

 

caernAcompanhado do presidente da Caern, Marcelo Toscano, o governador Robinson Faria visitou na manhã de hoje (26) as obras de esgotamento sanitário das zonas Norte e Sul de Natal. Atestou que os serviços estão sendo realizados dentro do cronograma previsto, com mais de 400 quilômetros de rede coletora já instalados.

Ao norte, nos bairros Nossa Senhora da Apresentação e Potengi já foram implantados cerca de 270 quilômetros de tubulações, o que representa quase 50% das obras executadas.

“Mais de 300 mil pessoas viviam na maior região da capital sem a coleta adequada e tratamento de esgoto. Hoje, estamos fazendo justiça e trazendo mais saúde para a população. Investir em esgotamento sanitário é pensar na qualidade de vida das próximas gerações”, destacou o governador em visita ao Parque dos Coqueiros. Antes das obras, a zona norte possuía apenas 3% de saneamento básico.

Nos bairros de Candelária e Mirassol, na zona sul, a instalação está próxima dos 100%. Nos bairros de Capim Macio e Lagoa Nova, os serviços entram na fase final. Para a região, está prevista a instalação de quase 300 quilômetros de rede coletora e mais de 40% do total foi implantada.

“Serão duas, uma em cada região. A estação de tratamento da zona Sul foi iniciada e em breve iniciaremos a da zona norte”, explicou Marcelo Toscano. Juntamente com a implantação dos cerca de 900 quilômetros de rede coletora em toda a cidade, estão sendo realizadas as obras das estações de tratamento..

As obras de esgotamento sanitário de Natal são executadas por quatro empresas, com o projeto foi dividido em quatro lotes. O valor total do investimento ultrapassa os R$ 500 milhões, com recursos do governo estadual e Ministério das Cidades.

Leia Mais

Em nota, Renan tenta justificar confissão de obstrução de Justiça

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu nesta sexta-feira (26), por meio de nota, que atuou para desfazer o indiciamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) em inquérito relacionado à Operação Lava Jato, mas disse que sua atuação foi “institucional”.

A nota foi uma resposta à uma declaração dada por Renan mais cedo na qual ele admitiu ter atuado a favor de Gleisi e seu marido, o ex-ministro do Planejamento e das Comunicações Paulo Bernardo.

“Trata-se de manifestação pública e institucional decorrente da operação de busca e apreensão realizada no imóvel funcional ocupado pelo senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do indiciamento da senadora pela Polícia Federal”, diz um trecho da nota.A nota detalha as intervenções feitas pelo Senado Federal a favor de Gleisi Hoffmann.

“A reclamação 24.473 versa sobre a preservação da imunidade parlamentar na operação de busca de apreensão em imóvel do Senado Federal. Já na reclamação 23.585, que trata do indiciamento da senadora pelo delegado da Polícia Federal, o Senado Federal tentou desfazer ao indiciamento pela Polícia Federal”, diz o documento.

O senador não justificou o fato dele ter declarado que também evitou o indiciamento do esposo da senadora que não é membro do Senado Federal.

Vamos aguardar o pronunciamento do Ministério Público Federal.

 

Leia Mais

Túlio Lemos faz passeata em Macau

O candidato a prefeito de Macau, Túlio Lemos deu largada em sua campanha promovendo uma passeata com grande participação popular.

Túlio Lemos do PSD com seu candidato a vice-prefeito Rodrigo Aladim do PSDB percorreram diversas ruas nesta quinta-feira.

Em seus discursos os preletores não pouparam críticas a atual administração, apresentam propostas e prometeram uma “Macau Para todos”.

Leia Mais

Tiroteio político: ex-presidente Lula e Marisa Letícia são indiciados pela PF

A Polícia Federal (PF) indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a esposa, Marisa Letícia, e o ex-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, no inquérito que apura o esquema de corrupção envolvendo o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista, por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, nesta sexta-feira (26).

De acordo com o delegado da PF, Márcio Adriano Anselmo, o casal foi “beneficiário de vantagens ilícitas, por parte da OAS, em valores que alcançaram R$ 2,4 milhões referentes as obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris, bem como no custeio de armazenamento de bens do casal”. Lula foi indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, já a esposa por corrupção e lavagem.

Essa é a primeira vez que o ex-presidente é indiciado em investigações relacionadas a Operação Lava Jato. Antes, o ex-presidente chegou a ser alvo de mandado de condução coercitiva, durante a deflagração da 24ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Aletheia, em que negou conhecer Paulo Gordilho, engenheiro da empreiteira OAS, responsável pela reforma da cozinha do tríplex e de um sítio em Atibaia (SP) que também é atribuído como propriedade de Lula pelos investigadores.Capturar

 

Leia Mais

BOMBA: Renan Calheiros confessa na frente do presidente do STF que cometeu crime de obstrução de justiça

O soldado Vasco, aqui na sua ignorância jurídica, disse que o senador Renan Calheiros ao revelar na sessão de hoje no plenário do Senado que conseguiu evitar o indiciamento da senadora Gleisi Hoffmann no Supremo Tribunal Federal confessou que cometeu um crime de obstrução de justiça.

Como um presidente do Senado pode pelas vias legais evitar um indiciamento?

O pior é o fato do senador Renan Calheiros disse na frente do presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski que preside a sessão.

E agora, como ficará essa pendenga?

Confira o que disse o presidente do Senado Renan Calheiros:

“Ontem, a senadora Gleisi chegou ao cúmulo, chegou ao cúmulo, de dizer aqui para todo o país que o Senado Federal não tinha moral para julgar a presidente da República. Como uma senadora…. como uma senadora pode fazer uma declaração dessa, exatamente uma senadora que conseguiu há 30 dias que o presidente do Senado Federal conseguisse no Supremo Tribunal Federal desfazer o seu indiciamento e do seu marido?”.

O marido da senadora, o ex-ministro dos governos de Dilma e Lula Paulo Bernardo foi preso no fim de junho na operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato.

Leia Mais

Com novo arranca rabo, Lewandowski suspende mais uma vez a sessão

Ricardo Marchesan

Do UOL, em Brasília

Em novo bate-boca entre senadores durante o julgamento final do processo de impeachment, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), rebateu nesta sexta-feira (26) as afirmações da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) de que o Senado não teria “moral” para julgar a presidente afastada, Dilma Rousseff.

“Isso não pode acontecer, como a senadora pode fazer uma declaração dessa? Exatamente, senhor presidente [do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski] ,  uma senadora que há trinta dias o presidente do Senado Federal conseguiu no Supremo Tribunal Federal  desfazer o seu indiciamento e do seu esposo”, disse Calheiros. “Isso não pode acontecer isso é um espetáculo triste que vocês estão dando ao país.”

Hoffmann rebateu, dizendo que a afirmação era uma “mentira”. Por causa da discussão, Lewandowski, que conduz o julgamento, antecipou o intervalo para o almoço e interrompeu a sessão

Leia Mais

Ricardo Gurgel faz campanha até debaixo de chuva

Dizendo que não tem estrutura do candidato da prefeitura, Taveira, e do candidato candidato do partido do governador Carlos Maia,  o candidato a prefeito de Parnamirim disse que vai ganhar a eleição derrotando os poderosos e o poder econômico. “Só tenho a meu favor a força de um povo que não suporta mais ver tanta suspeitas de corrupção e abandono. Minha força vem do povo que não aguenta tanta violência, falta de creches, escolas sem qualidade, falta de empregos e incompetência” disse Ricardo Gurgel.

“Parnamirim está dando uma demostração que é livre e não se vende” continuou o candidato Ricardo Gurgel.

RG

 

 

 

Leia Mais

Ministério Público na cola dos delegados de polícia do RN

Resultado de imagem para InvestigaçãoCorre em sigilo absoluto um levantamento que o Ministério Público do RN teria feito sobre a atuação funcional dos delegados de polícia do RN.

No minucioso levantamento, o MPRN, teria constatado comportamentos relapsos, suspeitos e prevaricadores de alguns delegados.

Segundo uma fonte do blog, a investigação aponta até enriquecimento ilícito.

Parece que vem uma bomba, fala-se até em desligamento do serviço público de algumas figuras importantes da Polícia Civil.

Vamos aguardar..

 

Leia Mais

Por que o WhatsApp quer dar o seu telefone para o Facebook – e o que fazer para evitar

BBC

O Whatsapp anunciou que irá compartilhar os números de telefone de seus usuários com o Facebook e que permitirá o envio de mensagens por empresas.

É a primeira vez que a empresa altera sua política de privacidade desde que foi comprada pelo Facebook em 2014.

Mas quais são as consequências da medida?

Em primeiro lugar, você poderá passar a receber sugestões de contatos “mais relevantes”.

Mas também mais anúncios.

  • Como descobrir o que o Facebook sabe sobre você

Não é improvável, afirmam alguns analistas, que usuários se sintam “traídos” pela mudança.

“Quando o Whatsapp foi comprado pelo Facebook, assegurou que permaneceria como um serviço independente”, afirma Pamela Clark-Diskson, da consultoria em tecnologia Ovum.

“Agora está dando os números de telefone ao Facebook. Alguns usuários poderiam dizer que se trata de abuso de confiança. De certa maneira, a empresa voltou atrás sobre algo que havia dito que não faria.”

Amizades “relevantes”

A justificativa do Whatsapp para sua nova política de privacidade é que compartilhar telefones de usuários com o Facebook servirá para bloquear mensagens indesejadas (spam) e controlar abusos.

A empresa disse ainda que oferecerá “melhores sugestões de amizade e propagandas mais relevantes”.

Isso porque o Facebook, ao dispor desses dados, será capaz de aproximar pessoas que já trocaram números de telefone mas ainda não são “amigos” na rede social.

O Whatsapp também compartilhará dados sobre últimos acessos ao serviço.

Mas garantiu que não disponibilizará o conteúdo de mensagens enviadas, que é cifrado.

“Suas mensagens criptopgrafadas continuam sendo privadas e ninguém mais poderá lê-las. Nem o Whatsapp, nem o Facebook nem ninguém mais”, afirmou a empresa em seu blog.

Os usuários poderão optar por não compartilhar seus dados com o Facebook. Para isso é preciso seguir alguns passos simples.

Como impedir o compartilhamento

  • Quando o Whatsapp pedir que aceite os termos e condições do serviço atualizado, clique na opção “ler” para expandir o texto completo.
  • Uma caixa de verificação na parte inferior permitirá evitar que seus dados sejam compartilhados
  • De qualquer maneira, o Whatsapp diz que o Facebook continuará a receber seus dados em certas situações

Mensagens comerciais

A nova política do Whatsapp abre caminho a empresas interessadas em enviar mensagens aos usuários.

Segundo a empresa, anunciantes que transmitem mensagens por meio de SMS ? como alertas de companhias aéreas ou atualizações sobre sua conta bancária? poderão fazê-lo por meio do aplicativo.

Mas além de informação sobre datas ou notificações de entrega, o Whastapp também autorizará mensagens de marketing.

“As mensagens que você poderá receber com conteúdo comercial podem incluir uma oferta ou algo que possa ser de seu interesse“, explicou a companhia.

Para a consultora Clark-Dickson, usuários poderão concordar com o envio caso as mensagens sejam úteis.

“Mas o Whatsapp deve ser cuidadoso. Muitas pessoas não gostam de receber publicidade.”

De qualquer maneira, a empresa disse que irá testar as novas funções nos próximos meses, mas prometeu evitar a “experiência spam” e impedir que empresas inundem seus usuários com anúncios.

Leia Mais

Neymar e pai desistem de tentar anular cobrança de R$ 459,6 mil da Receita

Resultado de imagem para neymar carroNeymar e seu pai desistiram de tentar anular cobrança de R$ 459.671,25 feita pela Receita Federal. A desistência foi homologada pela 4ª Vara da Justiça Federal em Santos na última quarta-feira (24).

Essa quantia havia sido depositada em uma conta extrajudicial pela dupla em 2012. Agora, foi determinado que a Caixa Econômica Federal providencie a transformação da verba em pagamento definitivo.

Em abril de 2014, Neymar da Silva Santos e seu filho entraram com uma ação na Justiça federal para tentar anular a cobrança. Em janeiro de 2016, como mostrou o UOL Esporte, perderam em primeira instância sendo condenados a pagar os cerca de R$ 460 mil à Receita Federal por conta de dívidas de imposto de renda contraídas, no entender do órgão federal, entre 2007 e 2008, quando o atacante ainda estava no Santos.

Os dois recorreram da decisão, mas agora desistiram de prosseguir com o recurso.

Leia Mais

Base de Temer vai tentar dispensar 3 das 6 testemunhas da defesa de Dilma

Estadão Conteúdo

No segundo dia de julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff, a base de Michel Temer vai tentar pedir a suspeição, e a consequente dispensa, de três das seis testemunhas da defesa. O objetivo é correr com o processo e encerrar a fase de interrogatórios ainda nessa sexta-feira, 26.

Um pedido de suspeição já foi feito, o da ex-secretária de Orçamento Federal, Esther Dweck. A testemunha foi contratada para trabalhar no gabinete da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que é parte da tropa de choque de Dilma. O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) alegou que não haveria isenção por parte da depoente.

Leia Mais