Atenção barrigudos: Dieta da “Barriga Lisa” promete acabar com gordura abdominal

A Dieta da Barriga Lisa ou Flat Belly Diet é um programa alimentar para quem deseja diminuir a circunferência abdominal e o inchaço da barriga.

De acordo com o U.S. News, ela consiste basicamente em consumir alimentos ricos em ácidos graxos monoinsaturados, como castanhas, sementes, chocolate, abacate e azeite.

Esses alimentos devem estar presentes nas três principais refeições do dia. Além disso, quem deseja seguir a dieta deve consumir até 1.600 calorias diárias.

Frutas e vegetais em geral, grãos integrais e carnes magras também fazem parte do cardápio.

O programa, no entanto, precisa ser feito em duas partes: uma que dura quatro dias e é voltada para combater o inchaço, e outra que dura quatro semanas.

A dieta promete secar seis quilos em 32 dias e óbvio que precisa estar atrelada também a um estilo de vida saudável com a prática de exercícios diários e a ingestão de muita água.11855673_1128991780462028_8918842794234919578_n

Leia Mais

STF concede mais 30 dias para defesa de Fernando Collor

Da Agência Brasil

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) concedeu nesta terça-feira (1º) mais prazo para o senador Fernando Collor (PTB-AL) apresentar defesa ao tribunal. Com a decisão, os advogados terão 30 dias para rebater as acusações contra o parlamentar. Antes, o prazo era de 15 dias. Há duas semanas, Collor foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção em um dos inquéritos da Operação Lava Jato.

O Supremo concedeu mais prazo para a defesa após os advogados de Collor alegarem que não tiveram acesso aos documentos que embasaram a denúncia da procuradoria.

Leia Mais

Câmara aprova MP que destina R$ 904 mi para combate à seca e defesa

A maior parte dos recursos, R$ 546,51 milhões, será destinada a ações na área de defesa civil a cargo do Ministério da Integração Nacional, como aquisição de alimentos, distribuição de água em carros-pipa, entre outras

POR AGÊNCIA CÂMARA

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (1º) a Medida Provisória 674/15, que libera crédito extraordinário de R$ 904,75 milhões para os ministérios do Desenvolvimento Agrário; da Defesa; e da Integração Nacional. A matéria será enviada ao Senado.

A maior parte dos recursos (R$ 546,51 milhões) será destinada a ações na área de defesa civil a cargo do Ministério da Integração Nacional, como aquisição de alimentos, distribuição de água em carros-pipa, construção de adutoras e recuperação de poços para atender populações atingidas por desastres naturais.

Por sua vez, a pasta do Desenvolvimento Agrário receberá R$ 243,27 milhões destinados ao pagamento de parcelas do programa Benefício Garantia-Safra para cerca de 260 mil famílias de agricultores, principalmente da área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que perderam a safra 2013-2014 em decorrência da estiagem.

Segundo o governo, 80% dos agricultores familiares que aderiram ao Benefício Garantia-Safra tiveram perdas superiores a 50% da produção por causa da seca.

Leia Mais

Ministério Público denuncia ex-presidente da Eletronuclear

De acordo com acusação da força-tarefa de investigadores da Lava Jato, o cartel de empreiteiras que atuou em contratos da Petrobras também operava na Eletronuclear

 

POR AGÊNCIA BRASIL

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta terça-feira (1º) à Justiça Federal o ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva e mais 14 investigados na 16ª fase da Operação Lava Jato. Eles foram denunciados pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção, envolvendo a montagem a Usina Nuclear Angra 3.

De acordo com acusação da força-tarefa de investigadores da Lava Jato, o cartel de empreiteiras que atuou em contratos da Petrobras também operava na Eletronuclear.

A partir do depoimento de delação premiada de Dalton Avancini, executivo da Camargo Correa e réu na Lava Jato, a força-tarefa descobriu que os crimes ocorriam  a partir do pagamento de propina de executivos da Andrade Gutierrez ao ex-presidente da estatal, Othon Luiz Pinheiro, acusado de receber R$ 4,5 milhões.

“É de se ver ainda que Othon Luiz Pinheiro da Silva, em virtude da licitação e contratos firmados com as empresas Odebrecht, UTC, Camargo Correa, Techint, Andrade Gutierrez, EBE (Grupo MPE) e Queiroz Galvão, já cartelizadas na Petrobras, abriu, em agosto de 2014, às vésperas da assinatura dos contratos dessas empresas com a Eletronuclear, uma conta bancária em nome da offshore Hydropower Enterprise Limited, no Banco Havilland S/A, em Luxemburgo, para recebimento das vantagens indevidas em razão do cargo de presidente da Eletronuclear”, afirmou o MPF.

Em depoimento prestado à Polícia Federal antes de ser denunciado,  Othon disse que nunca exigiu ou recebeu vantagem financeira e que não recebeu orientação do governo federal e de partidos para cobrar doações financeiras de empreiteiras.

Além de Pinheiro, que está preso em Curitiba, também foram denunciados o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo, também preso em Curitiba, e Rogério de Sá, Clóvis Renato Peixoto, Olavinho Ferreira Mendes e Flávio Barra, todos ex-executivos da empreiteira.

Leia Mais

Lava Jato: Marcelo Odebrecht diz que não tem o que dedurar

Em depoimento à CPI da Petrobras, empreiteiro afirma que não pretende fazer delação premiada. Cinco executivos foram convocados para depor na comissão em Curitiba, mas todos se calaram

POR CONGRESSO EM FOCO

Marcelo Odebrecht: “Para alguém dedurar, tem que ter o que dedurar, o que não é o caso”

Em depoimento à CPI da Petrobras em Curitiba (PR), o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, afirmou que não pretende colaborar com a Justiça por meio da delação premiada. “Para alguém dedurar, tem que ter o que dedurar, o que não é o caso”, respondeu à pergunta do deputado Altineu Cortes (PR-RJ), um dos sub-relatores da CPI.

O executivo se recusou a responder perguntas relativas às acusações contra a empresa sobre pagamento de propina e formação de cartel em contratos com a Petrobras.

“Gostaria de ter oportunidade, nessa CPI, de falar tudo o que sei, mas infelizmente estou engessado porque estou amarrado pela questão do processo penal que corre paralelamente, inclusive com depoimentos de testemunhas de acusação”, explicou.

Ele disse ter esperanças de que a empresa saia do processo da Operação Lava Jato fortalecida, apesar das acusações.

Calado, mas nem tanto

Apesar da negativa em falar sobre as acusações, Odebrecht respondeu a algumas perguntas.  Ao ser questionado pelo deputado Delegado Waldir (PSDB-GO) sobre uma informação publicada na imprensa a respeito da existência de um plano de fuga do país em função das investigações da Operação Lava Jato, ele negou. “Jamais pensei nisso”, afirmou.

Leia Mais

Polícia Federal vai indiciar Dirceu por corrupção e lavagem

Ontem, Dirceu foi interrogado pela CPI da Petrobras, mas optou por não falar

Estadão Conteúdo
A Polícia Federal vai indiciar nesta terça-feira (1) o ex-ministro José Dirceu por envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras revelado pela Operação Lava Jato. Condenado no processo do mensalão, pelo qual cumpria prisão domiciliar, o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula será indiciado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Além de apontar o recebimento de propinas por meio de falsas consultorias prestadas a empresas com contratos com a Petrobras, por meio de sua empresa, a JD Assessoria e Consultoria, o indiciamento de Dirceu estende as frentes de investigação da Lava Jato para outros setores, como o caso do contrato da Consist Software, no âmbito do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a partir de 2010.

Ontem, Dirceu foi um dos cinco investigados que estão presos em Curitiba convocados a depor na CPI da Petrobras. Por orientação de seus defensores, todos optaram por não responder às perguntas dos parlamentares. O ex-ministro está preso preventivamente na capital paranaense – sede das investigações da Lava Jato – desde 3 de agosto.

Denúncia

O indiciamento pelo delegado da PF Márcio Adriano Anselmo serve como base para o Ministério Público Federal apresentar ainda esta semana denúncia contra Dirceu, que é considerado pela força-tarefa da Lava Jato um dos líderes dentro do núcleo político do esquema envolvendo a estatal.

O advogado Roberto Podval disse que não o surpreende o indiciamento de José Dirceu pela PF. “O indiciamento é natural, surpreenderia se fosse o contrário. Ele está preso há praticamente um mês, não teria o menor sentido a Polícia Federal entender a essa altura que não há indícios de crime.” Para Podval, “o próprio pedido de prisão preventiva já é uma declaração de que, para os olhos da Polícia, há indícios”.

O advogado destaca que mantém a linha de defesa com relação aos crimes imputados a Dirceu. “Não há qualquer ato ilícito da parte dele, não recebeu propinas em momento algum. Pela JD Assessoria e Consultoria efetivamente prestou serviços às empresas que o contrataram.”

CPI

Primeiro a ser levado à mesa diante dos deputados da CPI que investiga o esquema de propinas na Petrobras, o ex-chefe da Casa Civil repetiu a cada pergunta que permaneceria calado, por orientação de seu advogado, o criminalista Roberto Podval. “Não tivemos acesso a todos os documentos, nem à colaboração de Ricardo Pessoa (empreiteiro delator). Entreguei uma petição explicando os motivos de (Dirceu) não responder às perguntas. O delegado nem fez perguntas diante disso. Durou cinco minutos”, explicou o advogado.

O segundo convocado foi o lobista João Augusto Bernardi Filho, que era representante de uma multinacional italiana e mantinha vínculos com a empreiteira Odebrecht. Na sequência, foi chamado o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo.

Depois, o ex-diretor de Internacional da Petrobras Jorge Zelada foi questionado pelos membros da CPI. O interrogatório do executivo Elton Negrão de Azevedo foi o último da lista. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Leia Mais

Dilma aposta no PMDB para reduzir deficit no Orçamento

BRASÍLIA, DF, BRASIL, 31.08.2015. Acompanhado do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, entrega PLOA 2016 ao presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, na sala de audîência da Presidência do Senado Federal. (FOTO Alan Marques/ Folhapress) PODERNATUZA NERY
EDUARDO CUCOLO
ISABEL VERSIANI
MARINA DIAS
MARIANA HAUBERT
VALDO CRUZ
DE BRASÍLIA

Sob ataque pesado do mercado financeiro e isolado politicamente, o governo apresentou nesta segunda-feira (31) sua proposta de Orçamento para 2016 com um deficit inédito de R$ 30,5 bilhões, apostando no apoio do PMDB para tentar reduzir o rombo no Congresso.

O saldo negativo nas contas do governo projeta um cenário ainda mais sombrio para a economia brasileira no ano vem e reforça a expectativa de que o país perderá em breve o selo de bom pagador das agências internacionais de classificação de risco.

Leia Mais

Prefeitura de SP estuda enquadrar boneco de Lula na Lei Cidade Limpa

Boneco inflável de Lula é estourado em São Paulo. Foto: Zanone Fraissat/FolhaPress.Folhapress – Símbolo dos protestos pró-impeachment, o boneco inflável que representa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode ser proibido de circular pela cidade de São Paulo por desrespeitar a Lei Cidade Limpa, que coíbe a poluição visual da cidade.

Na sexta-feira (28), integrantes da prefeitura paulistana se reuniram para tentar impedir que o objeto de 15 metros de altura ficasse exposto.

A reportagem apurou que, para isso, a Secretaria Municipal das Subprefeituras pediu um parecer jurídico a respeito do tema à Procuradoria-Geral do Município. O parecer ainda não estava pronto até esta segunda (31).

No mesmo dia da reunião, o boneco foi furado durante um confronto entre opositores e apoiadores do governo Dilma Rousseff.

O argumento dos técnicos da administração municipal na reunião era que o inflável batizado de Pixuleko -termo usado pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para se referir a propina, segundo a Operação Lava-Jato- estaria agredindo a paisagem urbana, contrapondo-se à lei criada durante a gestão passada, de Gilberto Kassab (PSD). Hoje a prefeitura é comandada por Fernando Haddad (PT).

Conforme a lei, infláveis, totens, drones e painéis de luzes devem obrigatoriamente ser aprovados pela Comissão de Proteção à Paisagem Urbana, o que não aconteceu com o Pixuleco.

A reunião envolvendo técnicos da Supervisão de Uso e Ocupação do Solo aconteceu na sede da secretaria. Agentes vistores e subprefeitos foram orientados a dar atenção especial para o cumprimento da lei.

“Aconteceu um episódio na sexta-feira por conta do boneco do Lula. Chegou-se a aventar a possibilidade de tentar apreender com base na Lei Cidade Limpa”, disse Maria Claret Fortunato, presidente do Sindicato dos Agentes Vistores do Município.

“Mas como a lei pune quando é caso de propaganda irregular, a hipótese foi descartada no momento”, disse. Segundo ela, porém, houve consenso de que poderia haver apreensão por uso irregular do espaço público, já que para inflar o boneco é necessário um gerador. Por fim, um acordo foi feito e o gerador foi retirado.

Leia Mais

Parecer de Janot em ação contra Dilma é ‘ridículo’, afirma Mendes

Estadão Conteúdo

Brasília – O ministro Gilmar Mendes, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), classificou como “ridículo” o despacho em que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou pedido de investigação da campanha que reelegeu a presidente Dilma Rousseff e considerou a fundamentação “de infantil a pueril”. O ministro não quis dizer se considera a decisão de Janot motivada por um “acordão” com o governo, como tem acusado a oposição à petista.

No dia 13, Janot decidiu arquivar uma notícia de fato (investigação preliminar) na qual Mendes pedia a apuração de eventuais crimes cometidos na campanha do PT relacionados à contratação da empresa VTBP.

Em entrevista em seu gabinete no Supremo Tribunal Federal, o ministro disse que a conduta da Procuradoria nesse caso foi distinta da adotada em outras questões eleitorais. “E aí vem com argumentos de pacificação social, até usando um voto meu. Ora, o Ministério Público a toda hora está pedindo cassação de mandato de vereadores, de prefeitos, de governadores, de senadores. Então isto (arquivamento) vale apenas para a campanha da presidente Dilma?”, criticou Mendes, para quem haveria “assimetria” em relação à Presidência da República. “Toda a atuação da Procuradoria, no geral, não é no sentido de tirar a Justiça Eleitoral do jogo. Pelo contrário, é de provocá-la”, afirmou.

O ministro ironizou o fato de o despacho em que determina o arquivamento ter sido realizado no dia 13, número do PT. “Vem o despacho do procurador determinando o arquivamento, sintomaticamente no dia 13 de agosto. Deve ser mera coincidência.”

Estelionato

Para se defender das críticas feitas por Janot no despacho, o ministro disse que solicitou a apuração de ilícitos na esfera criminal. Mendes defende o prosseguimento das investigações inclusive para esclarecer se a própria campanha eleitoral teria sido vítima de algum crime praticado por empresas fornecedoras de produtos e serviços. Para ele, arquivar as investigações agora é “temerário”.

“Ele (Janot) fala até no prazo de 15 dias (para impugnação de mandato). Não tem nada a ver com este tema. O que nós estamos cogitando é de eventuais ilícitos criminais de ordem societária, falsidade e até estelionato contra a própria campanha”, contestou.

O ministro explicou ainda que a apuração de eventuais ilicitudes eleitorais estão em curso em quatro ações que correm hoje no TSE. Sobre essas investigações, Mendes afirmou que não serão paralisadas em consequência do arquivamento feito por Janot. “Tudo vai continuar sendo investigado”, disse o ministro, acrescentando que as informações também foram enviadas à Polícia Federal.

O ministro esclareceu que, ao encaminhar as informações à Procuradoria e à PF, não pretendia pedir a cassação de mandato, mas “esclarecer fatos”. Segundo ele, a decisão de Janot é prejudicial a essa elucidação. “Desde logo não se pode oferecer uma blindagem, sobretudo em nome do prazo de 15 dias para impugnação (de mandato).”

Em nota, a Procuradoria-Geral Eleitoral esclareceu que não foram constatadas irregularidades praticadas pela empresa VTPB, por isso a investigação foi arquivada, e que outras representações continuam em andamento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia Mais

FHC diz que pedido de renúncia de Dilma foi mal interpretado

SAO PAULO, SP, BRASIL, 24-03-2015: O ex-presidente FHC, 83, durante entrevista em seu escritorio, no iFHC. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fala sobre a crise politica no governo Dilma. (Foto: Fabio Braga/Folhapress, PODER)***EXCLUSIVO***.

FELIPE BÄCHTOLD
DE SÃO PAULO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tentou explicar sua declaração sugerindo a renúncia da presidente Dilma Rousseff durante uma reunião com uma comitiva do PSOL nesta segunda-feira (31). Ele ainda ofereceu ajuda ao pequeno partido contra uma proposta em tramitação no Congresso.

O grupo, recebido pelo ex-presidente em seu instituto, era liderado pela ex-deputada Luciana Genro, que se notabilizou por embates com o tucano Aécio Neves na campanha eleitoral de 2014.

Há duas semanas, Fernando Henrique afirmou, em texto publicado em sua página no Facebook, que a renúncia da presidente seria um “gesto de grandeza”.

Aos dirigentes do PSOL ele disse que a sua declaração foi interpretada de modo equivocado, e que o sentido da manifestação foi: “Ou renuncia ou governa.”

Luciana Genro organizou a reunião com o ex-presidente buscando apoio para evitar a aprovação no Senado de um projeto que reduz o espaço de partidos menores em debates e na TV já na campanha eleitoral do ano que vem.

Em clima descontraído, os temas do encontro migraram para assuntos de afinidade entre os dirigentes do partido e o ex-presidente, como o movimento estudantil de 1968 na França e o papel das redes sociais na organização política.

O tucano provocou gargalhadas ao responder a um comentário de Luciana sobre pesquisas que a mostram em segundo lugar na disputa pela Prefeitura de Porto Alegre no próximo ano. “O povo é maluco mesmo”, falou.

O ex-presidente ainda levou a cúpula do partido a uma visita por galerias de seu instituto, no centro de São Paulo. O PSOL tentou marcar um encontro também com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para debater a proposta, mas a reunião não foi realizada.

Luciana disse que já tinha conversado com o tucano há um mês e que ele vem adotando uma posição “muito corajosa” sobre a descriminalização da maconha. “É uma pessoa que preza valores democráticos e por isso está nos ouvindo”, disse à reportagem.

Para a ex-candidata, o apoio do PSDB é fundamental para derrubar a proposta no Senado. Fernando Henrique disse que sua influência no partido é limitada, mas falou que contataria senadores para discutir o assunto.

Leia Mais

Advogado fala em ‘arrancar’ cabeça de Dilma; petista pede investigação

“Ele terá uma oportunidade para reafirmar as ameaças e esclarecer o teor de sua manifestação”, diz deputado

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), apresentou nesta segunda-feira (31) uma série de requerimentos à Polícia Federal, ao Ministério da Justiça, ao Ministério Público Federal e à Ordem dos Advogados (OAB), solicitando investigação das ameaças feitas por um advogado de Brasília à presidente Dilma Rousseff.

Candidato a deputado federal pelo PSDB do Distrito Federal em 2014, Matheus Sathler Garcia divulgou um vídeo na internet em que sugere à presidente que renuncie, fuja do Brasil ou suicide até o próximo domingo (6), sob pena de ser destituída pelos militares e ter a cabeça arrancada. “Caso contrário, o sangue vai rolar. E não de inocentes. E vamos fazer um memorial na Praça dos Três Poderes: um poste de cabeça pra baixo. Com a foice e o martelo, nós vamos arrancar sua cabeça e fazer um memorial”, disse o advogado, no vídeo de 2 minutos e 58 segundos, gravado por ele mesmo no último dia 25.

Leia Mais

Sinal vermelho para o Partido Verde

O sinal está vermelho para o Partido Verde em Natal, o problema é que nenhum pré-candidato a prefeito quer fazer uma aliança com os verdes.

Todos acham que os membros do Partido Verde podem contaminar um projeto politico em Natal com o desgaste de Micarla.

Muitos dos seus dirigentes foram protagonistas da maior tragédia administrativa que o povo de Natal já presenciou.

 

Leia Mais

Advogados de Cunha pedem mais tempo para apresentar defesa ao STF

A defesa do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pediu, nesta segunda-feira (31), mais 15 dias para apresentar defesa ao Supremo Tribunal Federal (STF). Há duas semanas, Cunha foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

Prazo para apresentação de defesa do presidente da Câmara termina dia 9 de setembro. No entanto, seus advogados pediram mais 15 dias, alegando que o Ministério Público deixou de juntar documentos da investigação e precisa analisá-los.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Eduardo Cunha recebeu US$ 5 milhões para viabilizar a contratação de dois navios-sonda pela Petrobras, junto ao estaleiro Samsung Heavy Industries em 2006 e 2007. O negócio foi formalizado sem licitação e ocorreu com intermediação do empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, que está preso há nove meses em Curitiba, e do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró. Todos são investigados pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Leia Mais