Apoiadores de Lula ficarão a um quilômetro de tribunal

Por Sérgio Ruck Bueno | Para o Valor

PORTO ALEGRE  –  O acampamento e a manifestação de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o julgamento dele pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) na próxima quarta-feira, em Porto Alegre, ficarão no chamado anfiteatro Pôr do Sol, um espaço ao ar livre na beira do lago Guaíba onde costumam ocorrer shows musicais. O local fica a um quilômetro do Tribunal.

A área foi definida em negociações entre a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-RS) e a Frente Brasil Popular, que reúne partidos de esquerda, centrais sindicais e movimentos sociais e está organizando as manifestações a favor da absolvição do ex-presidente.

O anfiteatro fica próximo ao parque Harmonia, vizinho ao Tribunal, local preferido pelos apoiadores de Lula para a concentração no dia do julgamento, mas que será interditado pela Brigada Militar.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores no Estado (CUT-RS), Claudir Nespolo, espera 50 mil pessoas nas atividades programadas de segunda a quarta-feira na cidade. Embora o parque Harmonia tenha sido vetado, ele considerou positiva a liberação do anfiteatro porque o espaço é “adequado para uma manifestação pacífica e massiva”.

Nespolo afirmou ainda que “tem vida depois do dia 24”, numa referência à possibilidade de o TRF-4 confirmar a condenação do ex-presidente pelo juiz Sérgio Moro, da 13º Vara federal de Curitiba. Neste caso, segundo ele, após o julgamento haverá um ato “rápido” no próprio acampamento para levantar os ânimos dos militantes “com as diretrizes de que a luta pelo direito de Lula ser candidato [a presidente da República] continua”.

Após esse ato, conforme o presidente da CUT-RS, haverá a dispersão dos manifestantes de forma organizada. “Não vamos virar bichos nem fazer enfrentamento”, afirmou. Ele lembrou que 2 mil dirigentes e militantes de movimentos sociais farão a segurança própria das manifestações e orientarão os participantes no encerramento das atividades.

“A disputa não se encerra no dia 24”, reforçou o vice-presidente do PT no Rio Grande do Sul, Carlos Pestana. Ele afirmou que se Lula for condenado, o partido receberá o resultado com “serenidade”, mas mesmo assim o ex-presidente “será candidato”. “Mas acredito que a Justiça vai fazer justiça e não vai condená-lo sem provas”, disse.

Na véspera do julgamento o próprio Lula deverá participar de um ato programado para iniciar entre as 17 horas e as 18 horas na chamada “esquina democrática”, no centro da cidade. Segundo Pestana, as chances de o ex-presidente estar em Porto Alegre no dia 23 são de “quase 80%”. A decisão final depende apenas do aval dos advogados de Lula e deve ser tomada na segunda-feira. Se ele viajar a Porto Alegre, retornará a São Paulo no mesmo dia para acompanhar de lá o julgamento.

Depois do ato na “esquina democrática”, os apoiadores de Lula farão uma caminhada até o acampamento no anfiteatro Pôr do Sol, num trajeto de 2,3 quilômetros. Conforme Nespolo, pelo acordo negociado com as autoridades de segurança, os cinco quilômetros da avenida Edvaldo Pereira Paiva entre o centro cultural Usina do Gasômetro e o estádio Beira-Rio, na beira do Guaíba, ficarão bloqueados para o trânsito de segunda a quarta-feira. O trecho entre o antiteatro e o Beira-Rio será reservado para o estacionamento de carros e ônibus dos manifestantes.

Os demais detalhes do esquema de segurança em torno do TRF-4 serão divulgados em entrevista coletiva pela SSP-RS na segunda-feira pela manhã.

Papa denuncia opressão de indígenas da Amazônia por interesses econômicos

Papa Francisco em reunião com povos indígenas em Puerto Maldonado, Peru.Da EFE*

O papa Francisco denunciou ontem, sexta-feira (19), “a opressão” que vivem os indígenas da Amazônia pelos interesses econômicos e advertiu que estes “nunca estiveram tão ameaçados como agora”, durante seu discurso no encontro com os povos nativos em Puerto Maldonado, no primeiro ato de sua visita ao Peru. As informações são da EFE.

No evento principal desta viagem no Coliseu Madre de Dios, onde 4 mil representantes dos indígenas mostraram orgulhosamente seus cantos, danças e tradições, Francisco lembrou um a um os nomes dos diferentes povos originários da Amazônia e afirmou que tinha desejado “muito este encontro” e por isso quis começar sua visita ao Peru no local.

O discurso do papa neste espaço na pequena cidade de Puerto Maldonado, no coração da selva amazônica e que não chega a 75 mil habitantes, foi um elogio aos indígenas que representam “um rosto plural, de uma variedade infinita e de uma enorme riqueza biológica, cultural e espiritual”.

“Aqueles de nós que não habitamos estas terras precisamos de vossa sabedoria e conhecimento para poder entrar, sem destruir, o tesouro contido nesta região”, afirmou Francisco diante dos representantes indígenas, que se reuniram nos dias anteriores para debater sua situação.

Em seu discurso, o pontífice disse que “provavelmente os povos originários amazônicos nunca estiveram tão ameaçados em seus territórios como estão agora”.

O papa citou como ameaças a forte pressão dos interesses econômicos “que dirigem sua avidez por petróleo, gás, madeira, ouro e monoculturas agroindustriais”.

E por outro lado, “a perversão de certas políticas que promovem a conservação da natureza sem levar em conta o ser humano e, concretamente, os senhores irmãos amazônicos que habitam nelas”.

Francisco também criticou “alguns movimentos” que “monopolizaram grandes extensões de florestas e negociam com elas gerando situações de opressão aos povos originários”.

“Temos que romper com o paradigma histórico que considera a Amazônia como uma despensa inesgotável dos Estados sem levar em conta seus habitantes”, argumentou.

Além da exploração do solo, o pontífice falou do sofrimento dos povos originários “pelos vazamentos de hidrocarbonetos que ameaçam seriamente a vida de suas famílias e contaminam seu meio natural” e “da contaminação ambiental pela mineração ilegal”.

Francisco também falou contra outro drama que vive a Amazônia: “o tráfico de pessoas, a mão de obra escrava e o abuso sexual”.

“A violência contra as adolescentes e contra as mulheres é um clamor que chega ao céu”, exclamou.

O papa também denunciou a esterilização das mulheres em algumas comunidades como prevenção.

“Muitos escreveram e falaram sobre os senhores. Está bem, que agora sejam os senhores mesmos que se autodefinam e nos mostrem sua identidade. Precisamos escutá-los”, concluiu.

Defesa de Temer pede arquivamento de inquérito sobre portos

Felipe Pontes – Repórter da Agência Brasil

A defesa do presidente Michel Temer enviou hoje (19) ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que pede que o inquérito no qual ele é investigado seja logo enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), para que o órgão solicite o arquivamento das investigações por falta de provas.

Para o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa Temer, a solicitação de arquivamento será “com certeza” encaminhada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, “em face da ausência de qualquer conduta criminosa”.

Ele apresentou ainda diferentes pareceres de diversos órgãos do governo, entre eles da Secretaria dos Portos e do Ministério dos Transportes, atestando que a empresa Rodrimar não se beneficiou da publicação do decreto 9.048/2017, conhecido como Decreto dos Portos.

A abertura desse inquérito foi autorizada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso em setembro do ano passado, a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que a partir de interceptações telefônicas do ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures, disse suspeitar do pagamento de vantagens indevidas a Temer pela Rodrimar, empresa que opera concessões no Porto de Santos e seria beneficiada pela publicação do decreto.

“Na verdade, nem sequer um mero indício foi apontado a corroborar essa leviana alegação”, argumenta o advogado de Temer na peça encaminhada ao STF. Ele classificou de “falaciosas assertivas” as suspeitas levantadas por Janot.

Na quinta-feira (18), Temer encaminhou ao Supremo as repostas a 51 perguntas referentes ao caso que haviam sido encaminhadas pela Polícia Federal (PF). Entre outras alegações, o presidente afirmou nunca ter autorizado Loures ou qualquer outra pessoa a pedir recursos em nome dele, em retribuição à edição do decreto dos portos.

Bruna Marquezine posta foto sem roupa, e Neymar se derrete

UOL Esporte

Nada como ver o seu mozão postando um tiro daqueles no Instagram, não é mesmo? É assim para todo mundo: até para Neymar, que se derreteu ao ver Bruna Marquezine publicando uma foto em que aparece sem roupas.

O atacante do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira se derreteu e comentou “Essa foto”, usando na sequência um emoji com olhos apaixonados. O amor é lindo!

A interação entre os dois levou os shippers à loucura. O perfil “Todo Amor Brumar”, por exemplo, printou a foto com o comentário de Neymar e publicou como imagem. Isso que é casalzão amado!

Negando a Geraldo Melo candidatura ao Senado pelo PMDB, Garibaldi Alves fez opção pela ‘Chapa Lava Jato’

Resultado de imagem para geraldo melo
Garibaldi Alves desprezou Geraldo Melo preferindo um acordo com o senador réu no Supremo Tribunal Federal  José Agripino

O ex-senador Geraldo Melo esperou uma resposta do senador Garibaldi Alves sobre sua pretensão de disputar uma cadeira do Senado na eleição deste ano.

Presidente do PMDB do RN, Garibaldi Alves respondeu afirmando que seu projeto político é fazer um acordo com o senador José Agripino Maia do DEM e apoiar à candidatura do seu primo e prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves ao Governo do Estado.

Comenta-se que o senador José Agripino Maia, pelo grande prestígio que desfruta nacionalmente com grandes empresários como presidente nacional do DEM, teria garantido os recursos financeiros para bancar à candidatura de Garibaldi.

Tanto Garibaldi Alves como José Agripino Maia estão sendo investigados pelo Supremo Tribunal Federal por suspeita de recebimento de propinas e vantagens indevidas, e por causa dessas investigações o acordo dos senadores Alves e Maia está sendo chamado de “Chapa Lava Jato”.

Confira carta do ex-governador Geraldo Melo enviada ao senador Garibaldi Alves deixando o PMDB:

Prezado amigo:

Infelizmente, o ano de 2017 terminou sem que eu recebesse do nosso partido e do seu Presidente a atenção que pedi, quando coloquei o meu nome à disposição para disputar uma das duas cadeiras de Senador que serão preenchidas este ano.

Não apresentei o assunto como questão fechada e nem formulei qualquer tipo de exigência.

Naquela ocasião, fiz apenas um pedido: precisava saber, até o final de 2017, que papel o PMDB desejava que eu desempenhasse nas eleições de 2018.

Apesar da sua reiterada declaração de que precisávamos conversar, a nossa conversa não aconteceu em tempo. Hoje, dia 18 de janeiro de 2018, tive o prazer de receber a sua visita, na qual você confirmou com clareza o que eu já havia entendido:  eu não faço parte do projeto do PMDB.

Não vou fazer críticas,  queixas ou reclamacões neste momento.

Quero apenas agradecer a atenção que, ao longo de muitos anos,  recebi do caro amigo e de tantos outros queridos companheiros de memoráveis lutas.

Não desejo ser empecilho ou obstáculo aos seus planos à frente do PMDB, que, como eu já disse,  claramente não me incluem.

Quero deixá-lo à vontade, inclusive para escolher outro Presidente de Honra para o PMDB estadual, posição a que renuncio, no momento em que solicito a minha desfiliação do partido.

Fico também à vontade para definir os meus passos daqui em diante.

Como não sou politico profissional, não me estou lançando candidato a nada.

Em 2018 quero apenas dar a minha pequena contribuição para que a indignação que tomou conta da alma brasileira, inspire e ilumine o futuro do Brasil e do Rio Grande do Norte.

Desejando-lhe, e a toda a sua família,  enorme felicidade pessoal, abraço-o com os votos de que o seu futuro lhe traga sempre novas alegrias.

O amigo

GERALDO MELO

 

 

Motorista que atropelou 17 no Rio não estava alcoolizado, diz polícia

Resultado de imagem para motorista Antonio Almeida Anaquim
Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil

O motorista Antonio Almeida Anaquim, que atropelou 17 pessoas ontem (18) à noite em Copacabana, não estava alcoolizado, de acordo com o resultado de exame feito pelo Instituto Médico-Legal (IML).

Anaquim dirigia pela Avenida Atlântica e, por volta das 20h30, invadiu o calçadão, matando um bebê e ferindo 16 pessoas.

Segundo o próprio motorista, ele sofre de epilepsia e teve um ataque no momento em que dirigia. Policiais encontraram no veículo medicamentos utilizados para tratar a doença. Anaquim está prestando depoimento na Delegacia de Copacabana (12ª DP) desde as 2h de hoje.

Em sua carteira de motorista, estão registradas 14 multas, que somam 62 pontos em infrações. Segundo o Departamento de Trânsito (Detran), Antonio de Almeida Anaquim estava com a habilitação suspensa desde maio de 2014.

O motorista, de acordo com o Detran, não cumpriu a exigência de devolução da habilitação. Por ter cometido crime de trânsito e dirigido com a carteira suspensa, ele terá sua documentação cassada.

Petrobras reduz em 0,6% preço do diesel e aumenta em 0,7% a gasolina

Por Alessandra Saraiva | Valor

RIO  –  A Petrobras anunciou, nesta sexta-feira (19), um recuo de 0,6% para o preço do diesel e um aumento de 0,7% no preço da gasolina comercializados nas refinarias. Os reajustes serão válidos a partir de sábado (20).

Na quinta (18), a estatal divulgou aumentos de 0,7% no preço do diesel e de 0,8% no preço da gasolina comercializados nas refinarias. Os reajustes eram válidos a partir de hoje.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho. Pela nova metodologia anunciada, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializado nas refinarias acumula alta de 28,40% e, o do diesel, valorização de 24,35%.

Absolvição de Vaccari mostra que justiça é possível para Lula, diz Gleisi

Resultado de imagem para senadora Gleisi Hoffmann

Bernardo Barbosa e Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente do PT, disse em entrevista ao UOL  que as absolvições de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do partido, no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) fazem crer que “é possível ter justiça” no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no mesmo tribunal.

“Nós tivemos dois julgamentos que foram muito relevantes para o processo da Lava Jato, que foram duas absolvições do nosso tesoureiro, o João Vaccari. E exatamente em cima de que não se pode condenar só por delação, que é o que está acontecendo nesse processo do presidente Lula”, disse Gleisi. “É possível ter justiça pelo posicionamento que nós tivemos dessa turma em dois processos muito semelhantes ao do presidente Lula.”

Juiz sangado bate boca com advogado de Henrique Alves

Resultado de imagem para Juiz josé eduardo Guimarães farias
Juiz Guimarães pouco pachorrento em audiências com advogados

Já vinha esperando um bate boca do juiz federal que preside o processo que o ex-deputado Henrique Alves é réu com seus advogados.

O juiz Francisco Eduardo Guimarães, um cearense legitimo dos Guimarães de José Genoíno, sempre teve cara fechada de poucos amigos.. Existem vários relatos de momentos desagradáveis de muita tensão em suas audiências batendo boca com advogados. Numa sessão do TRE, quando Guimarães fez parte da Corte Eleitoral do RN, quase que o juiz foi às vias de fato com um advogado.

Guimarães tem sido considerado um magistrado condenador, mas, por outro lado, é o juiz que atua no RN que tem mais decisões reformadas e anuladas no TRF da %ª Região em Recife, suas decisões são consideradas fracas por advogados e desembargadores federais.

Hoje, (18), ele bateu boca com o advogado Marcos Leal que defende o ex-ministro Henrique Alves, que prontamente já pediu  para o juiz José Eduardo Guimarães ser substituído sob alegação de suspeição..

Com esse juiz, a possibilidade de Henrique Alves ser absolvido é zero..

Confira a reportagem na InterTV:

 

 

Médico receita “diminuir o uso do celular” para tratar anemia no Piauí

Médico no PI receitou ?diminuir o uso do celular? para tratar paciente de dez anos com anemia

Renan Prates

Colaboração para o UOL

Um médico de São Raimundo Nonato (PI) receitou uma conduta incomum para uma criança de dez anos que se queixava de fraqueza e dores de cabeça: usar menos o celular.

A mãe da paciente, a autônoma Fernanda Silveira, contou ao UOL que levou sua filha Sofia por duas vezes à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) próxima de sua casa, e foi lhe foi pedida a realização de uma série de exames. “Ela estava sentindo fraqueza, enjoo, tontura, dor nos olhos e na cabeça”, conta.

Dois familiares de Fernanda levaram os exames para o doutor Francisco de Castro, 69, conhecido na região como Chiquinho, analisar. Sofia foi diagnosticada com anemia. “Ele viu que ela estava com anemia e ficou perguntando como ela estava. Foi atencioso, ficou procurando saber o dia a dia dela. Quando ele soube que ela ficava muito tempo na internet, dormindo tarde, acordando tarde, percebeu que o uso a mais do celular estava tirando a vontade dela [de fazer as coisas]”, explica a mãe.

Foi aí que Chiquinho decidiu colocar na receita a necessidade de que Sofia passasse a usar menos o celular. Fernanda ficou tão feliz com a recomendação do médico para a sua filha que ela decidiu postar a receita em sua página pessoal no Facebook. “Expus no Face para alertar as pessoas da minha cidade”.

O que Fernanda não esperava era que o seu relato fosse virar um assunto tão amplo. “Não imaginava não [a grande repercussão]. Sou conhecida aqui, botei para alertar as pessoas, mas não imaginava que ia ser tão grande. É um tema que tem que ser discutido e alertado”, diz.

Em contato com o UOL, o doutor Chiquinho explicou o que o fez colocar a recomendação do celular na receita. “Na verdade, eu fiz uma receita para um exame que ela mandou pra eu olhar. Tinha anemia leve e eu passei remédio. Só que quem trouxe exame foi a avó e um tio, que é padre. Eles estavam lamentando que a menina está viciada no celular, não estuda mais direito, não se alimenta. Como a mãe não estava, nem a filha, coloquei no rodapé da receita para diminuir o uso do celular pra ver se melhorava. Era só um recado para aconselhar a menina”, conclui.

Segundo Fernanda, o “recado” do médico deu certo. “Ela diminuiu o celular. Estou determinando horário pra ela usar. Ela está dormindo cedo, acordando para tomar café, almoçar, jantar. Hoje ela não está mais sentindo tontura como ela estava”.