Arquivo da categoria: Babada Cabeluda

Querendo aparecer: um ano após acusar Neymar de estupro, Najila Trindade volta às redes e manda indireta: ‘Ninguém se orgulha de ter ficado com você, pinscher’

Saudades do que não viveu em 2020? Najila Trindade está. E deixou bem claro em seu retorno às redes sociais. Há pouco mais de um mês, a modelo abriu uma nova conta no Twitter e é por lá que vem se comunicando com o mundo externo neste período de pandemia. Para quem não se lembra, ela acusou, em junho do ano passado, Neymar de estuprá-la num hotel após um encontro em paris, bancado pelo titular do PSG.

Após perder o processo e ficar no olho do furacão, Najila decidiu sair de cena e voltar para a casa da família e o filho em Ilhéus, na Bahia. Agora, no entanto, decidiu dar as caras novamente.

Pelo Twitter, ela posta fotos sensuais, mas a grande maioria de suas postagens são de frases e versos de autoajuda, alguns assinados por ela mesma. Nesse vendaval de emoções, há até indiretas para o jogador. Na ocasião, a treta era com Flay, após ela contar que ficou com Neymar em 2016 e ele negar.

“É normal pra certas pessoas fazer certas coisas e depois não assumir, ser covarde e negar. Se nega algo tão simples, imagine o resto. NINGUÉM se orgulha de ter ficado com você pinscher!!!!”, escreveu ela, numa indireta bem clara ao agora desafeto.

Nessa linha sobrou até para Felipe Prior, que tinha a torcida de Neymar no paredão contra Manu, no “BBB 20”. “Prior só não é pior, do que o pior dos priores”, escreveu ela.

Prefeito no MS decreta 21 dias de jejum e oração para combater o coronavírus


O prefeito de Ladário, cidade do Mato Grosso do Sul a 420 quilômetros de Campo Grande, decretou 21 dias de oração e jejum para combater o novo coronavírus, entre 18 de maio e 7 de junho.
No documento, assinado pelo prefeito Iranil de Lima Soares e publicado na última sexta-feira (15), o governo local justifica que “a humanidade em alguns momentos recorreu a Deus para orientá-la em como vivenciar e superar esses momentos difíceis e turbulentos, resultantes da disseminação de doenças”.
Ladário tem cinco casos confirmados de Covid-19, informa a Secretaria Municipal de Saúde. Jejum e oração não estão entre as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial de Saúde) no combate ao coronavírus.

A prefeitura informa que a cidade, com pouco mais de 23 mil habitantes, é predominantemente cristã, porém não ressalta que não obrigará ninguém a praticar o jejum e a oração.

Seguidores desta religião, orienta o decreto, devem orar diariamente em casa e nos locais de adoração, desde que evitem aglomerações para conter o avanço da Covid-19.

No último dia do jejum, a prefeitura pede que “se faça um cerco espiritual na cidade de Ladário por meio de orações, das 5h até as 6h, onde todo o cristão, dentro de suas casas, façam orações voluntárias a Deus, com o escopo de pedir ajuda a Deus, tanto pelas pessoas que já estão doentes, quanto por aqueles que já estão tomando medidas para não contrair a Covid-19, bem como para afastar esse mal que assola nossa nação”.

No Brasil aparece de tudo, até empresário pelado em reunião com Presidente da República


Até Jair Bolsonaro (sem partido) sofreu nesta quinta-feira (14) os efeitos colaterais dos encontros remotos, comuns em época de pandemia do novo coronavírus. O presidente pediu que o ministro da Economia Paulo Guedes interrompesse a conferência virtual para alertar que um dos participantes estava aparecendo nu, tomando banho. A informação é da jornalista Carla Araújo, do portal UOL.

“Dá uma parada aí, Paulo. O colega do último quadrinho”, disse o presidente, que estava em uma sala no Palácio do Planalto, ao lado de Guedes.

Sem muita cerimônia, Guedes respondeu: “Tem um peladão. Fazendo isolamento peladão em casa. Beleza. (…) O cara ficou com calor e foi tomar um banho frio”, brincou o chefe da Economia.

 

O Xerife avisa: o cabaré Sol e Lua promove a LIVE das “raparigas” neste domingo (3) em Caicó (RN)

O Blog do Xerife avisa que nestes tempos de isolamento social e quarentena a empresária Lilinha Saldanha, proprietária do famoso Cabaré Sol e Lua de Caicó (RN) promoverá neste domingo (3), às 19 horas, a LIVE da LILINHA. Ela, uma radiola de ficha e violão. O convite está sendo feito a todas as RAPARIGAS da região. Tudo que for arrecadado será doado para as RAPARIGAS da de Caicó. A Live promete ser um sucesso. Lilinha é uma das figuras mais queridas da cidade.

Não percam e não deixem de fazer sua doação.

Coronavírus: pastor que chamou epidemia de ‘histeria’ morre após pregar em carnaval

Aleem Maqbool – BBC News em Washington (EUA)
BBC News Brasil

O pastor Landon Spradlin não estava preocupado com o coronavírus quando viajou a Nova Orleans, nos Estados Unidos, para pregar durante o mardi gras — o festival de carnaval celebrado em março na cidade americana. Um mês depois, Landon, de 66 anos, estava morto.

Após o festival, quando já tinha sintomas da doença, o pastor postou nas redes sociais sobre a “histeria” em relação à covid-19. Em 13 de março, compartilhou no Facebook uma postagem em que as mortes por covid-19 eram comparadas às da gripe suína e que trazia números falsos.

A postagem também sugeria que o presidente Donald Trump fora tratado de forma “desigual” pela mídia, na comparação com o ex-presidente Barack Obama, e que as notícias sobre a doença eram um complô para prejudicar a imagem de Trump. No mesmo dia, mais cedo, em uma coletiva de imprensa, o próprio presidente americano tinha dito algo parecido.

Agora, a família de Landon — mulher e cinco filhos — esperam que a pandemia causada pela covid-19 passe, para poderem realizar um velório em memória ao ente falecido.

Por enquanto, houve apenas um enterro no qual poucas pessoas compareceram, incluindo um guitarrista de blues que tocou ao lado do caixão.

“Ele amava rir, amava tocar guitarra”, lembra uma das filhas de Ladon, Jesse Spradlin. “Era o melhor homem do mundo.”

Pregação no festival

Há pouco mais de um mês, Landon, que tinha 66 anos, foi de carro com sua esposa Jean da casa deles na Virgínia para o Estado da Louisiana, a 1,5 mil km de distância.

Ele viu o mardi gras como uma oportunidade de, através da música, “salvar as almas de algumas das centenas de milhares de pessoas” que estariam nas ruas.

Duas de suas filhas, que vieram do Texas, também o acompanharam.

“Sua missão era ir a pubs, clubes noturnos e bares para tocar blues e se conectar com os músicos, falando do amor de Jesus”, conta a filha Jesse, de 28 anos.

“O mardi gras em Nova Orleans é como a Times Square em Nova York durante o ano novo”, diz ela. “É um mar de gente bebendo e festejando. Ele falou muito, riu. Estava à vontade.”

Spradlin tocava guitarra desde os quatro anos de idade e, em 2016, foi incluído no Hall da Fama do Blues de Virgínia. A religião, diz a família, o salvou o alcoolismo e do vício em drogas que o acometeram aos 20 e poucos anos.

Nos anos mais recentes, o pastor estava realizando o sonho de pregar através da música — e sua experiência difícil com drogas o tornava mais próximo de pessoas que se sentem tristes e excluídas, algo com o qual ele conseguia se identificar.

No mardi gras, a banda da família tocou em uma praça movimentada, sem perceber a ameaça à qual estavam expostos.

Eles não foram os únicos. Ainda que já tivesse passado um mês desde o primeiro caso confirmado de coronavírus nos Estados Unidos, o mardi gras foi adiante normalmente.

As autoridades locais agora acusam o governo americano de negligência e da falta de esforços coordenados para evitar novas contaminações.

Entre os casos suspeitos na Lousiania, estava Spradlin, mas exames apontaram resultado negativo para a covid-19. Foi quando postou nas redes sociais sobre a “histeria” em torno do vírus.

‘Eu apenas disse: você precisa chegar em casa. Mas ele não conseguiu’

Landon Isaac, 32, filho do pastor, me contou que ele e o pai haviam conversado e concordado sobre o que consideravam ser um frenesi irracional e um medo do vírus motivado, talvez, pelo ano eleitoral nos Estados Unidos.

“Quero destacar que papai não achava que era uma farsa, ele sabia que era um vírus real”, diz Landon Isaac.

“Mas ele publicou aquela postagem porque estava frustrado com mídia propagando o medo como principal forma de comunicação.”

Em meados de março, porém, a saúde do pastor Spradlin subitamente piorou. Ele e sua esposa decidiram fazer, mesmo assim, a longa viagem de volta para casa, de Nova Orleans à Virgínia.

“Falei com meu pai cinco minutos antes de ele desmaiar, na Carolina do Norte”, lembra o filho do pastor. “Posso dizer que percebi a respiração dele ficando ruim. Eu apenas disse: você precisa chegar em casa. Mas ele não conseguiu.”

Spradlin foi levado a um hospital na Carolina do Norte, onde descobriram que seus dois pulmões tinham sido fortemente afetados por uma pneumonia. Neste momento, seu teste para coronavírus também deu positivo.

Após oito dias em uma unidade de terapia intensiva (UTI), o pastor morreu.

“É como se papai fosse nossa coluna de apoio e alguém a derrubasse. Parece que o teto está caindo sobre todas as nossas cabeças agora”, lamenta Landon Isaac.

Por dias, Isaac e suas quatro irmãs tiveram que se comunicar com a mãe pela porta de vidro da casa dela. O pequeno funeral veio depois do fim da quarentena da esposa do pastor, Jean.

“Nunca pensamos que nosso pai fosse morrer por causa disso. Mas ele não era o tipo de pessoa a viver apenas de medo, deixando que sua alegria de vida fosse roubada”, diz Jesse Spradlin.

Polarização política e coronavírus

Ela diz que o pai desconfiava da mídia, o que contribui para o pouco caso que fazia dos perigos do coronavírus.

“Fiquei frustrada pela mídia ser muito pautada por uma agenda política — de todos os lados. Sinto que a questão do coronavírus se transformou em algo de ‘partido contra partido’, em vez de uma nação sob Deus”, diz ela.

Para Jesse, a polarização política, que atingiu também a mídia americana, torna difícil saber em que acreditar.

De fato, é impressionante como a opinião de cada americanos sobre a pandemia praticamente varia conforme sua posição política. Pesquisas mostram que os republicanos estão mais inclinados a pensar que há uma reação exagerada ao coronavírus; já os democratas, que a situação não está sendo levada a sério o suficiente.

Jesse sente que a magnitude da crise que tirou a vida de seu pai indica que estas disputas não podem mais continuar assim.

“Ainda há muitas notícias pautadas por uma agenda política, mesmo que as pessoas estejam morrendo”, diz ela.

“Isso está afetando nosso país e, a menos que comecemos a agir como uma nação, não encontraremos realmente uma solução. Mas, para que isso aconteça, é necessária uma certa humildade.”

No muro do cemitério: “fica em casa. Não queremos você aqui”

A prefeitura de Jussari (498 km de Salvador) pintou nos muros do cemitério da cidade uma campanha contra a disseminação do coronavírus.

Desde o início da semana, o muro passou a trazer a seguinte mensagem: “Fica em casa. Não queremos você aqui”. A inciativa seguiu orientação do prefeito Antonio Valete (PSD).

A prefeitura divulgou a foto em suas redes sociais com uma mensagem de defesa do isolamento social.

“De forma lúdica mas com uma mensagem séria a prefeitura de Jussari intensifica campanha de prevenção contra o Coronavírus”.

Coronavírus: empresas se preparam para ‘boom’ na venda de vibradores


Natália Portinari e Paula Ferreira
O Globo

BRASÍLIA — O isolamento social provocado pelo coronavírus é um revés incalculável para a economia do mundo. Contrariando a tendência, porém, há um setor que prevê aumento nas vendas: empresas de objetos eróticos, que proporcionam diversão para quem está sozinho (ou acompanhado) em casa.

As medidas contra a disseminação da Covid-19 podem levar ao crescimento de até 12% na compra de vibradores e outros produtos sexuais, segundo projeção da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme).

Diversos sites pelo mundo já anunciam promoções para os clientes de quarentena. A marca sueca de vibradores Lelo, por exemplo, está dando desconto de 25% em seus produtos na campanha #stayhome (“fique em casa”). Good Vibrations, Babeland e Unbound também têm descontos especiais em seus sites.

Tribuna do Norte pede desculpas pelo Fake News do Blog de Laurita Arruda

O ex-deputado e secretário de Governo Fernando Mineiro emitiu nota repudiando conduta do Blog de Laurita Arruda

O ex-secretário de Saúde do Governo Rosalba, médico Domício Arruda Câmara, prisioneiro do passado, no blog Território Livre, edição de hoje (15/03) da Tribuna do Norte, fez chacota com o assunto de extrema seriedade e gravidade, que mobiliza governos e sociedades em todo o mundo.

Tripudiando das medidas adotadas pelo Governo do RN para minimizar os efeitos mortais do coronavírus em nosso estado, o Dr. Domício, ao invés de somar, como profissional e cidadão, na guerra contra o vírus resolveu fazer graça com assunto tão sério.

Uma postura desrespeitosa e irresponsável, que certamente contraria a ética profissional, por induzir as pessoas a eventuais erros de interpretação e comportamento em relação ao documento da governadora e à pandemia.

O “decreto” do Dr. Domício pode até ter alimentado risos em algumas mesas oposicionistas no café da manhã de hoje, mas não tem graça nenhuma para quem pode ser vítima do coronavírus e espera orientações corretas da parte de quem produz e tem acesso à informação.

De um profissional da saúde se esperaria atitude construtiva nos tempos que vivemos. Mas existe outro tipo de vírus, que contagia de forma odiosa e permanente pessoas que reduzem tudo à velha disputa política rasteira, desqualificada, irresponsável.

Contra essa infecção, só há um remédio, que o médico Domício certamente prescreveria ao redator Domício: responsabilidade no uso das palavras, que, em mãos e bocas levianas e sem compromisso com a verdade, podem ser mais mortais que o coronavírus.

Ainda bem que o Dr. Domício não é mais secretário de Saúde do RN.

Imagine aí se ele estivesse no cargo e encarasse um problema de saúde pública dessa magnitude como o redator Domício encarou.

Fernando Mineiro

Casal João Maia/Shirley recebe glamourosamente e Protasios ficaram fora

Casal Júlio e a competente vereadora Ana Paula ficaram de fora da foto.

O casal deputado federal João Maia e prefeita Shirley receberam em alto estilo os casais VIPs do PL.  Presentes os casais do alto clero George Soares e Daniele, Kleber Rodrigues e Raquel, e Ubaldo e Ivanilda.
Pelo visto o casal Protásio não foi convidado ficando no baixo clero, fora da glamorosa e íntima recepção.