Arquivo da categoria: Esporte

PAN: patinação artística feminina do Brasil ganha ouro inédito

Foto: Divulgação Ministério dos Esportes

Pela primeira vez, a patinação artística feminina brasileira ganhou uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

A autora da façanha foi a patinadora Bruna Wurts, de 18 anos, que somou 103,17 pontos na apresentação de hoje (27), superando a argentina Giselle Soler, prata devido a uma queda durante a coreografia. O bronze ficou com a equatoriana Eduarda Fuentes.

Já o patinador Gustavo Casado não teve a mesma sorte mas, após ter os patins quebrados nas competições de ontem. No entanto, hoje, ao totalizar 128,09 pontos na Arena Poliesportiva de Videna, em Lima, Casado conquistou a medalha de bronze, ficando atrás do argentino Juan Sanches (152,63 pontos) e do norte-americano John Burchfield (133,17 pontos).

Rugby

Outra boa notícia para o Brasil ficou por conta das vitórias obtidas no rugby sevens masculino.

Os brasileiros venceram a Guiana por 59 a 0 e, depois, os Estados Unidos por 14 a 10. Com isso, o time brasileiro foi classificado para a semifinal contra adversário ainda a ser definido.

O rugby seven feminino começou o sábado com uma vitória sobre o México por 45 a 0. No retorno a campo, as brasileiras perderam para o Canadá: 26 a 0.

Duas medalhas de ouro e duas de prata para o Brasil

Até o momento, a delegação brasileira já conquistou duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Com isso, ocupa a terceira colocação no quadro geral, atrás dos Estados Unidos (3 ouros, 4 pratas e 1 bronze) e do México (3 ouros, 2 pratas e 6 bronzes)

A delegação brasileira no Pan-Americana é composta por 485 atletas, em 49 modalidades. São 249 homens e 236 mulheres.

No triatlo masculino, o brasileiro Manoel Messias ganhou a medalha de prata, ficando atrás do mexicano Crisanto Grasales, que conquistou o bicampeonato pan-americano na modalidade.

Agência Brasil

Caso Neymar: “não houve estupro”, diz ex-marido de Najila

Testemunha-chave do inquérito envolvendo o craque Neymar, o ex-marido de Najila Trindade, Estivens Alves, disse à ISTOÉ que a modelo não foi violentada. Ele foi a primeira pessoa com quem ela conversou depois de ter mantido relações sexuais com o jogador num hotel em Paris. Estivens confirma, no entanto, o relato dela de agressão

André Vargas e Germano Oliveira

Depois de atrair os holofotes em junho, a partir das acusações de agressão sexual de Najila Trindade Mendes de Souza contra Neymar Jr., craque da seleção brasileira e do time francês PSG, o caso ganhou mais um inesperado capítulo. Na terça-feira 23, um dia antes de depor à Polícia Civil de São Paulo, o ex-marido Estivens Alves, primeira pessoa com quem Najila conversou após manter relações sexuais com o jogador, concedeu entrevista exclusiva à ISTOÉ.

Testemunha-chave de dois inquéritos, Alves afirmou que sua ex-mulher não foi estuprada. Segundo ele, na ligação que recebeu dela, em 16 de maio, um dia depois do ato sexual com o jogador num hotel em Paris,  Najila lamentou, ainda chorando, a grosseria e o pouco caso de Neymar. Mas em nenhum momento fez referência à violação sexual. “Não houve estupro”, concluiu ele à ISTOÉ. Alves também relata que soube por ela que “ambos haviam ficado juntos na noite anterior e que ele tinha sido um ‘escroto’, um ‘imbecil’, um ‘monstro que me agrediu, que me bateu’”. 

Ex-atacante do Vasco, Yago é baleado no interior do ES

Jogador, campeão carioca em 2015 pelo Cruz-Maltino, estava em Cachoeiro de Itapemirim quando sofreu o atentado
LANCE!
O atacante Yago, revelado pelo Vasco entre 2013 e 2014, foi baleado na noite desta terça-feira no bairro Zumbi, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo. O jogador estava na rua quando foi surpreendido por vários disparos efetuados por dois homens de moto. Ele está internado na Santa Casa de Misericórdia.
publicidade

Yago foi atingido com um tiro no braço e levado às pressas ao pronto-socorro. Ninguém foi preso. O jogador não soube dizer aos policiais quem eram os atiradores ou a motivação do crime. A informação inicial foi dada pelo site “Aqui Notícias”.

Yago foi baleado no Espírito Santo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Yago foi baleado no Espírito Santo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Foto: LANCE!
No Instagram, o atacante publicou uma mensagem se dizendo bem e classificando como “apenas um susto”.

Natural de Cachoeiro de Itapemirim, Yago está sem clube atualmente. Pelo Vasco, ele foi campeão carioca em 2015. Após sair de São Januário, o jogador ainda passou por Minnesota United (EUA), Macaé, Tupi, Seoul E-Land (Coreia do Sul), Al-Tadhamon (Kuwait), CSA e Mixto.

Mattos descreve drama em voo do Palmeiras: “Filme de terror”

Um ‘verdadeiro fim de terror’. Foi isso que a delegação do Palmeiras viveu na madrugada deste domingo quando viajava para a cidade de Mendoza, na Argentina, onde enfrentará o Godoy Cruz, na próxima terça-feira, pela Copa Libertadores. Jogadores e staff do clube paulista enfrentaram problemas com o voo e até a noite de domingo ainda esperavam por nova oportunidade para ir até o local do duelo.

O diretor de futebol Alexandre Mattos durante a partida entre São Paulo x Palmeiras, realizada no estádio do Morumbi, válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019
O diretor de futebol Alexandre Mattos durante a partida entre São Paulo x Palmeiras, realizada no estádio do Morumbi, válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019
Foto: JALES VALQUER/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo
Em vídeo divulgado pelo próprio clube, alguns funcionários deram declarações sobre as dificuldades e os momentos de tensão que viveram à bordo do aeronave. “Saímos de Fortaleza por volta de meia-noite. Um voo de seis horas até Mendoza com previsão de chegada às seis da manhã. Um voo absolutamente tranquilo. Me recordo claramente a hora que veio o aviso para colocar os cintos, mais ou menos vinte minutos para a aterrissagem. A aeromoça passa, pede para fechar a mesinha, eu estava vendo um filme. E aí começa um verdadeiro filme de terror”, disse Alexandre Mattos, diretor de futebol palmeirense.

“O avião, num primeiro momento, com uma turbulência leve, ela foi aumentando gradativamente e o avião foi reduzindo e abaixando e ela foi aumentando, aumentando… A sensação que dava era que tinha alguma coisa debaixo para cima empurrando as asas. E as asas ficavam balançando. Aí foi a primeira tentativa de pouso, devia estar faltando uns dez, sete minutos quando o piloto simplesmente levantou voo e a nova decolagem arremetia. Foi com bastante turbulência também”, completou Mattos.

Após as tentativas falhas de chegar a Mendoza, o avião seguiu rumo a Rosário, onde pousou. Então, a delegação palmeirense seguiu rumo a Buenos Aires, onde está até o momento e onde espera por uma nova oportunidade de ir até Mendoza, o que deverá acontecer nesta segunda-feira. “Olhava para o lado e era uma aflição muito grande, um clima de tensão, era uns rezando, outros você via a cara de desespero. Uma sensação de impotência. Até a decisão do piloto que, para quem está dentro do avião, é uma eternidade, de direcionar a aeronave para Rosário”, descreveu o dirigente.

“Depois pousou em Rosário, depois veio a tentativa de saber o que fazer. Decidiu-se ir para Buenos Aires, onde estamos. Em Buenos Aires ia ter uma nova tentativa. Quando a gente estava na pista, o piloto informou que as previsões eram meio complexas de definir se ia dar ou não para pousar. Foi quando tomou-se a decisão de o Palmeiras permanecer em Buenos Aires e amanhã (segunda-feira) enfrentar novamente essa aventura.”

Continue lendo Mattos descreve drama em voo do Palmeiras: “Filme de terror”

Caso Daniel: mulher de suspeito buscou casa de swing na web

A perícia realizada no celular de Cristina Brittes, esposa do suspeito de assassinar o jogador Daniel, reforçou a tese de uma testemunha do caso que o marido Edison teria convidado o atleta para dormir com a mulher na manhã do crime. De acordo com a investigação, a moça pesquisou por casas de swing no Google.

(Imagens: Reprodução de internet)
(Imagens: Reprodução de internet)
Foto: LANCE!
Além disso, a perícia constatou que o casal estava em conflito e que a mulher buscava o divórcio. Em conversas no aplicativo WhatsApp, Cris Brittes e Edison trocavam xingamentos. Em um trecho, o suposto assassino do jogador fez até ameaças à esposa. Vale destacar que já existe um Boletim de Ocorrência feito pela moça, onde ela admite que foi ameaçada de morte pelo marido.

O empresário Edison Brittes já confessou ter matado Daniel no mês de outubro do ano passado, alegando que jogador tentou estuprar Cristiana Brittes, sua esposa, em casa. Por outro lado, a Polícia Civil e o MP-PR (Ministério Público do Paraná) entendem que não houve tentativa de estupro.

Fonte:Lance

Ex-repórter da Globo detona emissora e classifica demissão de Mauro Naves como “absurda”

TV Esporte Blog

Yahoo Esportes

Thiago Asmar, ex-repórter esportivo da Rede Globo, fez um desabafo bastante contundente sobre a demissão de Mauro Naves após seu envolvimento no caso Neymar. Em um vídeo publicado em seu canal no YouTube, Asmar criticou a direção da emissora e usou palavras como “absurda” e “palhaçada” para definir a saída de Naves.

“Estou aqui para falar que esse desligamento do Mauro é um absurdo porque o Mauro, em 31 anos de Rede Globo, fez muito mais pela emissora do que grande parte dos chefes que estão demitindo o Mauro agora. Mauro Naves é sinônimo de esporte da Rede Globo. Quem não conhece o Mauro Naves? Quem não gosta do trabalho do Mauro Naves? Eu conheço jogadores, conheço jornalistas e todos gostam do Mauro Naves. É um cara respeitado pelos jogadores e também pelos profissionais de comunicação”, afirmou.

Asmar entende que o jornalista não teve o reconhecimento merecido após anos trabalhando na Globo e que merecia apenas uma suspensão. “O apelido do cara sempre foi ‘Presida’ porque era o presidente. Todo mundo gostava dele e aí por causa de uma relação pessoal o cara é crucificado. Eu sou o primeiro a dizer: mereceu uma suspensão? Ok, mereceu uma suspensão, mas aí a ser demitido depois de tudo o que ele fez pela Globo?”, questionou.

Atualmente, Thiago mantém o canal do YouTube “Pilhados” após deixar a emissora carioca. Ele revelou que decidiu sair justamente por não concordar com a atual diretoria, a quem não poupou críticas. “Eu pedi para sair da Rede Globo sim, porque discordava de muitos chefes que estavam lá dentro, da mentalidade, é muita vaidade, muita inveja, muito recalque… É essa chefia que muitos deles nunca foram para a rua e estão tomando decisão lá dentro. Como é que pode ter tanto chefe dentro de uma emissora que nunca fez uma matéria na rua? Aí vai um cara desse e pelo menos interfere na demissão de um cara que já cobriu quantas Copas do Mundo”, declarou e continuou.

“A própria emissora que tá demitindo ele agora se beneficiou muito das relações pessoais do Mauro com os jogadores, com família de jogadores. O próprio Neymar sempre deu entrevista para o Mauro Naves porque gostava dele, porque o Mauro tinha relação pessoal com o Neymar, com o pai, com a família. Aí, para se beneficiar pelos contatos dele, eles adoravam. Aí quando o cara erra pelo excesso dessa relação pessoal simplesmente demitem o cara?’’, disse.

O repórter encerrou o seu desabafo criticando mais uma vez os seus antigos chefes ao dizer que eles só fazem besteiras. “Eu deixo aqui meu desprezo por grande parte da chefia dessa emissora que vem fazendo besteira atrás de besteira. Não é recalque meu por ter saído, não é implicância, mas eu sei o que tem lá dentro e foi isso que me fez sair”, concluiu.

Desde 2015, Neymar desfalcou a Seleção em 41% dos jogos

Silvio Barsetti

De agosto de 2010, quando de sua estreia num amistoso contra os EUA, até o final de 2014, Neymar mitou na Seleção brasileira. Nesse período, marcou 42 gols e levou parte da torcida a esquecer um pouco de Ronaldo Fenômeno e Romário. Mas, a partir de 2015, sua produção na Seleção principal passou a ser questionada. Desde então, fez apenas 18 gols pela equipe.

Isso tem a ver com uma sequência de problemas que o deixaram várias vezes fora do time – em geral, suspensão por cartões amarelos e contusões – e com seu envolvimento em polêmicas extracampo. Nos últimos quatro anos, Neymar desfalcou a Seleção em 41% dos jogos – números expressivos.

Neymar, durante treino da Seleção Brasileira na Granja Comary, em Teresópolis
Neymar, durante treino da Seleção Brasileira na Granja Comary, em Teresópolis
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

Ou seja, o Brasil disputou, desde 2015, 61 partidas. Ele atuou em 36 e esteve ausente em 25. Apesar da conquista da Copa América, encerrada no domingo, sem a presença de Neymar, não se pode dizer que a equipe obteve melhores resultados com o desfalque de seu camisa 10.

Ao contrário. Nas 36 vezes que Neymar jogou, a partir de janeiro de 2015, o aproveitamento da Seleção foi de 79%, com 28 vitórias, seis empates e somente duas derrotas. Já nas 25 partidas sem Neymar, no período, o Brasil se saiu bem em apenas 64% dos compromissos (16 vitórias, seis empates e três derrotas).

Antes, de agosto de 2010 até o final de 2014, Neymar foi presença constante na Seleção. Ao todo, em 67 jogos realizados pelo Brasil ao longo daqueles quatro anos, não participou de apenas oito, o que representa 7,7%. Atuou em 59 partidas (92,3%) desse total.

O aproveitamento da Seleção sem Neymar, de 2010 a 2014, foi ruim (62%), com cinco vitórias e três derrotas. Com ele, em 59 vezes, melhorou um pouco (67%): a Seleção ganhou 40 jogos, empatou 12 e perdeu sete.

O Brasil vai fazer mais seis amistosos até o final de 2019 e existe a expectativa de saber se Neymar vai ou não estar em campo. O primeiro deles será contra a Colômbia, em 6 de setembro. Pode ser a chance também de o atacante voltar a marcar pelo time. A última vez que fez isso foi em 16 de novembro do ano passado, em amistoso com o Uruguai (1 a 0).

Na lista dos maiores artilheiros da Seleção, Neymar está em quarto lugar, com 60 gols. Pelé é o líder com 95, seguido por Ronaldo (67) e Zico (66).

Tite se recusa a falar sobre Bolsonaro e critica Messi

Lucas Figueiredo/CBF

Bolsonaro e Moro comemoram juntos gol do Brasil no Maracanã

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, celebraram juntos o gol marcado por Everton, na decisão da Copa América, que abriu o placar para a seleção brasileira contra o Peru, na decisão disputada no Maracanã.

Bolsonaro usou sua página no Twitter para publicar um vídeo em que aparece comemorando o gol do jogador do Grêmio aos 14 minutos de bola rolando. Ele chegou a erguer o braço de Moro para festejar a vantagem brasileira. Poucos minutos depois, Guerrero empatou e o presidente não se manifestou. Ainda no primeiro tempo,Gabriel Jesus colocou o Brasil na frente novamente

O ministro da Justiça, Sergio Moro , e o presidente da República, Jair Bolsonaro, momentos antes da partida entre as seleções do Brasil e Peru, válida pela final da Copa América 2019, no estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro
O ministro da Justiça, Sergio Moro , e o presidente da República, Jair Bolsonaro, momentos antes da partida entre as seleções do Brasil e Peru, válida pela final da Copa América 2019, no estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro
Foto: Gustavo Rabelo / Photopress / Estadão

O presidente da República e o ministro chegaram ao estádio por volta das 16h40. Como o sistema de som do Maracanã já reproduzia músicas da festa de encerramento do evento esportivo, não foram ouvidos aplausos nem vaias com a presença do presidente. A comitiva de Brasília contou com outros oito membros, entre eles dois dos filhos de Bolsonaro (o deputado federal Eduardo e o senador Flávio) e pelo menos cinco deputados da base de apoio do governo.

Vídeo incorporado

Na terça-feira passada, Moro e Bolsonaro também acompanharam o jogo do Brasil no estádio. Eles foram até o Mineirão assistir a vitória da seleção por 2 a 0 sobre a Argentina. No intervalo, o presidente chegou a deixar o camarote e ir ao gramado.

Lionel Messi: “A Copa América está armada para o Brasil”

Jogador recusou receber a medalha de bronze e justificou que não compactua com a corrupção
João Prata

Messi deixou a Copa América revoltado com a arbitragem. A polêmica eliminação da Argentina para o Brasil na semifinal somou-se a expulsão ainda no primeiro tempo do camisa 10 no jogo com o Chile, na disputa pelo terceiro lugar.

Foi o segundo cartão vermelho que o craque levou em sua carreira. A outra aconteceu em 2005, em sua estreia pela seleção argentina. Irritado, ele não apareceu para receber a medalha de bronze no gramado e também não posou com o restante do elenco para a foto oficial da competição.

Messi conversa com trio de arbitragem de jogo Brasil x Argentina, no Mineirão
Messi conversa com trio de arbitragem de jogo Brasil x Argentina, no Mineirão
Foto: Pilar Olivares / Reuters

“Um cartão amarelo resolveria. O que disse na vez passada (depois do jogo com o Brasil) talvez tenha servido para agora. Não fui à premiação porque nós não temos que ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda esta Copa. Não nos deixaram chegar na final”, afirmou.

Messi foi expulso no fim do primeiro tempo após trocar empurrões com Medel. O árbitro entendeu que os dois mereciam o vermelho. No jogo contra o Brasil, o craque reclamou de dois pênaltis não marcados a favor da Argentina e questionou a isenção do VAR.

Na opinião do camisa 10 do Barcelona, a organização do torneio está beneficiando o Brasil. “Não há dúvidas. A Copa está armada para o Brasil. Tomara que o VAR e o árbitro de vídeo não influenciem na final e que o Peru possa competir. Tem uma boa equipe, mas do jeito que vejo, está difícil”, afirmou.