Arquivo da categoria: Notícias/Renato Dantas

Repórter da Globo alardeia ameaça de morte atribuída à natalense após matéria de fuzilamento no Fantástico

Crédito: Reprodução/TV Globo

Da Redação

Isto É

Carlos de Lannoy, repórter da TV Globo, usou as redes sociais para denunciar uma ameaça de morte que recebeu, logo após uma reportagem no ‘Fantástico’. A matéria era sobre um veículo que foi fuzilado por agentes do exército no Rio de Janeiro, resultando na morte do motorista Evaldo Rosa dos Santos, de 51 anos.

No Instagram de Lannoy, um internauta escreveu: “Se você escolher falar merda e defender bandido é escolha sua. Seu merda! Se for errado paga com a vida! Mexeu com o exército, assinou sua sentença! Sua família vai pagar! Aguarde as cartas”, escreveu.

Carlos de Lannoy respondeu ao usuário no próprio Instagram: “Você vai responder por essa ameaça. O que você fez não é apenas uma afirmação vergonhosa, infeliz e lamentável, mas um crime previsto em lei. Aguarde”.

Na sequência, ele publicou o print da ameaça no Twitter e escreveu: “Minutos depois de fazer reportagem no #showdavida sobre mais uma morte em blitz do @exercitooficial recebi essa ameaça no meu Instagram. Não ficará assim”.

Em nota oficial, o exército se manifestou sobre o ocorrido, afirmando que uma patrulha teria se deparado com um assalto e que “dois criminosos, que estavam a bordo de um veículo, atiraram contra os militares, que por sua vez responderam”.

Confira o tweet de Carlos de Lannoy abaixo:

 

Do Blog do Primo:

Primo Erick Procopio é um potiguar pacato, embora tenha suas opiniões contundentes, quem conhece ele sabe que jamais seria capaz de cometer violência contra quem quer que seja..

Esse jornalista da Globo quer aparecer mais que a sua matéria.

Fátima Bezerra discute em Harvard caminhos para educação pública de qualidade

A governadora Fátima Bezerra participou neste sábado, 06, na Universidade de Harvard, em Boston, nos Estados Unidos da América, da Brazil Conference at Harvard & MIT. A governadora, a convite do evento, debateu o tema “Caminhos para uma educação pública de qualidade”.

Além de Fátima Bezerra, a conferência reuniu o ex-secretário executivo do Ministério da Educação e Cultura, Luiz Antonio Tozi, Débora Garofalo, professora paulista que desenvolveu método de ensino de tecnologia com equipamentos coletados no lixo e Paula Lozano, professora de Harvard/Stanford e da universidade Diego Portales, no Chile, com mediação de Julia Callegari.

Os debatedores criticaram a indefinição das prioridades para a educação no Brasil para 2019 e os desacertos na equipe nomeada para a gestão do MEC que em apenas três meses sofreu 14 substituições.

A governadora do RN, questionada sobre o papel do MEC, afirmou que “é exercer a articulação junto aos estados e municípios para a execução de uma política educacional em sintonia com o Plano Nacional de Educação, que está ameaçado. As ameaças começaram com a emenda 95 que limitou os gastos nas áreas sociais à inflação do ano anterior. Isso praticamente congela os gastos nas áreas sociais por 20 anos. Educação não pode ser encarada como gasto, mas sim como investimento”.

Fátima Bezerra também considerou ameaça à educação pública o anúncio do Ministro da Economia, Paulo Guedes, de enviar ao Congresso Nacional proposta de emenda à Constituição para desvincular as receitas gerais da União. “A desvinculação geral das receitas orçamentárias vai de encontro ao que existe hoje quando 25% de tudo que é arrecadado pelos estados e municípios tem que ser destinado à educação”.

Ela explicou que, com os demais governadores dos estados do Nordeste, vai propor junto a todos os governadores do Brasil a discussão sobre o novo Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2006 e que termina em 2020. “Dia 23 próximo, em Brasília, teremos nova reunião do fórum dos governadores do Brasil, ocasião na qual vamos apresentar proposta para o novo Fundeb, sem prazo de validade, fazendo com que ele se constitua em uma política de estado permanente”, explicou a governadora do RN.

Fátima também considerou importante ampliar a participação financeira do governo federal junto aos estados e municípios. “No caso do Fundeb, hoje o governo federal entra com apenas 0,2% do PIB, o que dá um montante de R$ 14 bilhões. Isso é insuficiente diante das demandas que nós temos dos planos estaduais e municipais de educação”.

Em referência aos indicadores sociais da educação, a governadora considerou que “tivemos avanços importantes nas duas últimas décadas, mas temos uma longa caminhada pela frente. Temos o desafio de melhorar os Idebs, melhorar a aprendizagem para conduzirmos a educação pública a um patamar de ótima qualidade”. Ela ainda se referiu à questão da remuneração dos educadores: “Moramos em um país onde o professor de nível superior ganha em média 40% a menos do que profissionais de outras categorias com o mesmo nível. Isso nos levou, quando do debate do Plano Nacional de Educação, a escrever metas que estipulam prazo para que o estado brasileiro possa equiparar o salário dos professores aos demais profissionais de forma equivalente. Educação não pode ser encarada como um gasto, mas como investimento”.

Fátima Bezerra, que também é professora, ressaltou a importância da autonomia dos professores nas redes de ensino. “Vemos hoje que até isso está em risco. A autonomia é princípio básico para o trabalho docente, ao trabalho pedagógico e ao processo de gestão democrática da escola. Infelizmente a liberdade de cátedra, prevista na nossa Constituição, que traduz e garante o direito da liberdade de ensinar, a liberdade de aprender, a pluralidade do debate das ideias no interior da escola, está seriamente ameaçada por projetos de lei que estão tramitando no Congresso Nacional e, inclusive, em algumas assembleias legislativas e câmaras municipais. A escola tem como uma das funções mais primordiais promover o debate para que possamos ter todos os pontos de vista”.

A governadora ainda acrescentou: “A escola tem que ensinar a vida como ela é. Tratar de um país que apresenta desigualdades sociais profundas, um país que infelizmente ainda nega o direito à cidadania e à dignidade a amplas parcelas da população”.

Convidada pela mediadora da conferência para a argumentação de encerramento do painel, Fátima se dirigiu aos estudantes brasileiros em Boston: “Quero conclamar vocês e a sociedade brasileira para essa luta fundamental que estamos enfrentando por uma política de financiamento e de respeito à vida de quase 50 milhões de pessoas em nosso país. Luta em prol de ações do MEC e do governo federal junto aos estados e municípios, para que a gente possa desenvolver a agenda da educação brasileira. Termino agradecendo o convite e dizendo que nos inspiramos sempre em Paulo Freire, nosso mestre maior, nosso pedagogo da esperança. E reafirmo aqui o nosso compromisso com a luta em defesa de uma educação pública gratuita, democrática, inclusiva e de qualidade para todos e para todas. Esse é um desafio, é um compromisso, e tem que ser abraçado pela sociedade brasileira como um todo”.

Desmantelo geral: Até Taveira está insatisfeito com sua administração

Resultado de imagem para rosano taveira
Taveira está sendo chamado de “o Micarla de Parnamirim”

O prefeito de Parnamirim, Rossana Taveira está pegando ar com alguns dos seus secretários.

Taveira tem reclamado muito da sua gestão, ele percebe claramente que está cada vez mais desgastado e chamado seus secretários para reclamar..

Dentro dessa insatisfação, já tem secretário de Taveira torcendo e sabotando a administração para ele não disputar à reeleição e ser o candidato puxando o tapete do prefeito.

Lama, buracos, falta de iluminação pública, caos na Saúde medicamentos e e médicos , escolas deterioradas e muita violência, atraso de salários dos servidores terceirizados, IPTU extorsivo  são marcas da administração de Taveira.

Mourão deveria renunciar e fazer oposição, diz ex-estrategista de Trump

Mourão deveria renunciar e fazer oposição, diz ex-estrategista de Trump

Estrategista da campanha que elegeu Donald Trump à Casa Branca, Steve Bannon afirma que o vice-presidente brasileiro, o general Hamilton Mourão, tenta se mostrar preparado para assumir o Planalto caso Jair Bolsonaro não dê certo no comando do governo.

Bannon, que participou da visita de Bolsonaro a Washington no mês passado, diz ser inaceitável um vice-presidente manter postura antagônica ao governo. E acrescenta: se tiver princípios, honra e decência, Mourão deve renunciar ao cargo e migrar para a oposição.

“O vice-presidente está tentando mostrar que está preparado se Bolsonaro falhar. E isso não é aceitável. Não é aceitável por ser alguém do governo. Se quiser fazer isso, Mourão deveria renunciar amanhã de manhã e ir para a oposição”, afirmou à reportagem.

“Se ele não acha que pode falar a voz do governo, se é um homem de princípios, honra e decência, deveria renunciar e ir para a oposição.”

A declaração de Bannon, que se tornou um dos conselheiros de parte da ala ideológica do governo brasileiro, ocorre na véspera da chegada de Mourão aos EUA e em meio a forte crise política no Planalto, que não consegue articular uma base aliada sólida no Congresso.

O vice-presidente desembarca em Boston nesta sexta-feira (5) para participar da Brazil Conference, evento organizado por alunos brasileiros das universidades de Harvard e do MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Na cidade, tem encontros com pensadores de esquerda, como Mangabeira Unger, ex-ministro de Lula, além de imigrantes brasileiros –agenda que Bannon classificou como “um tapa na cara do governo”.

O roteiro de Mourão nos EUA incomodou aliados de Bolsonaro. Eles avaliam que os compromissos reforçam a tese de que o vice está tentando se firmar como figura plural e dissonante de Bolsonaro.

Mourão tem se colocado do outro lado do tabuleiro nas principais polêmicas do governo. Na mais recente, enquanto o presidente e seu ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, insistiam na ideia de que o nazismo foi um movimento de esquerda, Mourão disparou: “De esquerda é o comunismo, não resta nenhuma dúvida”.

Após a passagem por Boston, o vice-presidente brasileiro segue para Washington, na segunda-feira (8), pouco mais de 20 dias após Bolsonaro ter se encontrado com Trump na capital.

Para Bannon, a proximidade das visitas de um presidente e um vice de um mesmo país é incomum nos EUA e tem gerado dúvidas entre políticos e empresários locais.

“Estou chocado que um militar não está seguindo o comando central do governo. É muito estranho ter uma pessoa do governo vindo para os EUA e marcando seus próprios compromissos. Nos outros países isso não acontece, especialmente porque tivemos uma grande delegação aqui e muito foi feito.”

Na passagem pelos EUA, Bolsonaro conseguiu apoio de Trump para o ingresso do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e o status de aliado extra-Otan para o país.

Ainda há dúvidas entre os analistas sobre a concretude desses acordos, mas o governo os viu como um trunfo.

Líder do The Movement, grupo que promove a direita nacionalista e populista no mundo, Bannon saiu da Casa Branca em 2017, depois que seu nome foi citado em um livro sobre o governo chamando um dos filhos de Trump de “traidor” –o ex-assessor nega.

Hoje Bannon diz ser um “observador” do Brasil e tem estreitado laços com o filho caçula de Bolsonaro, Eduardo, que ganhou mais projeção em questões de política externa após a visita do presidente aos EUA. O ex-estrategista de Trump também se aproximou de Filipe Martins, assessor da Presidência para assuntos internacionais.

Esta semana, o jornal britânico “Financial Times” publicou um artigo no qual chamava Mourão de “moderado” –opinião rechaçada por Bannon. Para ele, vice quer ser o “homem dos globalistas”, mas é visto como um “palhaço” nos EUA.

“Ele absolutamente não é [moderado]. Bolsonaro, Ernesto e Guedes [Paulo Guedes, ministro da Economia] estão fazendo um movimento para cumprir tudo o que prometeram: reforma da Previdência, política externa. Não há surpresas no que Bolsonaro está dizendo”, disse.

“O vice-presidente estava na campanha e se comprometeu com todo o programa de Bolsonaro. Por que isso mudou nos cem primeiros dias de governo? Isso machuca o Brasil e o povo brasileiro.”

Em Washington, Mourão tem encontro com empresários e em centros de pesquisa. Ele ainda tenta marcar reunião com o vice-presidente americano, Mike Pence, e com parlamentares.

Quando esteve na cidade, Bolsonaro não conseguiu se encontrar com integrantes do Congresso, que estava em recesso, e cumpriu agenda mais restrita ao encontro de pessoas ligadas a seu campo ideológico conservador.

NOTÍCIAS AO MINUTO

Democratas de Natal busca novos nomes para formar novos quadros

Dentro do esforço de renovação dos quadros do Diretório Municipal do Democratas de Natal o partido ganhou a filiação do advogado Deywsson Gurgel.

Advogado muito conceituado no RN, líder na advocacia com extensa militância na OAB e estimado no segmento católico potiguar, Deywsson tem seu nome cogitado para disputar um mandato de vereador ou até mesmo ser o candidato a prefeito de Natal.

Bolsonaro acaba com a indústria da multa pelos radares

A decisão do presidente Jair Bolsonaro de cancelar a instalação de novos radares e de rever a necessidade de aparelhos já em operação nas rodovias federais significará praticamente o fim da rede ainda existente. Dados obtidos pelo GLOBO mostram que o sistema de fiscalização eletrônica encolheu de 5,5 mil pontos ativos, em julho de 2018, para cerca de 440 até março deste ano, ao longo dos 52 mil quilômetros de vias administradas pela União.

Em 2016, ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer, o governo federal decidiu abrir um edital para instalar, de forma gradual, 8.015 pontos de monitoramento, o que englobaria tanto novos quanto a renovação de existentes. Um único radar pode cobrir mais de um ponto de fiscalização, como mais de uma faixa de uma pista. Foi esse serviço que o presidente Bolsonaro suspendeu.

A maior parte dos pardais se tornou inativa porque os contratos de manutenção e funcionamento venceram, sem que o governo admitisse novos prestadores do serviço. Em 7 de março, Bolsonaro havia dito pela primeira vez que cancelaria a instalação de novos equipamentos para combater o que chamou de “indústria da multa”.

No Rio Grande do Norte 442 pontos de monitoramentos por radares já foram suspensos desde 2018.

O GLOBO

Cancelamento de viagem de volta de São Paulo para Natal gera condenação de aérea

Decepção, angústia e aborrecimento. Esses foram alguns dos sentimentos experimentados por um passageiro de Natal e por sua namorada que adquiriram passagens aéreas junto à empresa Gol Linhas Aéreas S.A, e não obtiveram o serviço prestado na forma contratada. Em virtude da falha na prestação do serviço, o consumidor conseguiu da justiça a determinação para que a empresa lhe pague indenização por danos materiais e morais.

A sentença é do juiz Edilson Chaves de Freitas, da Comarca de Umarizal, que condenou a Gol Linhas Aéreas S.A a pagar ao consumidor, a título de danos materiais, o valor de R$ 1.792,84, e a título de indenização por danos morais, o valor de R$ 5 mil, ambos acrescidos de correção monetária e juros de mora. Continue lendo Cancelamento de viagem de volta de São Paulo para Natal gera condenação de aérea

Novo vírus preocupa moradores do bairro do Tirol

Mosquito Aedes já contaminou mais de 170 pessoas no bairro Tirol
Os primeiros casos começaram no final de fevereiro, mas foi a partir de 11 de marco que os relatos de moradores doentes se intensificaram.
Vendo o número de pessoas infectadas crescer por meio de relatos um grupo de moradores no whatsapp, tomou a iniciativa de ligar para a vigilância sanitária que, imediatamente, atendeu ao chamado. Primeiro nos enviou agentes de saúde para visitas in loco. Contudo, ao perceberem que se tratava de um surto intensificaram as ações.
Eis que Dr. Kleber Luz, medico infectologista, entrou em contato e explicou a necessidade de diagnosticar qual doença estava infectando tantas pessoas que adoecerem tão rapidamente.
Foi Agendada  uma ação social que foi realizada no dia 23 de março para que a equipe de Dr. Kleber pudesse coletar sangue e urina para pesquisa a fim de descobrirem qual doença estava devastando tantas pessoas de uma só vez. Foram atendidas  80 pessoas, todas em estado deplorável de dor.
Os sintomas dessa doença são febre altíssima no 1o e 2o dia, diarreia, tontura, mal estar com ânsia de vômito e dores articulares insuportáveis e limitantes. Além destes, vermelhidão na pele, coceira, gânglios e aftas bucais. Tudo em menor e maior intensidade, variando os sintomas entre uns e outros.
As amostras colhidas foram encaminhadas para o laboratório LACEN e outras para a UFRN.
Os primeiros resultados apontaram para Chicungunya. Porém, a equipe de pesquisadores médicos coordenada por dr. Kleber Luz não descartou outras possibilidades e continua investigando se está-se diante de uma mutação do vírus ou se trata-se de um novo em circulação em Natal.
Em explanação ocorrida no Hospital Giselda Trigueiro ocorrida no último dia 29 de março, foram apresentados quatro possíveis hipóteses: a primeira é que pode ser uma arbovirose chamada “ross river”, presente na Austrália; a segunda, de outra chamada “barmah forest”, também australiana; a terceira, do vírus “mayaro” que já circula pelo Brasil, mas sem casos relatados até agora no RN; e a quarta hipótese, que seja uma modificação do Chicungunya, causada pela circulação de outro vírus. Todos transmitidos pelo mosquito aedes aegypti.
Enquanto não se sabe ao certo qual a doença está manifesta no bairro, nosso Delta do Tirol (assim denominado o limite entre o muro do 16 RI e a AABB que, no mapa, tem a figura geométrica de um delta), vai acumulando pessoas doentes. Até o dia 1o de abril, foram catalogados mais de 170 casos, e 3 óbitos.