Cardozo diz a amigos que ‘perdeu a paciência’ com pressões de Lula

Da Folha de São Paulo

MARINA DIAS
DE BRASÍLIA

Quando chegou ao Palácio da Alvorada na noite deste domingo (28) para sua conversa definitiva com a presidente Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo disse que sua situação à frente da pasta estava “insustentável”. As mudanças foram antecipadas pela coluna Mônica Bergamo.

Horas antes, havia dito a amigos que tinha “perdido a paciência” diante das pressões feitas pelo PT e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pediam há meses sua saída do cargo.

Segundo Lula, Cardozo é o responsável pelo avanço das investigações da Operação Lava Jato ao coração do PT e do Palácio do Planalto, já que, nas palavras do ex-presidente, “Zé Eduardo não controla a Polícia Federal”. Em sua defesa, o ministro diz que sempre rejeitou interferências externas na corporação e que a PF age de forma “independente”.

Como mostrou a Folha, Lula fez chegar à sua sucessora o recado de que pretende se concentrar em sua defesa pessoal e na reconstrução da imagem do PT, deixando em segundo plano a advocacia do governo. Como oferta de trégua, Lula pedia mudanças na política econômica do país e a troca do ministro da Justiça, o que foi contemplado esta semana, após muita negociação.

Comentários