Depois de ter seu nome citado por delator da Lava Jato, senador Garibaldi Alves quer se limpar nas águas do São Francisco

Garibaldi Alves ainda está entalado com a delação de Sérgio Machado

Depois de aparecer na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, como beneficiário de dinheiro das empresas da Lava Jato, o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), para despistar e sair na mídia positiva, invetou de  comemorar anúncio do governo de Michel Temer de que terão continuidade algumas obras iniciadas em governos anteriores. Ele informou que a transposição do Rio São Francisco é uma dessas obras, ressaltando que essa obra é essencial para o Nordeste, que vive a pior seca dos últimos 50 anos. Ele disse que os reservatórios da região estão exauridos, estando alguns com menos de 20% de sua capacidade.

Para desviar o assunto do seu nome e do seu filho Walter Alves na Lava Jato,  Garibaldi lembrou que a obra de transposição foi iniciada no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, teve continuidade na gestão de Dilma Rousseff e, agora, faltam apenas 15% para conclusão da etapa civil das obras. Ele disse que é também essencial a conclusão de obras auxiliares para que as águas do Rio São Francisco cheguem a quem delas necessita.

Caso os políticos, como ele, envolvidos na Lava Jato não tivessem recebido tando dinheiro das construtoras, certamente as obras de transposição do Rio São Francisco já estariam concluídas, disse o soldado Vasco indignado com a sabedoria de Garibaldi.

Comentários