Deputado Valente quer saber conteúdo de “conversa sigilosa” entre Cunha e Temer

Cochicho grande de Temer e Cunha

A liderança do Psol na Câmara protocolou nesta terça-feira (28) um requerimento de informações para que o presidente interino Michel Temer explique o teor de sua “conversa sigilosa” com o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu da Operação Lava Jato em duas ações penais em curso no Supremo Tribunal Federal (STF). O documento (Requerimento 1831/2016) foi encaminhado ao ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e quer saber mais sobre a versão oficial de que a reunião, na noite do último domingo (26), serviu para discutir o “cenário político” (veja lista de perguntas abaixo).

“O senhor presidente da República interino está ciente de que o senhor Eduardo Cosentino da Cunha teve o pedido de cassação do seu mandato aprovado pelo Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, e empenha-se agora em protelar, através de recurso, a apreciação desta sanção pelo Plenário da Casa?”, questiona o Psol em uma das perguntas.

O encontro no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência da República, foi confirmado pela assessoria do Palácio do Planalto, mas não por Cunha – que, embora afastado de sua função de comando, mantém articuladores políticos no governo Temer – como o próprio líder do governo, deputado André Moura (PSC-SE), um de seus mais fiéis aliados – e na própria Câmara, onde luta para não ser cassado. O principal assunto discutido, segundo apuração daFolha de S.Paulo, foi a sucessão da Presidência da Câmara.

Comentários