Em setembro Carlos Eduardo disse na propaganda eleitoral que Natal estava ótima, depois da eleição ele disse que Natal quebrou, acreditar em quê?

Carlos Eduardo Alves disse:”o que está bom vai ficar melhor!”

Nós natalenses e quem escolheu Natal para morar temos que sofrer para pagar nosso pecados eleitorais.

Na eleição que reelegeu o prefeito Carlos Eduardo Alves vimos na sua propaganda eleitoral que nossa cidade estava uma maravilha e tudo estava tranquilo.

A eleição foi no dia 2 deste mês de outubro, hoje, dia 26 de outubro, o prefeito reuniu os vereadores e imprensa para dizer que Natal está quebrada.  Qual o Carlos Eduardo Alves devemos acreditar?

Segundo foi dito na reunião, a 5 dias de terminar o mês de outubro, a equipe econômica não disse quando pagaria os vencimentos de setembro dessa faixa salarial onde estão incluídos prefeito, vice, secretários….e uma parcela dos servidores.
“As nossas receitas, ISS e ITIV, por exemplo, cresceram. Mas as receitas da crise sofreram um golpe drástico. Para se ter uma ideia, de janeiro a setembro o município de Natal perdeu cerca de R$ 95 milhões de receita, sobretudo de ICMS e FPM. E isso dificulta o bom funcionamento da máquina pública. Mas nós não desistimos. Estamos insistindo e persistindo para fazer com que essa cidade sofra o menos possível, por isso vamos adotar mais medidas de economia. Além disso, continuaremos fiéis ao que dissemos anteriormente: não vamos aumentar impostos. Vamos agir no corte das nossas despesas”, disse o prefeito.
A equipe econômica quer economizar pouco mais de 5 milhões por mês (R$ 5.416.613,00) e quase 65 milhões (R$ 64.999.360,00) por ano.
Entre as novas medidas estão:
-Implantação da Central de Veículos, que vai otimizar os recursos e agilizar os serviços de deslocamentos – e a devolução de 73 automóveis alugados
-Devolução de imóveis alugados para ocupar preferencialmente prédios próprios, através da junção com outras secretarias
-Comparação da documentação comprobatória das promoções, reajustes, aumentos salariais dos servidores ativos e inativos da PMN com os valores pagos, individualmente
-Não renovação dos contratos de estagiários
-Redução dos gastos em função do volume de compras centralizada
-Redução de 15% nas cotas de combustíveis
-Avaliação dos preços dos alugueis de todos os contratos da Prefeitura
-Aumento da carga horária dos servidores para 8 horas diárias

Veja o que disse o prefeito:

Comentários