Força-tarefa da Lava Jato pede sequestro de imóveis das filhas de Palocci

Antonio Palocci é réu em duas ações penais da Operação Lava Jato na Justiça Federal em CuritibaAntonio Cruz/Agência Brasil

A força-tarefa de procuradores que atuam na Operação Lava Jato  pediu ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, o sequestro de bens de duas filhas do ex-ministro Antonio Palocci . O pedido é assinado pelo procurador Januário Paludo, segundo o qual as investigações da Lava Jato apontaram “possíveis atos de lavagem de dinheiro mediante aquisição de bens imóveis em favor de Carolina Silva Palocci e Marina Watanabe”, filhas do ex-ministro dos governos Lula e Dilma.

De acordo com o Ministério Público Federal, Carolina e Marina compraram, entre 2014 e 2015, dois apartamentos em regiões nobres da capital paulista com recursos doados por Antonio Palocci . Os repasses de R$ 2,8 milhões a Carolina e de R$ 1,5 milhão a Marina seriam provenientes do total de R$ 32 milhões recebidos em propina pelo ex-ministro entre os anos de 2010 e 2011, conforme os investigadores.

Comentários