Mãe não merece feto sem vida, diz juiz sobre aborto em caso de microcefalia

KLEBER NUNES
DE DO RECIFE

Aos 55 anos, 24 deles dedicado à magistratura, Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia, é contra a descriminalização do aborto, mas defende que mães de fetos diagnosticados com microcefalia e sem chance de sobreviver possam recorrer à Justiça, mesmo com gravidez avançada.

O juiz Jesseir, que já autorizou 14 abortos de anencéfalos
O juiz Jesseir, que já autorizou 14 abortos de anencéfalos

O procedimento é proibido atualmente, embora algumas grávidas que contraíram o vírus da Zika tenham recorrido a ele, mesmo sem a confirmação da microcefalia do feto.

Um grupo de advogados, acadêmicos e ativistas articula uma ação pedindo ao STF (Supremo Tribunal Federal) o direito ao aborto quando há a má-formação. Os casos suspeitos de microcefalia associados ao vírus já chegam a 3.448 no país.

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários