Plebiscito convocado pela oposição aponta que 98% rejeitam constituinte de Maduro

Do UOL, em São Paulo

Os resultados do plebiscito realizado pela oposição neste domingo (16) na Venezuela mostram que 98,4%, ou seja, 6.387.854 dos que votaram rejeitam a formação da Assembleia Nacional Constituinte proposta pelo presidente, Nicolás Maduro, para mudar a Constituição.

A informação é do reitor da Upel (Universidade Pedagógica Experimental Libertador), Raúl López, que faz parte da comissão “de fiadores” dessa consulta pública promovida pelos opositores.

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, disse ao final da votação que o fato de que a oposição tenha conseguido quase sete milhões de votos a favor da sua proposta no plebiscito contra o governo deixa o presidente do país, Nicolás Maduro, praticamente “revogado”.

“Com os votos do povo venezuelano, matematicamente, Nicolás Maduro está revogado no dia de hoje. Esse era o medo que se tinha do plebiscito revogatório e, por isso, se impediu. É por isso que o governo não quer fazer eleições nunca mais”, disse Borges.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, parabenizou a população pela alta participação no plebiscito, mas disse que a consulta é apenas “um ensaio”, “um aquecimento para o que serão as eleições da Assembleia Nacional Constituinte.

“A batalha verdadeira é o domingo dia 30 de julho, quando haverá uma festa do poder constituinte”, afirmou o presidente.

O plebiscito simbólico convocado pela oposição atraiu milhares de pessoas às ruas, na Venezuela e no exterior, inclusive no Brasil, que quiseram manifestar seu desacordo com as políticas do governo Maduro.

Em um incidente em investigação, um grupo armado disparou contra um dos locais de votação no bairro de Catia, em Caracas. Uma pessoa morreu e três ficaram feridas.

Comentários