Veja como surgiu um “nome novo” na Alemanha, após escândalos de corrupção

Por Ney Lopes

Elio Gaspari explica em suacoluna como surgiu um “nome novo” na Alemanha, após escândalo de corrupção no caixa dois do partido dominante, que era a Democracia Cristã, liderada por Kohl, falecido na última semana.

Perceba-se que o “nome novo” surgido foi de um “político” militante, secretário geral do próprio partido.

O “novo” na Alemanha não significou surgimento do dia pra noite de militares, empresários, profissionais liberais, sacerdotes, ou outras atividades, buscando “oportunidades”, a todo custo, para chegar ao poder.

Um bom exemplo para evitar no Brasil “aventuras”, em nome da renovação!

Leia a história do “novo” na Alemanha:

Em 1999, a União Democrata Cristã da Alemanha foi apanhada num escândalo de caixa dois (nada a ver com propina).

A caciquia, comandada pelo ex-chanceler Helmut Kohl, empurrava o caso com a barriga, até que apareceu um artigo da secretária-geral do partido, a quem Kohl chamava de “a menina”.

Era Angela Merkel e pedia que o partido passasse por uma faxina, sem Kohl.

Ele fora chanceler por 16 anos e reunificara a Alemanha.

Deixou a política e, até sua morte, raramente falava da “menina”.

Há poucos anos Kohl contou que, quando lhe ensinou as manhas da política, a moça não sabia comer com garfo e faca.

Angela Merkel, o novo de 1999, é a chanceler da Alemanha desde 2005.

Comentários