Jornalista levanta suspeita que o Planalto está cortando a energia do Alvorada

No “castelo” de Dilma, num dia falta água, no outro falta luz

Veja agora o que diz Tatiana Farah, repórter do BuzzFeed Brasi:

De repente cai a luz no Palácio do Alvorada, residência oficial da presidente afastada Dilma Rousseff. Na sala de reuniões, o ex-advogado geral da União José Eduardo Martins Cardozo finaliza a defesa contra o processo de impeachment; e a presidente concede entrevista no salão para um jornalista do New York Times. O próprio repórter assiste ao apagão.

Naquele mesmo dia, os funcionários contam: a luz caiu seis vezes. Do lado de fora do palácio, na rua, os aliados de Dilma falam que estava tudo aceso. Dias depois, quando a presidente chegava de uma viagem a Porto Alegre, outro apagão, dessa vez de duas horas.

Entre os 30 funcionários que fazem parte da equipe pessoal da petista, cresce a suspeita de que os cortes de luz façam parte do que consideram uma campanha de Temer para constrangê-la. Não é o que a Companhia Energética de Brasília (CEB) diz a eles. Funcionários do palácio teriam ouvido da CEB que os picos de luz na rede derrubaram a energia do palácio. Ao BuzzFeed Brasil, a companhia informou que “não há registro de falha no fornecimento de energia para o Palácio do Alvorada nos últimos dias”. Procurado, o Planalto não quis se manifestar sobre o assunto.

Dilma se irrita ainda mais. Até porque energia elétrica é sua área de atuação. Foi ministra da pasta antes de assumir a Casa Civil no governo Lula (2003-2010) e muito antes de pensar que moraria no Alvorada, como presidente.

Nas últimas semanas, a petista vem sofrendo com o que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chama de “mesquinharia” de Temer. “Cortaram até o almoço da Dilma”, reclamou Lula em um discurso no Rio.

Na verdade, o Planalto suspendeu o cartão alimentação do Alvorada, o que depois foi restabelecido. O cartão de suprimento foi suspenso no dia primeiro de junho, segundo o Planalto, para aguardar parecer jurídico sobre o benefício, e restabelecido três dias depois.

Facebook Comments