Arquivo diários:19/08/2020

Em nome do senhor: TSE rejeita proposta de punir candidatos por abuso de poder religioso

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu ontem, terça-feira (18), por 6 votos a 1, rejeitar a proposta de punição pelo chamado abuso de poder religioso – ou seja, responsabilização de candidatos pelo uso irregular da religião para obter votos.

Os ministros avaliaram a possibilidade de fixar uma tese que permitisse a caracterização deste tipo de abuso. Ele seria parecido com os abusos de poder econômico e político, que já existem e podem levar à cassação de mandatos.

O julgamento do tema começou no dia 25 de junho e teve como base o caso de uma vereadora de Luziânia (GO). Pastora da Assembleia de Deus, Valdirene Tavares dos Santos (Republicanos) foi acusada de usar sua autoridade e posição na estrutura religiosa para promover a candidatura de vereadora. Ela foi reeleita em 2016.

Covid-19 registra tendência de queda no Brasil e em Natal número de infectados decai em 36% e de mortes em 33%, mas efeito rebote não é eminentemente

Em sua décima semana de monitoramento, apresentamos os gráficos e a análise da evolução epidemiológica da COVID-19, no Brasil, no RN e em Natal, elaborados pelo engenheiro Henrique Santana, com base em dados oficiais publicados pelo Ministério da Saúde (https://covid.saude. gov.br/) e pelo LAIS/ UFRN / SESAP (https://covid.lais.ufrn.br/), a partir da média semanal do incremento diário de novos infectados e óbitos.

Esta análise visa, tão somente, a avaliação da tendência nos números na evolução da pandemia. Semanalmente são atualizados os números que originam esses gráficos, pela correção de casos diferidos e incluídos em datas passadas.

No Brasil, as médias das últimas três semanas confirmam uma fase de queda de novos casos da COVID-19, com redução média semanal de 3% nesse período. Quanto ao número de novos óbitos, finalmente se modifica a tendência de horizontalidade da curva, que insistia na média móvel semanal em 1.000 mortes diárias.

Esta semana tivemos uma redução de 5% no número de óbitos causados pelo Sars-CoV-2. Devido ao crescimento da pandemia em alguns estados, mantém-se a necessidade de um monitoramento regional que permita avaliar esta variabilidade e tomar medidas de enfrentamento e de segurança.

RN, a semana epidemiológica repete a tendência de redução nos números de novas contaminações e de óbitos causados pelo coronavírus. A redução média das últimas 3 semanas foi de 40% em relação ao número de novos casos confirmados.

Em relação ao número de novos óbitos diários, essa média também foi negativa em 24%, embora nesta semana tenha havido um leve aumento, passando de 7,86 para 8,00 mortos por dia em todo o estado.

Em Natal, os dados ratificam o decréscimo estável nos números diários de novos contaminados e de óbitos. Nas últimas três semanas os números de infectados decaiu em 36% e de mortes em 33%, na média semanal. Nesta semana, acompanhando os números do estado, houve um leve incremento positivo no número da média diária de óbitos, passando de 2,14 para 2,43 casos.

Vai queimar: MP marca acareação de Flávio Bolsonaro com Paulo Marinho

O MPF (Ministério Público Federal) marcou para 21 de setembro uma acareação entre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o empresário Paulo Marinho –suplente do congressista.

A oitiva servirá para o inquérito que apura suposto vazamento de informações da operação Furna da Onça, deflagrada em 2018 pela Polícia Federal para investigar esquema de “rachadinhas” na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

Em maio, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Marinho declarou que a Polícia Federal contou para Flávio que a operação Furna da Onça seria deflagrada.

Os policiais também teriam “segurado a operação” para que ela não fosse feita antes do 2º turno das eleições de 2018 e pudesse atrapalhar a candidatura de Jair Bolsonaro. O senador é o filho mais velho do presidente.

Em nota, a defesa de Flávio informou que ele ainda não foi intimado para a acareação. Destacou “a  prerrogativa legal dos parlamentares federais de ajustar dia e hora da sua conveniência com as autoridades para a realização de depoimentos”.

Flávio foi ouvido pelos investigadores há 1 mês. Negou ter recebido informações vazadas sobre a operação.

PODER 360

Os novos trilionários depois da pandemia

Os 12 bilionários de Wall Street, que incluem fundadores da Amazon, Microsoft e Facebook – Jeff BezosBill Gates Mark Zuckerberg, respectivamente – alcançaram uma fortuna combinada de 13 dígitos pela primeira vez na história. Isto é, mais de um trilhão de dólares de patrimônio líquido e 40% a mais do que quando a pandemia global do coronavírus começou.

De acordo com uma pesquisa do Institute for Policy Studies (IPS), um think-tank progressista com sede em Washington, os 12 magnatas mais ricos de Wall Street alcançaram uma riqueza total de US$ 1,01 trilhão em 13 de agosto.

“Isso é simplesmente muito poder econômico e político nas mãos de 12 pessoas, bem como um marco preocupante na história da concentração de riqueza e poder nos Estados Unidos. Do ponto de vista de uma sociedade democrática, isso representa um grupo de doze oligarcas ou uma dezena de déspotas”, escreveu o think-tank em nota com os resultados de seu estudo.

Especificamente, Bezos está em primeiro lugar com uma fortuna de US$ 189,4 bilhões; seguido por Gates, com US$ 114 bilhões; Zuckerberg, US$ 95,5 bilhões; o fundador da Berkshire Hathaway, Warren Buffet, com US$ 80 bilhões; o da Tesla, Elon Musk, com US$ 73 bilhões; o ex-CEO da Microsoft, US$ Steve Ballmer, com US$ 71 bilhões; o fundador da Oracle, Larry Ellison, com US$ 67,4 bilhões; e os ideólogos do Google, Larry Page e Sergey Brin, com US$ 67,4 e US$ 65,6 bilhões, respectivamente.

Os principais acionistas do Walmart, Alice, Jim e Rob Walton, fecham a lista com uma riqueza de mais de US$ 62 bilhões cada.

Desde 18 de março, data aproximada do início da pandemia nos Estados Unidos, esses bilionários viram sua fortuna combinada aumentar em cerca de US$ 283 bilhões. Entre os doze, quem mais aumentou sua fortuna foi Elon Musk, cuja empresa experimentou uma brilhante ascensão em Wall Street no ano passado e, principalmente, após o “crash” da bolsa de valores ocorrido entre março e abril.

Até agora, neste ano, a Tesla acumula valorização de 351%. Desde então, segundo cálculos do IPS, a fortuna de Musk passou de US$ 24,6 bilhões em 18 de março para cerca de US$ 73 bilhões em 13 de agosto, o que representa um aumento de 197%.

Ele é seguido por Zuckerberg, cujos ativos se valorizaram 75%, e por Bezos, que conseguiu aumentar seu patrimônio em 68% e que neste ano embolsou cerca de US$ 7,2 bilhões após realizar duas vendas massivas de ações de sua empresa.

O único dos 12 membros da lista que não conseguiu aumentar sua riqueza foi Warren Buffett, que viu sua fortuna diminuir US$ 2 bilhões desde março de 2019.

Na opinião do think tank, a filantropia praticada por muitos desses bilionários “não é a resposta”, porque se tornou “outra extensão do poder e dos interesses privados”.

O Instituto dá um exemplo da iniciativa “Giving Pledge”, iniciada por Buffet e Gates, e que consistia em doar metade dos bens antes da sua morte. No entanto, desde que a iniciativa começou há 10 anos, a riqueza combinada dos participantes, incluindo Zuckerberg, Ellison e Musk, dobrou.

ESTADÃO CONTEÚDO

Anvisa autoriza testes de vacina da Johnson & Johnson, que será testada também no RN

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar testes clínicos no Brasil para o desenvolvimento de vacina contra a covid-19. O estudo global prevê a inclusão de até 60 mil voluntários, sendo 7 mil no Brasil, distribuídos nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Norte.

Em nota divulgada hoje (18), a Anvisa informou que os dados que embasaram a autorização incluíram estudos não clínicos com a vacina e dados não clínicos e clínicos acumulados de outras vacinas que utilizam a mesma modelagem. Os estudos da Jansen-Cilag foram iniciados em julho nos EUA e na Bélgica. De acordo com a agência, o ensaio clínico será conduzido em etapas e cada etapa só será iniciada se os resultados que estiverem disponíveis no momento forem satisfatórios.

Este é o quarto estudo de vacina contra o novo coronavírus autorizado pela Anvisa no Brasil. No dia 2 de junho, a agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, do Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, em parceria com o Instituto Butantan; e no dia 21 de julho, o das vacinas desenvolvidas pela BioNTech, da Alemanha, e Wyeth/Pfizer, dos Estados Unidos.

A potencial vacina da Jansen-Cilag, denominada Ad26.COV2.S, é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).

O ensaio clínico aprovado é um estudo de fase 3, randomizado, duplo cego, controlado por placebo, para avaliar a eficácia e a segurança de Ad26.COV2.S na prevenção de covid-19 em adultos com 18 anos ou mais. Cada participante receberá uma dose única da vacina ou placebo. O recrutamento dos voluntários é de responsabilidade dos centros que conduzem a pesquisa.

Agência Brasil