O marketing zarolho de Henrique Alves bateu em Robinson e acertou em José Agripino

Galera legal – José Agripino foi o padrinho de Micarla, Rosalba e agora é o padrinho de Henrique Alves

Sinceramente, se eu fosse o candidato a governador, Henrique Eduardo Alves trocaria imediatamente os marqueteiros da campanha… Nem sei quem são eles, mas, uma coisa eu e o resto do povo está vendo: estão acabando o o restinho de Henrique..

Imagine que os marqueteiros de Henrique Alves resolveram descredenciar o candidato, Robinson Faria pelo fato dele ter apoiado, Micarla de Sousa para prefeita de Natal e Rosalba para governadora tentando responsabiliza-lo pelos desastres administrativos das duas gestoras..

Ocorre que o marketing zarolho de Henrique Alves esqueceu que o grande colaborador e cacique do acordão, senador, José Agripino Maia, que disse que subiria num pé de coqueiro para pedir votos para Henrique, foi o responsável tanto pela candidatura de Micarla quanto a de Rosalba…. Então, valendo esta tese, o super amigo de Henrique Alves, o senador José Agripino também levou uma cacetada dos marqueteiros de Henrique Alves.. Ou não??

Delator tinha credenciais para ser diretor, diz Dilma

TV Globo

Dilma disse que está alertando o eleitorado sobre as propostas da presidenciável do PSB

Em entrevista ao telejornal “Bom dia Brasil”, da Rede Globo, a presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, alegou que Paulo Roberto Costa, delator de suposto esquema de corrupção na Petrobras, tinha credenciais para ocupar o cargo de diretor da estatal. Ele foi subordinado à Dilma por oito anos, quando ela era ministra de Minas e Energia e presidente do conselho de administração da empresa.

“A descoberta que ele fez isso [esquema de corrupção] é uma surpresa. Se eu soubesse que ele era corrupto, ele teria sido demitido imediatamente. Não compactuo e nunca compactuei com corrupção”, disse Dilma, na entrevista exibida nesta segunda-feira (22).

“Ele não foi escolhido fora dos quadros da Petrobras. Ele tem 30 anos dentro da Petrobras. Antes de ir pra diretoria, tinha carreira. Ele se credenciou para chegar à diretoria. Antes, no governo FHC, ele foi diretor da Gaspetro, que era um órgão importante. E foi gerente de exploração e prospecção. Quem eu escolhi é responsabilidade minha. No meu caso e no do Lula, não houve indicação política. Paulo Roberto Costa tinha credenciais pra ser escolhido diretor”, defendeu Dilma.

Costa foi preso na Operação Lava Jato, deflagrada em março último pela Polícia Federal (PF). Ele é acusado de ter operado um esquema de desvio de recursos da Petrobras com participação de políticos e partidos.

“Crimes de corrupção não são praticados à luz do dia, têm de ser investigados. Fomos nós que descobrimos. Em outras épocas, a PF não tinha autonomia. Atualmente, se ela tiver indício, ela pode investigar doa a quem doer”, acrescentou.

Medo de Marina

Uma das jornalistas perguntou se Dilma acha legítimo que sua campanha semeie o medo no eleitorado em relação à principal adversária Marina Silva (PSB). “Tudo o que eu falo está no programa de governo da Marina. Acho que estou alertando”.

“Um Banco Central independente significaria colocar um quarto poder na Praça dos Três Poderes. Em relação à redução do papel dos bancos públicos, quero saber como vão financiar as obras de infraestrutura. Ela [Marina] tem posição favorável aos bancos [privados]”, disse Dilma.

Economia

Dilma declarou ainda que “o Brasil está na “defensiva” em relação à crise internacional, protegendo salário, emprego e investimentos” e que qualquer mudança dependerá de uma melhora na economia dos Estados Unidos.

“A gente tem de ver como que evolui a crise. Os Estados Unidos evoluindo bem, eu acho que o Brasil pode entrar numa outra fase, que precise de menos estímulos. Pode ficar entregue à dinâmica natural da economia e pode, perfeitamente, passar por uma retomada”, avaliou Dilma.

Na entrevista, gravada neste domingo (21), uma das jornalistas observou que alguns países colocaram em prática a proposta de um Banco Central (BC) independente e os resultados foram positivos.

A candidata petista afirmou que, no Brasil, o papel do BC é perseguir “única e exclusivamente controle de inflação” e que todos os países têm dificuldade em alcançar o centro das metas de controle de preços. “Hoje, no mundo, ninguém está conseguindo cumprir todas as metas no ponto. Oscila. Lá também oscila”.

Educação

A presidente também foi questionada sobre o descumprimento das metas educacionais fixadas pelo Ministério da Educação para o final do ensino fundamental (sexto ao nono ano) e  ensino médio, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Dilma ressaltou melhorias nos primeiros anos do ensino fundamental, mas reconheceu que o resultado em relação aos anos posteriores de ensino não é bom.

Marina Silva, com medo do soldado Vasco, não vem ao RN

soldado vasco

Apesar da insistência de Wilma,  a candidata à presidência, Marina Silva está com medo de visitar o RN..

Marina não quer pagar um mico quando chegar ao estado..

O soldado Vasco vai perguntar se ela continua achando o candidato a governador do PMDB, Henrique Alves, como o ” que existe de pior e mais atrasado na politica do Brasil.”

Se ela mudar de conversa mostrará mais uma contradição, caso ele confirme colocará a candidata do seu partido a senadora, Wilma de Faria numa bananosa..

Os pulos de Aécio Neves tentando salvação

aecio vice

Aécio Neves começa hoje uma semana decisiva para suas pretensões. Aécio tem ligado nos últimos dias para colaboradores próximos com um discurso na base do “estou subindo, Marina está caindo, dá para emparelhar na reta final e ir para o segundo turno”. Aécio fala baseado nos trackings feitos por encomenda do PSDB. Mas não só

Nos trackings da campanha do PT, os resultados também vão nessa direção. A ponto de animar os petistas, que preferem disputar com Aécio num segundo turno. No tracking de ontem feito pelo Vox Populi sob encomenda do PT, Dilma ficou em cerca de 40%; e Marina e Aécio estavam tecnicamente empatados, com a candidata do PSB ligeiramente à frente.

Nesta eleição, é proibido falar a palavra “impossível”, depois do que se viu no dia 13 de agosto. De qualquer forma, duas pesquisas que serão divulgadas nos próximos dias, uma do Ibope na quarta-feira e outra do Datafolha na noite de quinta-feira, darão combustível à possibilidade aventada por Aécio ou a sepultará de vez.

Por Lauro Jardim

Políticos de carteirinha e ‘herdeiros’ lideram pesquisas por vaga na Câmara

JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO, RODRIGO BURGARELLI – O ESTADO DE S. PAULO

20 Setembro 2014 | 21h 00

Desejo de renovação externado nas manifestações de junho de 2013 fica para trás: dos 90 candidatos a deputado federal mais lembrados pelos eleitores em 18 Unidades da Federação, só 3 são estreantes nas urnas e não vêm de famílias de homens públicos

Se 70% dos brasileiros afirmam esperar mudanças em relação ao próximo presidente, uma série de pesquisas Ibope indica que uma renovação expressiva dificilmente ocorrerá na Câmara dos Deputados. Dos 90 candidatos a deputado federal mais lembrados pelos eleitores em 18 unidades da Federação, apenas 3 são estreantes nas urnas e não vêm de famílias de políticos. Todos os outros 87 já têm um passado na política, seja por experiência própria ou pelo sobrenome

Os dados foram calculados com base no resultado das pesquisas da série Deputados do Ibope, que pode ser contratada pelos próprios candidatos que desejam ver os cinco mais citados espontaneamente pelos eleitores nos maiores Estados, além da sua própria posição no ranking geral. A conclusão é de que o discurso da renovação, que ganhou força após as manifestações de junho de 2013 e, na corrida presidencial, se personalizou na liderança de Marina Silva (PSB) entre quem quer mais mudança que continuidade, não deverá se manifestar com tanta força na nova composição do Legislativo federal

Celso Junior/AE

Felipe Maia filho do senador Agripino Maia

Dos 90 candidatos preferidos dos eleitores até agora, 83 já são políticos e foram eleitos para cargos eletivos em pelo menos uma ocasião anterior. A maioria – 51 nomes – já está na Câmara, e outros quatro estiveram em legislaturas passadas. Além deles, 17 são atualmente deputados estaduais, que tentam pela primeira vez chegar à esfera federal concorrendo para o cargo. O resto já ocupou mandato de vereador em alguma cidade importante do seu Estado ou cargos executivos, caso do ex-prefeito de Belém Edmilson Rodrigues (PSOL) ou do vice-governador de Mato Grosso Chico Daltro (PSD).

Novatos. Dos sete estreantes, quatro podem atribuir ao sobrenome o motivo para estar na lista dos preferidos do eleitorado. Dulce Miranda (PMDB) é ex-primeira dama de Tocantins, casada com Marcelo Miranda, ex-governador e candidato ao cargo. O alagoano Pedro Vilela (PSDB) carrega o sobrenome do ex-senador Teotônio Vilela, seu avô, e do governador Teotônio Vilela Filho, seu tio. Também em Alagoas concorre Nivaldo Albuquerque (PRP), filho do deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa Antônio Albuquerque. Vicentinho Jr. (PSB-TO) só se difere do trio porque não precisa usar o sobrenome do pai, o senador Vicentinho Alves.

Restam os três estreantes que não são parentes de políticos, mas dois ocuparam cargos de confiança em gestões municipais: Tiago Adrino (PP) foi secretário em Palmas (TO) e Felipe Carreras (PSB), no Recife. Éder Mauro (PSD-PA) é um delegado com fama de linha-dura.

Em família. Quando se leva em conta todos os 90 candidatos, a taxa dos que têm parentes na política é considerada alta e chega a 44%. O Rio Grande do Norte chama a atenção nesse quesito: todos os cinco mais lembrados pelos eleitores vêm de famílias tradicionais da política no Estado.

A lista contém todos os sobrenomes mais importantes – Walter Alves (PMDB), filho do senador Garibaldi Alves Filho; Fábio Faria (PSD), filho do vice-governador e candidato a governador Robinson Faria; Felipe Maia, filho do senador José Agripino Maia; e Fafá (PMDB) e Sandra Rosado (PSB) – as duas são primas, vindas da família política mais importante de Mossoró.

Natália Alves, pesquisadora da Transparência Brasil, disse que a taxa de parentesco entre os candidatos é a mesma que a entidade já havia apurado para a atual legislatura da Câmara dos Deputados. “O discurso pela mudança é bastante forte, mas vários políticos tentam se apropriar disso para lançar parentes mais novos, que tentam se eleger com a bandeira da renovação”, afirmou. Segundo ela, a manutenção de clãs políticos no Congresso dificulta a realização de reformas abrangentes na legislação. “Passando o cargo de parente para parente, cria-se uma Câmara avessa a mudanças.”

Para Natália, é necessário mais pesquisas para entender a diferença de comportamento do eleitor ao decidir seu voto para presidente e para deputado. “Há diversas diferenças. No âmbito estadual, por exemplo, é mais fácil que as mesmas figuras se repitam, o que inibe a renovação. De qualquer maneira, não se pode cobrar coerência política do eleitorado.”

Candidato a deputado federal, Cição Bandido está levantando o povo de Caicó numa grande carreata

cição carreata

Sem recursos financeiro, apenas com um carrinho de som e muita vontade para falar a verdade o candidato a deputado federal pelo PHS, Cição Bandido, promoveu mais uma carreata neste domingo (21), em Caicó. Seus apoiadores se concentraram na Praça do Entroncamento, a partir das 17h, e há poucos instantes passaram pelo bairro Paraíba. A carreata seguiu para Centro e será encerrada na Praça Antônio Domingos (Boa Passagem)…

Cição Bandido ganhou popularidade quando deu um carão no deputado federal, Henrique Alves quando ele esteve em Caicó prometendo salvar o rebanho seridoense com o milho da CONAB.. O milho prometido não chegou em tempo nem e quantidade, o gado morreu e Cição Bandido foi jogar as carcaças dos animais em frente do prédio da CONAB..

 

Quem está certo, SETA, ITEM ou nenhum?

Logo depois da pesquisa do Instituto SETA/Nominuto ser publicada, o blog do caicoense Heitor Gregório publicou  pesquisa do instituto ITEM dando um resultado completamente diferente do primeiro..
Confira os números para o governo e senado

Governo

Henrique Alves (PMDB) – 43,2%
Robinson Faria (PSD) – 33,6%
Simone Dutra (PSTU) – 2%
Robério Paulino (PSOL) – 1,8%
Araken Farias (PSOL) – 1,1%
Indecisos/brancos/nulos – 18,3

Senado
Wilma de Faria (PSB) – 41%
Fátima Bezerra (PT) – 39%
Roberto Ronconi (PSL) – 1,9%
Ana Célia (PSTU) – 1,6%
Lailson (PSOL) – 1,1%
Indecisos/brancos/nulos – 15,4%

Para presidente, no RN, segundo o instituto Item, Dilma Rousseff (PT) está na frente com 41,1% contra 23,6% de Marina (PSB) e 13,5% de Aécio Neves (PSDB).

Henrique Alves tenta colar Robinson em Rosalba, mas esconde que ele era o chefe do Conselho Politico do governo

O marketing politico é uma ferramenta engraçada que tenta ampliar as qualidades do candidato e esconder os defeitos..

Nesta briga entre eleitoral de 2014, o marketing de Henrique Alves tenta colar a imagem de Robinson à governadora, Rosalba Ciarlini..  Como Rosalba não fez um bom governo, Henrique quer associar o vice-governado, que rompeu quando Henrique entrou pelas portas dos fundos da governadoria a tragedia administrativa..

Ocorre que o marketing do Robinson tá marcando bobeira por que não mostrou que Henrique Alves e sua patota fazia parte do famoso “Conselho Politico” que foi responsável em aconselhar a governadora o que ela deveria fazer…

O primeiro conselho foi de nomear o primeiro-damo, Carlos Augusto Rosado para chefia da Casa Civil.. Este conselho foi uma sugerido pelo próprio Henrique Alves..

Conselho politico 4Depois de aconselhar o governo Rosalba para tomar atitudes erradas, tirando Rosalba do páreo pelo desgaste, o conselho pulou fora para se juntar a Wilma e fazer o acordão para facilmente chegarem ao governo..

 

Agora chegou à hora de pagar a conta, se Rosalba não acertou foi porque o conselho errou.. Como disse Sócrates: ” Nenhum inimigo é pior que um mau conselho.”

Programa eleitoral compara Robinson Faria a Rosalba Ciarlini e Micarla de Souza

Propaganda de Henrique bate pesado no candidato do PSD ao governo

Pag4A

Mais uma aventura. Aparência de novo, mas uma história de 28 anos na política potiguar sem nenhuma obra relevante. Com esse tom, o programa eleitoral de Henrique Alves veiculado ontem apresentou fortes críticas ao seu adversário, Robinson Faria, e comparou o candidato do PSD a Rosalba Ciarlini e Micarla de Sousa.

A propaganda bateu pesado em Robinson Faria contradizendo o seu discurso de que é o novo na política. Sob essa linha de raciocínio, apesar de aparecer como uma novidade, Robinson não é mais do que a mesma safra de políticos que ele tanto critica. “O Rio Grande do Norte não suporta mais nenhuma falsa novidade. Natal e o estado já viram esse filme antes, e saíram perdendo no fim. Um candidato se passando por “novo”, quando a verdade é que ele já está na política há vinte e oito anos. Está no quarto partido, apoiou e participou de seis governos”, disse o locutor durante a propaganda eleitoral.

Além disso, Robinson foi vinculado diretamente a Rosalba Ciarlini e Micarla de Sousa, que também se apresentaram como novidade e acabaram decepcionando a população como governadora e prefeita, respectivamente. “Você se lembra de outras eleições: Micarla e Rosalba também pareciam novidades. Robinson é tão parecido com elas que votou nas duas e até participou das duas gestões”, questionou. Como se sabe, Micarla de Sousa nem mesmo conseguiu terminar o seu mandato e ostentou índices de rejeição perto dos 90%. Rosalba Ciarlini vai pelo mesmo caminho, com grande desaprovação popular.

A comparação entre os dois candidatos foi colocada pela propaganda eleitoral de Henrique Alves como fundamental para que o eleitor consiga escolher de maneira segura o próximo governador do Estado. “Antes de votar, a gente compara os candidatos: a história, as ideias e propostas que apresentam. Compara também a força política de cada um, aqui no estado e lá fora”, iniciou.

Fonte: Jornal de Hoje

Henrique Alves e Wilma em Campo Grande

wilma campo grande

Ao receber a candidata ao Senado, Wilma de Faria, e o candidato a governador, Henrique Alves, as lideranças e a população de Campo Grande deram uma demonstração de união pela mudança no Rio Grande do Norte. O prefeito Francisco das Chagas, conhecido com Bibi, destacou que o município dará uma ampla vitória aos candidatos da coligação União pela Mudança, Wilma de Faria e Henrique Alves.

Ao lado da deputada federal Sandra Rosado e oito vereadores do município, ele lembrou obras realizadas em Campo Grande, quando Wilma de Faria estava no governo, como a recuperação de estradas, construção de casas populares, ampliação do Programa do Leite e instalação da casa de cultura. Wilma de Faria afirmou que terá o mesmo empenho pelo RN quando chegar ao Senado. “Quero ser a senadora da segurança, da saúde, da educação, da agricultura, que tanto precisa de apoio”, disse.