Delator pagou R$ 2,5 milhões à gráfica ligada ao PT para não ter problemas em contratos

O empresário Augusto Mendonça, presidente da Setal Engenharia, disse que efetuou pagamentos à Gráfica Atitude para não sofrer problemas nos contratos assinados com a Petrobras. A gráfica fez panfletagem para a presidente Dilma Rousseff durante as eleições de 2010

O empresário Augusto Mendonça Neto confirmou, em depoimento à CPI da Petrobras, teor de depoimento prestado por ele à Justiça Federal em que afirmou ter pago R$ 2,5 milhões ao PT por meio de depósitos feitos como pagamentos por supostos anúncios em uma revista editada pela Gráfica Atitude, em São Paulo.

Ele disse que fez isso a pedido do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto que procurou a pedido do ex-diretor da Petrobras Renato Duque.

“Mas Duque ofereceu algum benefício a suas empresas na Petrobras?”, perguntou o relator da CPI, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ). “Ele não oferecia vantagens. Era mais no sentido de não atrapalhar [os contratos]”, esclareceu. A gráfica, conforme as investigações da Polícia Federal, teve como sócio o ex-tesoureiro do PT e fez panfletagem para a presidente Dilma Rousseff (PT) durante as eleições de 2010.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *