Filipina é poupada de execução na Indonésia

O Ministério de Relações Exteriores das Filipinas confirmou que Mary Jane Veloso, 30, não foi executada nesta terça-feira (28), na Indonésia, como era esperado.

A decisão, porém, é temporária.

A família — que estava em Cilacap, na Indonésia, à espera da execução — reagiu aos prantos: “Obrigado, obrigado, obrigado”.

Mais cedo, o governo filipino havia enviado uma comunicação urgente à Indonésia, pedindo por uma “suspensão da execução da pena de morte”.

O motivo alegado era Maria Kristina Sergio, que teria supostamente obrigado Mary Jane a agir como mula do narcotráfico, havia se entregue às autoridades do país.

A execução foi suspensa para que Mary Jane possa testemunhar em um processo contra Sergio, suspeita de tráfico humano, informou o porta-voz do procurador-geral, Tony Spontana.

“Mary Jane foi chamada para depor”, acrescentou.

Mary Jane era uma dos nove traficantes condenados à morte por fuzilamento pelas autoridades da Indonésia. O país possui penas severas para crimes relacionados a drogas e voltou com as execuções em 2013 após uma pausa de cinco anos.

Ela foi presa no aeroporto de Yogyakarta em abril de 2010 e condenada em outubro do mesmo ano à pena de morte, por tentar entrar com 2,5 kg de heroína na Indonésia.

Ela disse que viajou ao país porque uma amiga da família havia lhe prometido um emprego como doméstica.

Alegou, também, que a mulher integrava uma quadrilha internacional que secretamente colocou a droga dentro da mala que carregava. (Com agências internacionais)

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *