TJRN elege seus novos dirigentes para o biênio 2015-2016

Gestão participativa, com o mínimo de mudanças administrativas, foco no interesse público e para fazer o Poder Judiciário potiguar continuar avançando. Essas são os pontos apontados pelo desembargador Claudio Santos, eleito na sessão desta quarta-feira (15) para o cargo de presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) para o biênio 2015-2016. “A partir de amanhã, visitarei cada colega desta Corte, para ouvi-los, para que todos possam colaborar com ideias e sugestões para o êxito da gestão”, adianta o presidente eleito da Corte. “Não tenho dúvidas que o trabalho da Justiça em nosso Estado irá avançar cada vez mais, e que muitos projetos bem sucedidos deverão continuar, e aquilo que deva ser aperfeiçoado, será”, observou o presidente do TJ potiguar, desembargador Aderson Silvino ao felicitar o eleito.

Também foram eleitos para os demais cargos, os desembargadores Amílcar Maia (vice-presidente), Saraiva Sobrinho (corregedor geral da Justiça), Expedito Ferreira de Souza e Judite Nunes (ouvidor geral e substituta, respectivamente), Vivaldo Pinheiro (diretor da Esmarn), Ibanez Monteiro e João Rebouças, Glauber Rego e Gilson Barbosa (titulares e suplentes do Conselho da Magistratura, respectivamente), Dilermando Mota (diretor da Revista de Jurisprudência).

O presidente Aderson Silvino destacou o fato de a eleição ser aberta, mostrando o compromisso do TJRN com a transparência.

Decano do TJRN, o desembargador Amaury Moura Sobrinho saudou os eleitos ao dizer que a eleição representa a prática da democracia e recebeu com satisfação a disposição do colega Claudio Santos para desenvolver uma administração compartilhada.

Agradecimentos

O presidente eleito do Tribunal de Justiça agradeceu aos seus pares a atenção e confiança depositados na sua pessoa. Claudio Santos pediu a Deus a humildade para exercer as atribuições que fazem parte do ofício de presidente, “honrando o cargo que me foi confiado e seguindo a linha de trabalho que adoto há mais de dez anos no TJRN”.

O desembargador Amílcar Maia agradeceu a confiança dos demais desembargadores pela eleição, expressando, em particular a admiração, pelo desembargador Claudio Santos. “Se o cargo de gestor do TJRN era considerado motivo de vaidade, hoje é mais um ônus do que um bônus, em razão de todas as dificuldades enfrentadas, como a carência de recursos, o aumento da demanda e a mudança de critérios de produtividade”, avaliou.

Eleito novo corregedor geral de Justiça, o desembargador Saraiva Sobrinho afirmou que buscará fazer uma gestão moderna e efetiva. “Acredito que esse tenha sido um voto de expectativa e de credibilidade. Peço a sabedoria, o discernimento e a tolerância para fazermos uma boa administração”.

O desembargador Vivaldo Pinheiro agradeceu a confiança depositada por todos para a sua eleição para direção da Escola da Magistratura, além de se colocar à disposição do Des. Saraiva Sobrinho para realizar a transição na Corregedoria.

Novo diretor da Revista de Jurisprudência, o desembargador Dilermando Mota lembrou dos 43 anos de experiência na área do Direito, e destacou união da primeira e da segunda instância.

Fonte: TJRN

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *