Modelo Kate Moss tumultua voo e é escoltada pela polícia

De Londres (Reino Unido)

A polícia britânica teria acompanhado a supermodelo Kate Moss, de 41, em seu desembarque no aeroporto de Londres neste domingo, por seu mau comportamento durante o voo – noticiou a rede BBC.

Embora a identidade da pessoa envolvida não tenha sido revelada, a polícia disse que ajudou a tripulação a retirar uma passageira do avião por “manter uma conduta prejudicial”.

“Não se apresentou uma denúncia formal contra ela, e não foi detida”, afirmou o porta-voz da polícia de Bedfordshire.

O voo da EasyJet chegou na tarde deste domingo ao aeroporto londrino de Luton, procedente de Bodrum, na Turquia. Uma porta-voz da companhia aérea confirmou que os agentes intercederam quando o avião aterrissou, “devido ao comportamento de um passageiro a bordo”.

Secretaria de Infraestrutura emite Nota de Esclarecimento sobre obras de recuperação do Presidio de Alcaçuz

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (SIN), vem esclarecer algumas questões que têm sendo veiculadas pela imprensa Norte-rio-grandense a respeito da qualidade dos serviços executados no Pavilhão 4 na Penitenciária de Alcaçuz.

A Secretaria de Infraestrutura não foi informada em nenhum momento da existência de relatório ou filmagem sobre a fragilidade dos pisos das celas do Pavilhão 4.

As imagens divulgadas na imprensa foram feitas no piso do pátio do Pavilhão 4 e não do piso das celas.

A fragilidade no pátio referido se dava principalmente porque os presos ficavam soltos no local, mas diretoria da penitenciária garantiu que essa situação mudou e que agora os apenados se encontram encarcerados, saindo das celas apenas as terças e quintas para o banho de sol, em seguida retornam para as celas. Isso dificulta a ação dos presos nas escavações de túneis.

Na manhã deste sábado (6), foi realizada uma visita do corpo técnico da SIN, através do Coordenador de Obras da pasta, à Penitenciária de Alcaçuz, onde toda a equipe foi prontamente recebida pela diretoria da unidade.

Por motivos de segurança, nossa equipe não pôde entrar no Pavilhão, pois hoje se tratava de visita social aos apenados. Dessa forma, ficou agendada uma visita técnica para a próxima terça-feira (9), onde teremos condições de avaliar de perto o que esta acontecendo e tomarmos as devidas providências.

Homens fazem fuga cinematográfica de prisão em Nova York

A polícia americana realizou uma poderosa operação neste domingo, com cachorros e helicópteros, para capturar dois condenados por assassinato que escaparam da principal prisão de segurança máxima do estado de Nova York, após perfurarem as paredes de suas celas.

Richard Matt, de 48 anos, e David Sweat, de 35 anos, fizeram buracos em suas celas e saíram através de um túnel da prisão de Clinton Correctional Facility, na localidade de Dannemora, em algum momento entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado.

A polícia informou que a fuga foi descoberta ao amanhecer durante a inspeção das celas dos presos. Os foragidos, segundo informações divulgadas, deixaram uma nota em tom de deboche com a mensagem: “Tenham um bom dia”.

“São dois indivíduos perigosos, um foi preso por ter matado um xerife”, disse o governador de Nova York, Andrew Cuomo, no centro penitenciário.

Os dois prisioneiros, que viviam em celas próximas, usaram uma broca e tubos para perfurar as paredes de suas celas e deixaram sobre suas camas montes de roupa para parecer que estavam dormindo, informou a polícia.

Cuomo disse no Twitter que percorreu o caminho que os fugitivos fizeram e postou fotos em uma rede social.

Na noite de sábado, a polícia, equipada com coletes à prova de balas e rifles, monitorou as rotas que levavam a Dannemora, uma cidade de cerca de 1.700 habitantes localizada a 270 km da capital do estado, Albany, perto da fronteira com o Canadá.

Segundo Cuomo, até agora nenhum prisioneiro havia conseguido escapar da área de segurança máxima da prisão, que foi inaugurada em 1865 e abriga cerca de 3.000 presos. Mas os dois réus conseguiram sair ao estilo da série de televisão “Prision Break”.

Estudo testará remédios de câncer em quem já não responde ao tratamento

O estudo foi lançado no último congresso da ASCO (sociedade norte-americana de oncologia clínica, na sigla em inglês), em Chicago, nos Estados Unidos, na última semana
A tentativa é de ampliar o protocolo de uso de medicamentos aprovado pelo FDA (órgão norte-americano que aprova novos remédios e alimentos, na sigla em inglês)
  • O estudo foi lançado no último congresso da ASCO (sociedade norte-americana de oncologia clínica, na sigla em inglês), em Chicago, nos Estados Unidos, na última semana

Um estudo clínico inédito envolvendo pacientes com câncer, que já não respondem aos tratamentos existentes, vai ser realizado nos Estados Unidos. A ideia é testar drogas de última geração que já estão no mercado, mas que não são propriamente indicadas para os casos dos pacientes. A tentativa é de ampliar o protocolo de uso de medicamentos aprovado pelo FDA (órgão norte-americano que aprova novos remédios e alimentos, na sigla em inglês).

O estudo foi lançado no último congresso da ASCO (sociedade norte-americana de oncologia clínica, na sigla em inglês), em Chicago, nos Estados Unidos, na última semana, e conta com o patrocínio de cinco grandes farmacêuticas.

A ideia é desburocratizar as pesquisas clínicas atraindo um maior número de pacientes para o teste de medicamentos. O foco são as pessoas diagnosticadas com tumores sólidos, mieloma múltiplo ou linfomas não-Hodgkin.

O estudo, batizado de TAPUR, vai coletar informações sobre a toxicidade e atuação contra tumores dos medicamentos que já estão disponíveis no mercado norte-americano. “Os oncologistas geralmente usam terapias aprovadas para alguns tipos de câncer em pacientes com outros tipos de câncer, mas raramente esse conhecimento é organizado e disseminado. Esse estudo vai documentar a experiência do mundo real e vai descrever a eficácia desses novos testes”, afirmou o presidente da ASCO Peter Paul Yu.

Nos próximos meses devem ser criados comitês que vão organizar os dados clínicos e avaliar os casos junto aos representantes dos pacientes e seus oncologistas. Não há informações até o momento sobre o número de pacientes envolvidos no estudo. Ao menos 13 medicamentos, que combatem 15 tipos diferentes de genomas variantes serão fornecidos pelo estudo a custo zero.

Um estudo clínico inédito envolvendo pacientes com câncer, que já não respondem aos tratamentos existentes, vai ser realizado nos Estados Unidos. A ideia é testar drogas de última geração que já estão no mercado, mas que não são propriamente indicadas para os casos dos pacientes.

O estudo foi lançado no último congresso da ASCO (sociedade norte-americana de oncologia clínica, na sigla em inglês), em Chicago, nos Estados Unidos, na última semana, e conta com o patrocínio de cinco grandes farmacêuticas.

A ideia é desburocratizar as pesquisas clínicas atraindo um maior número de pacientes para o teste de medicamentos. O foco são as pessoas diagnosticadas com tumores sólidos, mieloma múltiplo ou linfomas não-Hodgkin.

O estudo, batizado de TAPUR, vai coletar informações sobre a toxicidade e atuação contra tumores dos medicamentos que já estão disponíveis no mercado norte-americano. “Os oncologistas geralmente usam terapias aprovadas para alguns tipos de câncer em pacientes com outros tipos de câncer, mas raramente esse conhecimento é organizado e disseminado. Esse estudo vai documentar a experiência do mundo real e vai descrever a eficácia desses novos testes”, afirmou o presidente da ASCO Peter Paul Yu.

Nos próximos meses devem ser criados comitês que vão organizar os dados clínicos e avaliar os casos junto aos representantes dos pacientes e seus oncologistas. Não há informações até o momento sobre o número de pacientes envolvidos no estudo. Ao menos 13 medicamentos, que combatem 15 tipos diferentes de genomas variantes serão fornecidos pelo estudo a custo zero.

Um estudo clínico inédito envolvendo pacientes com câncer, que já não respondem aos tratamentos existentes, vai ser realizado nos Estados Unidos. A ideia é testar drogas de última geração que já estão no mercado, mas que não são propriamente indicadas para os casos dos pacientes. A tentativa é de ampliar o protocolo de uso de medicamentos aprovado pelo FDA (órgão norte-americano que aprova novos remédios e alimentos, na sigla em inglês).

O estudo foi lançado no último congresso da ASCO (sociedade norte-americana de oncologia clínica, na sigla em inglês), em Chicago, nos Estados Unidos, na última semana, e conta com o patrocínio de cinco grandes farmacêuticas.

A ideia é desburocratizar as pesquisas clínicas atraindo um maior número de pacientes para o teste de medicamentos. O foco são as pessoas diagnosticadas com tumores sólidos, mieloma múltiplo ou linfomas não-Hodgkin.

O estudo, batizado de TAPUR, vai coletar informações sobre a toxicidade e atuação contra tumores dos medicamentos que já estão disponíveis no mercado norte-americano. “Os oncologistas geralmente usam terapias aprovadas para alguns tipos de câncer em pacientes com outros tipos de câncer, mas raramente esse conhecimento é organizado e disseminado. Esse estudo vai documentar a experiência do mundo real e vai descrever a eficácia desses novos testes”, afirmou o presidente da ASCO Peter Paul Yu.

Nos próximos meses devem ser criados comitês que vão organizar os dados clínicos e avaliar os casos junto aos representantes dos pacientes e seus oncologistas. Não há informações até o momento sobre o número de pacientes envolvidos no estudo. Ao menos 13 medicamentos, que combatem 15 tipos diferentes de genomas variantes serão fornecidos pelo estudo a custo zero.

Em clima de carnaval, Parada Gay toma ruas de São Paulo e critica Cunha

Parada Gay 2015 em São Paulo13 fotos

7.jun.2015 – A 19ª edição da Parada Gay de São Paulo lota a região da avenida Paulista, no centro da capital, neste domingo. O tema deste ano é: “Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: respeitem-me!”. A inspiração é a música que ficou consagrada como a trilha sonora de Gabriela, personagem criado pelo escritor Jorge Amado Leia mais Amauri Nehn/Estadão Conteúdo

Em clima de Carnaval, milhares de participantes da 19ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de São Paulo tomaram a avenida Paulista e já começaram a descer a rua da Consolação em direção à Praça da República, no centro da cidade. O primeiro dos 19 trios elétricos que integram a Parada saiu pontualmente ao meio-dia deste domingo (7).

Durante o evento, participantes exibiram faixas com críticas ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é evangélico e defende causas conservadoras, ao deputado federal Marco Feliciano, que já se declarou contrário a união homoafetiva, e ao pastor Silas Malafaia, líder do ministério Vitória em Cristo, que recentemente “conclamou” a população evangélica a boicotar marca de cosméticos O Boticário –que lançou uma campanha de dia dos namorados mostrando casais gays presenteando seus pares.

O Boticário, por sinal, também foi lembrado pelos participantes da Parada, em algumas faixas. Alguns grupos religiosos também participam do evento em apoio aos participantes e contra a homofobia.

Quando o desfile dos trios começou, o tempo estava nublado. Por volta das 13h, o sol reapareceu, para a alegria dos participantes.

Este ano, o tema da Parada é “Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: Respeite-me”. O lema foi inspirado na personagem “Gabriela”, criada pelo escritor brasileiro Jorge Amado. O evento está programado para ocorrer até as 21h.

Procurada pela reportagem, a Polícia Militar de São Paulo informou que, até as 11h30, antes do início oficial da Parada, o número estimado de participantes era de 1.500 pessoas.

Presidenta da Câmara dos Deputados da Itália exalta Programa Bolsa Família e Lula

Laura Boldrini rasgou elogios para o Bolsa Família e ex-presidente Lula

Pouco antes de deixar o Brasil, onde esteve para uma visita de quatro dias, a presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Laura Boldrini, publicou um texto em sua página no Facebook exaltando o encontro da última sexta-feira (29) com o ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo.

“É contagiante a energia que transmite o ex-presidente do Brasil quando fala das conquistas do seu país no campo do desenvolvimento”, escreveu a política. Segundo ela, a reunião com o líder petista foi um dos momentos “mais significativos” de sua viagem pela América do Sul, que também incluiu passagens por Argentina e Chile.
“A prova de que a fome pode ser derrotada tem um nome: ‘Bolsa Família'”, acrescentou Boldrini, referindo ao programa de transferência de renda e principal bandeira do governo Lula. De acordo com a italiana, a iniciativa não é apenas um “projeto virtuoso”, mas também a demonstração de que “a política pode realmente melhorar a vida das pessoas”.
O encontro entre Boldrini e o antecessor de Dilma Rousseff durou mais de duas horas, embora devesse ser de apenas poucos minutos. Na conversa, os dois falaram sobre as reformas políticas em curso na Itália e no Brasil e medidas de combate à desigualdade social.

Entrevista de Garibaldi Alves ao jornal da família Alves, mostra que ele está em cima do muro

Garibaldi Alves está querendo voar

A entrevista do senador, Garibaldi Filho, hoje (07) na Tribuna do Norte, reforça a tese publicada pelo blog sobre o entupimento na família Alves para a eleição de 2018.

Garibaldi Alves sabe que o prefeito de Natal e seu primo, Carlos Eduardo Alves só pensa em ser candidato a governador na eleição de 2018, exatamente quando ele tentará disputar mais uma reeleição para o Senado.

O senador Alves sabe que disputar uma eleição para o Senado fazendo dobradinha com Carlos Eduardo Alves caracteriza um projeto familiar de uma oligarquia jpa desgastada no RN e isso pode provocar uma rejeição popular derrotando os Alves de uma só vez.

Então, analisando a entrevista do velho, Garibaldi Alves como chama seu primo, Carlos Alves verifiquei o seguinte:

* Garibaldi deixou claro que não existe nada acertado com relação ao apoio à candidatura de Carlos Eduardo Alves para prefeito de Natal em 2016.

* Na entrevista, o senador Alves foi moderado e mostrou que não está disposto a fazer oposição ao governador, Robinson Faria.

* Gari mandou um recado para José Agripino dizendo que o palanque de 2016 e 2018 poderá não ser o mesmo palanque do acordão derrotado em 2014.

* Mostrou uma contradição imperdoável, e cheia de hipocrisia, quando defendeu o fim da reeleição alegando que: “Eu não era muito favorável, não. Sinto-me muito atraído quando se diz que a reeleição permite o julgamento do administrador. Muito encantado com isso [a possibilidade do eleitor julgar o governante]. Mas agora me sinto muito desencantado, porque se permite, no Brasil, o uso da máquina. O país precisa limpar a corrupção. Infelizmente, reeleição, em muitos momentos, é sinônimo de uso da máquina, de desmando.” disse o ex-governador, Garibaldi Alves que vendeu a Cosern no ano em que disputou a releição para o governo.

O senador Garibaldi Alves pode tentar pavimentar dois caminhos: um se aproximando do governador, Robinson Faria; o outro é fazer uma aliança em 2018 com o PT, para fugir do desgastante ‘acordão familiar’ com a possível candidatura de Carlos Eduardo Alves.

 

 

 

Rebelião em presídio de MG termina com dois mortos e cem rebelados rendidos

  • Cinco presos foram jogados de telhado de um dos pavilhões por outros detentos
    Cinco presos foram jogados de telhado de um dos pavilhões por outros detentos

A rebelião que começou na manhã de sábado (6) no presídio de governador Valadares (311 km de Belo Horizonte) terminou com a morte de dois detentos e em cem rebelados que se renderam e serão transferidos da unidade prisional. O motim se encerrou no início da manhã deste domingo (7).

Conforme o governo estadual, os corpos das vítimas foram encontrados fora da carceragem, no perímetro interno do presídio. Integrantes de forças de segurança do Estado foram ao local para fazer uma varredura no interior do presídio.

A Secretaria de Estado de Defesa Social informou que algumas celas foram encontradas com avarias nas portas e a parte estrutural do presídio não foi afetada durante a rebelião. “Portanto, uma reforma da unidade para que volte a ter a capacidade original de custódia de presos não será de grande custo financeiro nem demandará prazo longo”, trouxe nota emitida pelo governo.

Por volta das 7h, os presos começaram a se render, quando foram algemados para transferência. Um helicóptero partiu de Belo Horizonte com destino a Governador Valadares transportando o secretário de estado de Defesa Social, Bernardo Santana, e o subsecretário de Administração Prisional, Antônio Júnior.

O presídio havia sido cercado, desde o início da rebelião, por homens da Polícia Militar e de grupo de segurança da própria unidade prisional. Familiares dos detentos foram feitos reféns durante o horário de visitação.

Presos jogados do telhado

No sábado (6), cinco presos foram jogados de telhado de um dos pavilhões por outros detentos. As vítimas estavam presas em uma cela de isolamento conhecida como “seguro”.

Os feridos foram resgatados e levados para um hospital da região, mas o estado de saúde não é grave, segundo a secretaria. Ontem, 20 presos já haviam se rendido.

Mais um prefeito do PMDB potiguar foi condenado pela Justiça Federal

A justiça Federal condenou o ex-prefeito de Brejinho, João Batista Gomes Gonçalves, o Joãozinho (PMDB) e outros seis envolvidos em uma simulação de licitação, em 2006. Parte das obras de um convênio firmado entre o Município e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) foram contratadas diretamente a uma empresa, sem o devido processo licitatório. Da decisão ainda cabem recurso

Neymar e pai são investigados por Receita e Ministério Público

Revista Época revela que família do craque brasileiro é investigada desde 7 de abril pelo Fisco. Pai do jogador deve ser alvo de denúncia por crimes como sonegação fiscal

 

No dia em que disputou, pelo Barcelona, sua primeira final da Liga dos Campões da Europa, o brasileiro Neymar protagonizou uma reportagem de capa nada gloriosa da revista Época aqui no Brasil. Segundo a edição deste fim de semana, a Delegacia da Receita Federal em Santos (SP) deu início a uma representação fiscal contra o atleta, para fins penais, em 7 de abril. Seis dias depois, informa a publicação, que teve acesso a documentos relativos ao processo, a Receita Federal, com acompanhamento do Ministério Público Federal, decretou o arrolamento de bens do craque e de seus pais.

“No dia 7 de abril, o craque Neymar passeava pelas ruas de Barcelona, na Espanha, quando postou no Instagram um vídeo cantarolando o refrão da música ‘Hey, mundo’, sucesso do pagodeiro Thiaguinho: Deus deu um presente para mim / desde então não paro de sorrir”, registra Época, reproduzindo verso da canção e  ilustrando dia do início da representação contra o craque.

A reportagem explica que o arrolamento é “cartão amarelo” do Fisco para Neymar. O procedimento identifica e seleciona o patrimônio do contribuinte para o pagamento de dívida com a Receita. Assim, parte dos bens do jogador e de seus familiares (imóveis, carros, iates etc) fica sob monitoramento.

“A Receita toma essa medida quando avalia que um contribuinte, ao sonegar impostos, também cometeu outros crimes. Nas próximas semanas, será apresentada denúncia criminal contra o pai de Neymar e empresas envolvidas na venda do ídolo brasileiro ao Barcelona. O craque também pode ser alvo. Existe suspeita de sonegação fiscal e falsidade ideológica no caso, entre possíveis outros crimes”, registra a reportagem.

O Barcelona declarou ter adquirido Neymar junto ao Santos, em maio de 2013, ao custo de R$ 188,5 milhões (57 milhões de euros), por um contrato de cinco anos. Considerado baixo diante das expectativas, o valor despertou desconfiança e especulações no mercado do futebol: o arquirrival espanhol Real Madrid havia oferecido quase o triplo da proposta, 150 milhões de euros. Uma investigação foi iniciada no Ministério Público da Espanha, que descobriu uma manobra do clube catalão para driblar impostos na compra dos direitos de Neymar – Neymar havia custado 66% a mais do que fora oficialmente divulgado pelo Barcelona. Era a contratação mais cara da história até então: R$ 284,5 milhões (66,2 milhões de euros).

Lula e Costa discutiram Pasadena, diz jornal; oposição cobra explicações

Objetivo da reunião, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, era a Refinaria de Pasadena, um mês antes de sua compra. Por meio de sua assessoria, Lula nega ter tratado do assunto. Oposicionistas querem detalhes na CPI da Petrobras

 

Um documento oficial da Petrobras atesta que o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, um dos principais operadores do esquema de corrupção na estatal, viajou a Brasília, em 2006, para uma reunião com o então presidente Lula. O objetivo da reunião, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo deste sábado, era a Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), um mês antes de sua compra.

O encontro entre Lula e Costa consta do relatório “Viagens Pasadena”, por meio do qual a petrolífera listava deslocamentos de executivos e funcionários, em viagens no Brasil e ao exterior, em missões referentes ao negócio – hoje considerado um dos mais mal sucedidos da história da Petrobras.

No relatório, ao qual o Estadão diz ter tido acesso, a reunião foi realizada em 31 de janeiro de 2006, no Palácio do Planalto, 31 dias antes de o Conselho de Administração da Petrobras autorizar a aquisição de 50% da refinaria. O colegiado era presidido pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Lula jamais admitiu participação nessas negociações – que, de acordo com auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), resultou em prejuízo de US$ 792 milhões ao erário.

“A conversa foi inscrita na agenda de Lula apenas como ‘Reunião Petrobrás’. Mas o Planalto não descreveu, na época, quais foram os participantes. O relatório mostra que o ex-diretor ficou em Brasília dois dias, retornando em 1.º de fevereiro. O motivo registrado foi ‘reunião com o presidente Lula’. Questionado pelo Estadão sobre a agenda com Costa, o ex-presidente afirmou, por meio de sua assessoria, que ‘a reunião com a Petrobrás’ foi ‘há mais de nove anos’ e ‘não tratou de Pasadena’. Não informou, contudo, qual foi, então, a pauta debatida”, diz trecho da reportagem.

Barreira do Inferno

O soldado Vasco tomou conhecimento que já chegou uma comissão de diabos para colocar um politico potiguar num foguete e lançar na Barreira do Inferno.

Lá no inferno é tranquilo por que não tem Corpo de Bombeiros.