Operador do PMDB é denunciado pelo MPF na Lava Jato

Nestor Cerveró, Fernando Baiano e Júlio Camargo entram para a lista de acusados de participação no esquema de propina na Petrobras. Alberto Youssef vai responder a mais um processo por lavagem de dinheiro

 

O Ministério Público Federal no Paraná apresentou neste domingo (14) uma nova denúncia relativa ao esquema de lavagem de dinheiro e de pagamento de propina na Petrobras. Três pessoas se juntarão aos 36 acusados na semana passada: o ex-diretor da área internacional Nestor Cerveró, o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, tido como operador do PMDB, e o executivo Júlio Camargo, da Toyo-Setal. Além deles, o doleiro Alberto Youssef também foi acusado.

A força-tarefa do MPF responsável por investigar o caso denunciou Youssef por lavagem de dinheiro, Júlio Camargo por corrupção ativa, crimes financeiros e também por camuflar a origem dos valores. Cerveró e Fernando Baiano responderão por corrupção e lavagem. Junto com as penas de prisão, os procuradores querem a restituição de R$ 296 milhões aos cofres públicos.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *