Dilma lamenta morte de líder do Movimento Feminino pela Anistia

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota neste domingo (15) para lamentar a morte de Therezinha Zerbini, líder do Movimento Feminino pela Anistia. Dilma afirma, na nota, que o país perdeu uma “cidadã que simbolizou como poucas a coragem da mulher brasileira”.

A presidente lembra que conviveu com Therezinha em “situações extremas”, como no período em que esteve encarcerada durante a ditadura militar (1964-1985), onde conheceu a ativista. Dilma disse que também esteve ao lado de Therezinha na luta pela anista, na qual a ativista ela foi pioneira ao criar, em 1975, o Movimento Feminino pela Anistia.

“Therezinha Zerbini tem lugar assegurado na história do Brasil, como protagonista de uma das mais belas campanhas democráticas que nosso país conheceu. É uma personagem da qual a família Zerbini e a cidadania brasileira devem se orgulhar para sempre”, afirma Dilma.

Aos 87 anos, Therezinha Zerbini morreu neste sábado (14). Seu corpo foi velado no Cemitério do Araçá e depois levado ao crematório da Vila Alpina, onde foi cremado.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *