Nova CPI da Petrobras é instalada com debate sobre doações de campanha

  • A Câmara instalou nesta mais uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar irregularidades na Petrobras
    A Câmara instalou nesta mais uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar irregularidades na Petrobra

A Câmara dos Deputados instalou nesta quinta-feira (26) mais uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar irregularidades na Petrobras. É o terceiro grupo criado no Congresso Nacional para investigar o tema em menos de um ano. O esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina envolvendo a estatal está sendo investigado pela Polícia Federal com a operação Lava Jato, deflagrada em março de 2014.

A CPI foi aberta com discussões sobre as doações privadas a parlamentares que são membros da comissão. O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) apresentou uma questão de ordem pedindo que membros da comissão que tenham recebido doações eleitorais de empreiteiras investigadas pela Lava Jato — entre eles, o presidente e o relator — não fizessem parte do colegiado. Apenas o PPS foi a favor da questão de ordem. “Ele não quer levantar suspeição, quer é que seja respeitada a lei”, declarou o deputado Rubens Bueno (PR), líder da bancada.

Todos os outros partidos foram contrários à proposta. “Doação não é sinônimo de propina”, afirmou o líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP). Antes de instalar a comissão, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que preside a reunião indeferiu a questão de ordem.

A CPI começa a funcionar às vésperas da entrega, pela Procuradoria Geral da República, da denúncia ao STF (Supremo Tribunal Federal) de políticos suspeitos de ter envolvimento no esquema de corrupção.

A comissão terá prazo de 120 dias para concluir seus trabalhos, que pode ser estendido por mais dois meses se a prorrogação for aprovada em plenário.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *